Mais
×

10 imagens dos seus filhos que você não deve publicar na Internet

Por que pode ser perigoso exibir os pequenos nas redes sociais
LDProd/iStock/Getty Images

Introdução

Ninguém lembra mais da época em que, para mostrar a alguém as nossas fotos, era preciso compartilhar um álbum com fotografias impressas. Hoje em dia, tudo passa pelas redes sociais, e os cliques são compartilhados no momento em que se está vivendo a situação exibida nas fotos. É muito mais prático e interativo, com certeza. Mas será seguro? Você já parou para pensar que as fotos e os vídeos que você compartilha podem colocar a sua família em risco? Descubra a seguir por que algumas imagens é melhor você deixar bem longe da Internet.

Imagens que parecem inofensivas podem atrair pedófilos
mato750/iStock/Getty Images

Criança nua ou tomando banho

Não tem coisa mais fofinha do que ver um bebê ou uma criança se divertindo na banheira. Pois é, o que para a grande maioria das pessoas é uma situação banal e inocente, para outras pode ser o disparador de desejos relacionados à pedofilia. Infelizmente, pessoas com esse transtorno podem estar em qualquer lugar, inclusive na sua lista de amigos nas redes sociais. Além disso, se não tiver configurado corretamente as opções de privacidade do seu perfil, suas fotos poderão ser vistas por muito mais gente do que o seu restrito grupo de conhecidos.

Coreografias e poses sensuais não devem ser copiadas pelas crianças
Chad Baker/Ryan McVay/Digital Vision/Getty Images

Dancinhas e poses sensuais

No Brasil, todo dia surgem novas músicas que se tornam febres. Muitas das que ganham mais popularidade brincam com o duplo sentido e incluem coreografias sensuais e divertidas. É normal que, por estarem sendo tocadas em todo lugar, as crianças logo aprendam a cantar e a reproduzir os passinhos. Isso não significa que seria uma boa ideia compartilhar um vídeo da sua filha dançando o quadradinho de oito, ok? Todo tipo de imagem — seja foto ou vídeo — onde se veja uma criança numa atitude minimamente sensual ou sugestiva, pode provocar o interesse das redes de pedofilia internacionais que atuam na internet.

O brasão do uniforme pode ser identificado por criminosos virtuais
BananaStock/BananaStock/Getty Images

Uniforme escolar

Primeiro dia da escola do seu filho e você quer mostrar para os seus amigos como o seu pequenino ficou lindo no uniforme da escola? Melhor não. O problema é que imagens que facilitam a identificação da instituição de ensino que a criança frequenta podem ser usadas para planejar um roubo ou até mesmo sequestro. Pelo mesmo motivo, evite fazer "check-in" nos lugares que frequenta e desative o geolocalizador de smartphones e câmeras, que marcam onde as fotos são tiradas. Não curta a fanpage do colégio nem mencione em comentários ou hashtags outras atividades que seus filhos realizam, como aulas de natação, inglês, etc.

Uma foto ou vídeo com uma gafe pode cair nas graças dos internautas e ser compartilhada com um vírus!
Pavel Losevsky/iStock/Getty Images

Gafes engraçadinhas

Toda criança em algum momento faz coisas que soam hilárias para os adultos. Sua filha experimentando os seus sapatos, tentando em vão pronunciar direito uma determinada palavra, a primeira vez que usou o peniquinho e abandonou as fraldas. Esses são momentos marcantes para pais e filhos, porém no futuro podem ser motivo de piada dos coleguinhas e familiares, provocando uma situação embaraçosa para a criança. Na dúvida, evite publicar conteúdos que possam causar vexame a longo prazo. Uma vez que a imagem foi publicada, é quase impossível eliminá-la por completo, principalmente se por algum motivo se tornar viral.

Não se deve publicar fotos de crianças sem ter autorização dos responsáveis
Yobro10/iStock/Getty Images

Com amiguinhos

Você pode não ver nenhum problema em publicar fotos das crianças na internet, porém outros pais podem ser mais vigilantes com a privacidade de suas famílias. Por isso, peça autorização dos responsáveis antes de publicar fotos dos seus filhos com outras crianças. Fazendo isso, você se previne de uma dor de cabeça futura e evita entrar em conflitos desnecessários. Não custa nada perguntar se os pais se incomodam antes de publicar a foto das crianças com os seus filhos, por mais burocrático que isso possa parecer.

