10 Dicas para viajar de avião com bebês gêmeos

Escrito por shannon peavey | Traduzido por lara scheffer
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
10 Dicas para viajar de avião com bebês gêmeos
É preciso paciência e planejamento para viajar com gêmeos (Getty Images)

Teve gêmeos e precisa viajar? Embora talvez vocês estejam sobrecarregados, é possível ter uma viagem tranquila — mesmo quando isso envolve pegar um avião. Se for o caso, observe estas dicas antes de pegar o voo. Vamos deixar essa viagem um pouco menos turbulenta.

1. Planeje bem

O segredo de uma viagem de avião bem-sucedida com bebês gêmeos: planejamento. É preciso considerar todas as partes da viagem. Isso inclui chegar ao aeroporto, esperar no aeroporto, o voo em si, ir do aeroporto até seu destino e o destino. Depois, repetir todos esses passos para a volta, já com a experiência da ida. Você precisará de um plano para cada parte da viagem que inclua os equipamentos e materiais certos. Não se preocupe — você vai conseguir!

2. Considere seu equipamento

Você precisará de cadeirinhas para o carro e um carrinho de bebê — levar o seu é a abordagem mais fácil, principalmente já que seus filhos ficarão mais confortáveis com o que já conhecem.

Cadeirinhas de carro: Compre ou pegue cadeirinhas de carro emprestadas, daquelas que podem ser encaixadas em uma base e em carrinhos de bebê. Carrinho de bebê: Um carrinho duplo portátil e dobrável ou um conjunto de carrinhos com coberturas são boas opções, principalmente se seus gêmeos forem um pouco maiores e já souberem andar, ou pouco propensos a ficarem nos carrinhos no aeroporto. Você pode despachar carrinhos simples e, em alguns casos, os duplos também. Ligue para a companhia aérea para verificar as regras de bagagem despachada, já que elas variam. Bagagem despachada: Despache uma mala grande, as bases das cadeirinhas para o carro e, talvez, um ou dois carrinhos de bebê, dependendo dos seus planos de voo. No avião: Considere levar uma mochila em vez de uma bolsa de bebê. Caberá tudo nela de forma segura e você terá as mãos livres. Se puder evitar bagagens de mão, como uma bolsa, também ajudará muito. Se precisar de uma bolsa, prefira uma que possa ser carregada a tiracolo.

3. Alugue ou pegue emprestado o máximo que puder em seu destino

Dependendo do seu tipo de viagem, organize-se para alugar ou pegar emprestado o máximo de equipamento que puder em seu destino. Por exemplo, cercadinhos ou berços portáteis para dormir, cadeirões e até mesmo brinquedos estão disponíveis em hotéis acostumados a receber famílias inteiras, e também em empresas de aluguel locais. Se a viagem for aos EUA, por exemplo, você pode consultar empresas como Baby's Away [em inglês], Rent the Baby Gear [em inglês] and Travel BaBees [em inglês]. Familiares e amigos também podem estar dispostos a emprestar alguns itens, então converse com eles antes. O objetivo é ter todo o possível pronto e esperando você em seu destino.

4. Seja inteligente com os assentos

Quando for a hora de comprar as passagens, considere o seguinte: a maioria das companhias aéreas permitem crianças de colo com até dois anos, então seus filhos não pagam. Contudo, eles NÃO permitem duas crianças de colo na mesma fileira por questões de segurança. Se estiver viajando com seu parceiro, considere comprar passagens para uma fileira de três assentos. Assim, você terá um assento para colocar a cadeirinha de carro para quando um dos bebês estiver dormindo e também dará um pouco de privacidade à sua família, o que é ótimo se você estiver amamentando ou tiver filhos irritadiços. Algumas pessoas dizem que é mais seguro comprar quatro assentos para que cada criança possa ser colocada na cadeirinha por todo o voo. Isso pode funcionar, mas é mais caro e você não poderá se sentar junto de seu parceiro. Se preferir essa estratégia, é melhor comprar os assentos do outro lado do corredor para que vocês possam se comunicar facilmente e passar itens de um lado para o outro.

5. Pense bem sobre os voos noturnos

Este é o problema dos voos noturnos: se você e seus filhos dormirem durante todo o voo, será fantástico. Mas se um de seus filhos — ou ambos — tiver problemas para dormir, todos no voo também terão. É muito melhor, na maioria dos casos, que pais com crianças escolham voos diurnos, quando pelo menos um de vocês estará acordado e será capaz de lidar com os problemas.

6. Faça suas malas de forma adequada

Itens para se levar na bagagem de mão: Geralmente, papinhas e fórmula para bebês, leite materno e medicamentos são permitidos acima de 100 ml em quantidades razoáveis para o voo. + Para bebês alimentados com fórmula — leve uma mamadeira grande com o leite em pó dentro, compre água depois de fazer o check-in e faça as mamadeiras. + Para bebês amamentados no peito — verifique com a companhia aérea como levar o leite materno extraído anteriormente, se preferir usar mamadeiras durante a viagem. + Para bebês que já comem alimentos sólidos — leve pequenos recipientes de papinha de bebê e também petiscos fáceis de comer.

Não se esqueça: Livros e brinquedos favoritos, fraldas e lenços umedecidos, chupetas, mudas de roupas extra, desinfetante para as mãos, cobertores ou mantas.

Dicas extras: Alguns pais colocam duas fraldas em seus filhos durante os voos para evitar quaisquer acidentes complicados. Leve mudas de roupa extras para você e para seu parceiro se seus filhos costumam regurgitar. Leve um pequeno travesseiro e uma manta extra para ajudar crianças de colo a sentar ou dormir de forma mais confortável. Compre bebidas em garrafas ou leve copos de viagem para você e seu parceiro. Aqueles copos plásticos bem abertos simplesmente não funcionarão no voo. Acredite.

7. Chegando ao aeroporto: pense na menor distância

Muitos aeroportos oferecem estacionamentos a uma distância considerável do terminal, então, se puder, tente ficar o mais próximo possível. Se estiver dirigindo até lá com seu parceiro, peça que ele a deixe perto do terminal com uma das crianças e todas as bagagens, incluindo as cadeirinhas para o carro e os carrinhos de bebê, e espere que ele volte com o outro bebê. Se tiver sorte o bastante para ter uma carona, lembre-se de retirar as bases das cadeirinhas do carro quando chegar ao aeroporto.

8. Prepare-se para as mudanças de pressão

Na decolagem e no pouso, lembre-se de que os ouvidos podem incomodar com as mudanças de pressão. Usar a mamadeira ou uma chupeta durante esses momentos pode ser suficiente para aliviar o desconforto.

9. No destino: dicas de aluguel de carro

Se for alugar um carro em seu destino, considere pegar a bagagem na esteira e pedir ao seu parceiro que vá com as cadeirinhas e a bagagem buscar o carro, e fique na área de bagagens com as crianças até que ele volte. Quando ele chegar, tudo o que você precisa fazer é colocar as crianças nas cadeirinhas e entrar no carro.

10. Seja feliz

Talvez seja difícil às vezes, mas faça o que puder para ser otimista, amorosa e não irritadiça. O humor de seus filhos pode ser influenciado pelo seu — seu estresse pode se espalhar. Você pode e vai chegar ao fim de sua viagem e as memórias feitas do outro lado farão tudo valer a pena. Não esqueça das fotos!

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível