on-load-remove-class="default-font">
×
Loading ...

10 filmes para aqueles dias chuvosos

Chuva e cinema, tudo a ver
movie scene image by Nicemonkey from Fotolia.com

Introdução

O barulho da chuva deslizando pela janela é sempre uma boa pedida para um cinema em casa. É a oportunidade de juntar as pessoas de quem gostamos, preparar uma pipoca e ligar o DVD ou Blu-Ray. Boas opções de filmes não faltam: drama, ficção, comédia, romance, suspense, terror. Gêneros para todos os gostos que prometem animar o dia enquanto a chuva cai lá fora. Vamos a eles.

marilyn monrose image by Earl Robbins from Fotolia.com

Quanto mais Quente Melhor (1959)

Uma obra-prima do cineasta Billy Wilder que conta a história de Joe e Jerry, dois músicos desempregados na Chicago de 1929 dominada por gangsteres. Depois de testemunharem o "Massacre do Dia de São Valentim", são forçados a deixar a cidade e a se esconder. A opção dos dois foi fazer parte de uma banda de garotas disfarçados de Josephine e Daphne. Tudo vai bem até que um deles se apaixona pela bela Sugar Kane (Marilyn Monroe). O filme, uma comédia leve e divertida, traz grandes astros do cinema: Tony Curtis, Jack Lemmon e, claro, Marilyn no auge da sua carreira.

Memories at an Angle 20080713-1210455 image by SIGNSofMIND from Fotolia.com

Brilho Eterno De Uma Mente Sem Lembranças (2004)

Graças a um inovador roteiro de Charlie Kaufman, um dos maiores roteiristas contemporâneos de Hollywood, “Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças” faz uma viagem pelos caminhos da mente humana. O filme conta a história de Joel (Jim Carrey), que, durante uma viagem, se apaixona por Clementine (Kate Winslet). Ao se reencontrarem, ela não o reconhece. É então que Joel descobre que Clementine usou os serviços de uma empresa para apagar lembranças. Inconformado, Joel procura a mesma empresa para apagar Clementine de sua mente para sempre.

writing book image by AGphotographer from Fotolia.com

Mais Estranho que a Ficção (2006)

Já imaginou se você descobrisse que é um personagem de ficção e sua vida um filme? Certo dia, Harold Crick (Will Ferrell) começa a escutar suas ações e seus próprios pensamentos narrados por uma voz feminina. Ao descobrir que está prestes a morrer, ele tenta descobrir quem está "falando" dentro de sua cabeça. Dirigido por Marc Forster, o filme explora os limites entre realidade e ficção.

rain image by tomash from Fotolia.com

O Mesmo Amor, a Mesma Chuva (1999)

Uma das grandes cinematografias da atualidade está localizada em nossa "vizinhança", a Argentina. Um dos grandes destaques de lá fica por conta do diretor Juan José Campanella (vencedor do Oscar por “O Segredo de Seus Olhos”), que produziu “O Mesmo Amor, a Mesma Chuva”. A história gira em torno de Jorge (Ricardo Darín), um escritor que não consegue se destacar e, em uma noite, conhece a garçonete Laura (Soledad Villamil). O filme resgata a trajetória do casal, entre amores e rompimentos, tristezas e alegrias. Um emocionante retrato de uma relação de amor.

rock guitar isolated on the white background image by Elnur from Fotolia.com

Quase Famosos

Que tal uma viagem na carona de uma das principais bandas de rock que já existiram? Em “Quase Famosos”, acompanhamos William Miller, um adolescente de 15 anos que segue uma banda de rock em busca de uma reportagem para a revista Rolling Stone. O enredo foi baseado nas experiências de Cameron Crowe, que escreveu e dirigiu o filme. Quando adolescente, ele escrevia para a Rolling Stone e acompanhou a turnê de nada menos que a banda Led Zeppelin. “Quase Famosos” ganhou o Oscar de Roteiro Original.

jail window image by astoria from Fotolia.com

Um Sonho de Liberdade (1994)

Um dos grandes filmes lançados na década de 90, “Um Sonho de Liberdade” gira em torno de Andy Dufresne (Tim Robbins), um banqueiro bem sucedido que é acusado de ter assassinado a própria esposa. Condenado à prisão perpétua, ele é mandado para a penitenciária estadual, onde será obrigado a conviver com bandidos perigosos e agentes penitenciários corruptos. Mas é lá que ele fará novos amigos, como Ellis Redding (Morgan Freeman), um prisioneiro que controla o mercado negro da cadeia. Trata-se de um filme de aprendizado, redenção e esperança.

knife image by Allyson Ricketts from Fotolia.com

Psicose (1960)

A célebre sequência do assassinato no chuveiro de “Psicose”, já reproduzida tantas e tantas vezes, contribuiu para transformar este filme em um dos grandes clássicos de Hollywood. O filme começa com uma secretária (Janet Leigh), que rouba 40 mil dólares. Durante a fuga, ela se perde e chega a um velho hotel. A partir daí, a trama se desenvolve dentro do hotel e seus segredos assustadores. O filme foi dirigido pelo mestre do suspense, Alfred Hitchcock.

i love you image by Deborah Durbin from Fotolia.com

500 Dias com Ela (2009)

No meio de um dia chuvoso, uma comédia romântica é sempre uma boa ideia. Neste caso, “500 Dias com Ela” cumpre a expectativa. O filme começa quando Tom Hansen conhece Summer Finn, a nova assistente de seu chefe. Tom e Summer vão se apaixonar, mas ficar juntos não será algo muito fácil. O filme foi um sucesso de público e crítica, tornando-se um dos grandes hits de 2009.

Love image by Ewe Degiampietro from Fotolia.com

Simplesmente Amor (2003)

Ainda na linha de comédia romântica, “Simplesmente Amor” é um filme instigante graças à sua estrutura composta por várias histórias. Todas elas com um elemento em comum: o amor. É assim que acompanhamos um novo primeiro-ministro inglês que se apaixona por uma funcionária; um escritor que se exila no sul da França; um garoto que quer chamar a atenção da menina mais difícil da escola; e um músico buscando retomar sua carreira. O filme também encanta pela atuação de grandes estrelas de Hollywood, incluindo o representante brasileiro, Rodrigo Santoro.

rain image by Victor Samoilovich from Fotolia.com

Cantando na Chuva (1952)

Que tal fechar a sessão de cinema com um dos grandes clássicos do cinema que justamente mistura chuva e cinema? “Cantando na Chuva” é um filme musical de 1952 que resgata a transição do cinema mudo para o cinema falado em Hollywood. No filme, Don Lockwood (Gene Kelly) e Lina Lamont (Jean Hagen) são dois astros do cinema mudo obrigados a enfrentar a chegada do som no cinema para manter a fama e o sucesso. Um filme contagiante que nos faz sair cantando e dançando por aí. De preferência, na chuva.