Evite ostentar bens materiais nas fotos das crianças
Comstock/Stockbyte/Getty Images

Com objetos de valor

Às vezes, o cenário passa despercebido, afinal o que se ressalta numa foto infantil é a criança que está em primeiro plano. Porém, sempre tem gente de olho nesses pequenos detalhes que podem revelar as condições econômicas de sua família e os bens materiais que possuem. Portanto, muito cuidado ao postar fotos das crianças no carro da família (principalmente se aparece a placa do veículo!), brincando na frente do home theater, pulando na piscina de casa... Esse tipo de imagem pode despertar a cobiça de criminosos virtuais.

O seu filho pode estar sendo usado como garoto propaganda sem que você saiba!
scyther5/iStock/Getty Images

Fotos em alta resolução

Você já sabe. A partir do momento em que uma foto é publicada na rede, perde-se totalmente o controle sobre ela. Mesmo que o seu perfil seja restrito a amigos e familiares. Portanto, ao postar uma foto, tenha sempre o cuidado de publicá-la em baixa resolução. Quanto menor for o tamanho da imagem, mais difícil será reproduzir e modificá-la. Fotos em alta resolução podem ser editadas e usadas com mais facilidade. Uma foto bem feita e com tamanho razoável pode ser copiada e usada inclusive comercialmente para promover produtos e serviços, sem que você saiba ou receba nada por isso.

Jamais compartilhe fotos dos seus filhos sem checar as configurações de privacidade do perfil
Pavel Losevsky/Hemera/Getty Images

Álbum público

Você não vê nenhum problema em compartilhar fotos das crianças sem restrições de privacidade? Pois saiba que as fotos publicadas em um álbum aberto para todos podem ser acessadas por pessoas que você não conhece, apenas porque são amigos dos seus amigos. Você confia nessas pessoas? Todo cuidado é pouco... Fique alerta!

Fotos com demonstração de sofrimento: carinho ou sadismo?
v_zaitsev/iStock/Getty Images

Ferimentos, doença, hospital

Imagine a seguinte circunstância: seu filho se machucou e precisou engessar o braço. Você tirou fotos dele no hospital e publicou nas redes sociais para avisar os seus amigos que, apesar do susto, tudo saiu bem. Nas fotos é possível ver a criança chorando, abatida, com sangue e logo depois com o gesso. Tudo acabou bem. Mas será que no futuro a criança gostará de saber que esses flagrantes foram vistos por centenas de pessoas? Realmente, se você parar para pensar, nada justifica tamanha exposição. Portanto, fotos das crianças que mostrem machucados, curativos, sangue, expressões de dor, etc. nem deveriam ser tiradas, quanto mais compartilhadas publicamente.

Proteja a identidade dos seus filhos ao compartilhar suas fotos
Zoonar RF/Zoonar/Getty Images

Fotos de plano fechado

Existe uma prática perversa na Internet que é desconhecida por muitos pais, apesar de infelizmente ser realizada com certa frequência pelos delinquentes virtuais. Se chama "morphing", e significa copiar uma fotografia normal e, a partir de um programa de edição de imagens, realizar uma montagem com outra fotografia pornográfica. Com isso, cria-se uma imagem que pode unir uma criança e um adulto com um aspecto de alto conteúdo sexual. Imagine se uma foto do seu filho ou filha for manipulada para produzir uma imagem com esse teor? Para evitar isso, ao publicar uma foto, procure aquelas em que não seja tão fácil recortar e identificar o rosto da criança.

Alexander Smushkov/iStock/Getty Images

Com armas, cigarro, bebidas

Nunca é demais lembrar que JAMAIS, em nenhuma hipótese, devem ser feitas fotos com crianças posando com armas, cigarro e bebidas alcoólicas. Apesar de se supor que todos os pais e responsáveis tenham esse senso comum, não é raro saber de casos de adultos que compartilharam nas redes fotos de crianças nessas condições, o que gera muita polêmica e inclusive pode acarretar consequências legais para quem posta. Portanto, mesmo que seja "de brincadeirinha", crianças jamais devem posar como se fossem adultos, principalmente se a imagem envolver drogas, álcool e cigarro.

Evite arrependimentos: na dúvida, não publique!
majivecka/iStock/Getty Images

Publicar e apagar

Se existe alguma foto que você pretende publicar e pode ser que queira apagar depois, é melhor nem publicá-la. Seja em uma rede social, blog, fotolog ou mesmo pelo Whatsapp, lembre-se que uma imagem uma vez compartilhada sempre poderá ser encontrada e acessada por qualquer pessoa na rede. É importante saber que é mais fácil publicar um conteúdo do que retirá-lo de circulação. Sempre pergunte-se onde, como, por que, para que e para quem antes de publicar uma foto de criança. Se alguma dessas perguntas tiver uma resposta duvidosa, não hesite: deixe a imagem ou o vídeo bem longe da rede.