×
Loading ...

10 causas da contaminação do ar

Getty Images

Introdução

A contaminação do ar é um problema grave que afeta a qualidade de vida, a saúde das pessoas e até mesmo o equilíbrio climático da Terra. Quando a causa da contaminação é natural, normalmente se trata de um processo específico que afeta apenas determinada área do planeta. Por sua vez, as causas relacionadas à atividade humana têm uma capacidade maior de causar danos ao ecossistema terrestre de modo permanente.

Getty Images

Os combustíveis fósseis e o transporte

O grande agente contaminador do ar são os combustíveis fósseis, usados como fonte de energia. Eles emitem dióxido de carbono (entre outros contaminantes). Os gases emitidos por automóveis, veículos pesados e outros meios de transporte continuam a apresentar um desafio sem solução imediata. Os avanços na busca por fontes de energia alternativa têm sido maiores em outras áreas (fábricas, instalações geradoras de energia elétrica) que no setor de transportes. O debate internacional sobre o efeito estufa e as emissões de dióxido de carbono é complexo e está comprometido por interesses econômicos e políticos.

Getty Images

Chaminés industriais

É preciso diferenciar dois tipos de contaminação do ar causados pelas fábricas. O primeiro deles é aquele provocado pela fonte de energia que é utilizada para o funcionamento de fornos e máquinas. Esse tipo de poluição tem diminuído perceptivelmente, devido à substituição do carbono e do petróleo pela energia elétrica. O segundo tipo de contaminação está relacionado com a atividade específica de cada indústria. O controle das emissões depende do rigor e da eficiência das autoridades.

Getty Images

O problema do lixo

O depósito e o tratamento do lixo gerado pelo ser humano apresenta grandes inconvenientes. Os lixões a céu aberto representam um problema grave para a saúde daqueles que residem nas áreas onde estão instalados. Lentamente, a reciclagem e o tratamento do lixo vêm avançando e ganhando mais espaço, assim como sua utilização como fonte de energia alternativa.

Getty Images

A indústria química

As indústrias que geram produtos através de processos químicos são outra causa de poluição do ar, pois, como resultado desses processos, são produzidas substâncias tóxicas perigosas. Um acidente ou mau funcionamento dessas plantas industriais pode envenenar o ar e provocar uma catástrofe. É por essa razão que elas devem ser agrupadas em polos petroquímicos, onde as medidas de segurança são restritas e o controle é permanente.

Getty Images

As centrais elétricas

A energia elétrica pode ser produzida de várias maneiras. As plantas geradoras alimentadas por carvão ou derivados do petróleo estão dentro da categoria das mais poluentes e, há décadas, tem-se buscado uma forma de substituí-las. Outras fontes de energia, como a nuclear, a hidroelétrica, a solar e a eólica, têm se desenvolvido com mais ou menos questionamentos, mas, ainda assim, aquelas que fazem uso de hidrocarbonetos continuam sendo as principais abastecedoras de eletricidade em diversos países.

Getty Images

O CFC

Os clorofluorcarbonos, conhecidos pela sigla CFC, foram utilizados na fabricação de refrigerantes, aerossóis, isolantes e outros fins durante várias décadas. Logo a seguir, começou-se a estudar os efeitos tóxicos da substância e sua capacidade de degradar a camada de ozônio. Desde então, sua utilização em produtos de massa foi abandonada. A partir de então, tornou-se habitual em refrigerantes, aerossóis e outros produtos a presença de etiquetas indicando que não contêm CFC ou que não causam danos à camada de ozônio.

Getty Images

Incêndios

Os incêndios contaminam o ar de acordo com a natureza do material queimado. Um incêndio florestal provoca uma contaminação perigosa a curto prazo, mas a fumaça liberada por um edifício em chamas pode liberar partículas mais perigosas e que podem seguir contaminando o ar, a água ou o solo durante um tempo ainda maior.

Getty Images

O tabaco contamina

O consumo de tabaco em espaços fechados provoca contaminação pontual que pode ser perigosa para a saúde dos que estiverem no ambiente. Não é por mera cortesia que não se deve fumar em locais sem ventilação, especialmente se estiverem presentes pessoas com problemas respiratórios, crianças, idosos ou mulheres grávidas.

theartist312/iStock/Getty Images

Vulcões e terremotos

O ar pode ser contaminado por processos naturais, como a erupção de um vulcão ou um terremoto, que liberam dióxido de carbono e outros gases na atmosfera. O que os seres humanos veem como catástrofe é, na verdade, parte indispensável do ciclo do carbono, sem o qual não haveria vida no planeta. Contudo, esse ciclo está desequilibrado por conta da utilização dos derivados do petróleo como fontes de energia.

Getty Images

Concentração de metano

O metano é o hidrocarboneto mais simples de todos, sendo produzido naturalmente durante a decomposição de vegetais. Ele é o maior componente do que conhecemos como gás natural e também está presente na natureza. Lugares como pântanos ou mangues têm uma maior presença de metano, e os depósitos geológicos não descobertos constituem um perigo latente, já que ele é facilmente inflamável e explosivo.