on-load-remove-class="default-font">
×
Loading ...

10 itens indispensáveis para quem tem bebê

Marili Forastieri/Digital Vision/Getty Images

Introdução

Ter um filho é uma grande alegria, mas também é uma grande responsabilidade. Há casais que, ao saber que estão esperando um bebê, correm para as lojas em busca de todo tipo de produtos para o filho que vai chegar, mas acabam comprando muitas coisas desnecessárias. Quando se dão conta, já estão com tantos itens inúteis que o fundamental acaba faltando, assim como o dinheiro para comprar o que realmente é essencial. Para ajudar os papais e mamães de primeira viagem, preparamos uma lista com dez itens indispensáveis para quem tem um bebê. Confira!

BananaStock/BananaStock/Getty Images

Fralda descartável

É importante ter uma boa quantidade de fraldas em casa. Antes do bebê chegar, não compre o tamanho RN (recém nascido). Dependendo do tamanho ao nascer, talvez ele já use o tamanho P. Até cinco quilos, o bebê usará em média oito fraldas por dia. De cinco a nove quilos, o tamanho da fralda aumenta para M e as trocas diminuem: seis. Aos nove meses, o tamanho passa a ser o G, com cinco trocas por dia. Acima de 12 quilos, o bebê usará o tamanho extra-grande. As trocas permanecem em cinco. Também é a fase de preparação para tirar a fralda do bebê.

Comstock Images/Comstock/Getty Images

Mamadeiras e chuquinhas

Mesmo se o bebê ainda estiver em fase de amamentação, é importante ter mamadeiras e chuquinhas (mamadeiras de 50 ml) em casa, principalmente se a mamãe não tem como levar o filho para amamentar no horário de trabalho. Elas são indispensáveis para quando o bebê entrar na fase de tomar sucos e chás. Tenha pelo menos duas mamadeiras em casa e bicos de reserva. Lembre-se que há vários tamanhos de mamadeira. Nas primeiras mamadas, o ideal é uma menor, de 80 ml. Conforme o bebê vai crescendo, também aumenta o tamanho da mamadeira: 150 ml e 240 ml.

BananaStock/BananaStock/Getty Images

Chupeta

Ainda que a melhor opção seja não usar a chupeta, pode ser bom ter uma à mão para qualquer emergência. Às vezes o bebê não quer largar o seio da mãe depois de mamar. Ela também ajuda a acalmar a criança quando está muito agitada. Nessas, a chupeta pode ajudar. Se o bebê já usa chupeta, é fundamental tirá-la aos poucos, a partir de um ano, e deixar de usar totalmente com no máximo dois anos. Outro ponto fundamental é comprar as chupetas com bicos anatômicos, que prejudicam menos a dentição.

Pixland/Pixland/Getty Images

Lenços umedecidos

A melhor maneira de fazer a higiene do bebê ainda é com algodão e água morna. Se está em casa e vai trocar o bebê, use esses itens para higienizá-lo. No entanto, quando for passear, o lenço umedecido é uma ótima opção, principalmente se não quiser levar uma garrafa térmica com água e um pote com algodão na bolsa, já que esses produtos ocupam espaço. Lembre-se de ficar atento se o produto não vai causar alergia ao bebê, já que a pele dele é mais sensível. Você pode ainda fazer lenços umedecidos em casa, antialérgicos.

Digital Vision./Digital Vision/Getty Images

Banheira

É comum dar banho nos filhos em banheiras de adultos ou até mesmo na pia da cozinha, mas não tente fazer isso em casa! Compre uma banheira própria para bebês, de preferência com suporte, para não precisar se abaixar. Tome cuidado com a temperatura da água e nunca deixe a criança sozinha na banheira. A água deve estar entre 36 e 37 graus. Se não tiver um termômetro, use a parte inferior do braço para ver se a água está morna. Conforme o bebê for aprendendo a ficar de pé, é possível alternar os banhos entre a banheira e o chuveirinho.

Jupiterimages/Pixland/Getty Images

Carrinho

Antes de comprar um daqueles modelos sofisticados, cheios de acessórios que nunca serão usados, lembre-se da praticidade e de como você vai fazer uso do carrinho no dia-a-dia. A primeira coisa a verificar é se é confortável para o bebê. O ideal é um carrinho leve, dobrável, que cabe perfeitamente em um porta-malas de carro e pode ser carregado facilmente em transportes públicos. Há também os carros que se convertem em "moisés". Com este modelo, dá para soltar a cesta do resto do carrinho e transportar o bebê, mantendo-o confortável, principalmetne quando está adormecido.

Thinkstock/Comstock/Getty Images

Bebê Conforto (cadeirinha)

A primeira cadeirinha é chamada de bebê conforto e deve ser instalada de modo que a criança fique de costas para o condutor para protegê-la de freadas bruscas. Ela deve ser usada do nascimento até o primeiro ano de vida. De um a quatro anos, o bebê conforto deve ser trocado pela cadeira de segurança. A partir daí, a criança já pode viajar na posição normal, pois corre menos risco de lesões. Dos quatro até os sete anos e meio, é obrigatório o uso do booster, uma espécie de banco que serve para aumentar a altura da criança e utilizar o cinto de segurança do carro.

Stockbyte/Stockbyte/Getty Images

Fralda de pano

Antes de dizer que fralda de pano é coisa dos tempos da vovó, lembre-se que ela tem muitas utilidades, podendo inclusive substituir a descartável quando o bebê não consegue se adaptar ao produto, por causa da sensibilidade da pele. Muitos recém-nascidos têm alergia ao material descartável e a fralda de pano é uma boa opção. A qualidade da fralda é importante. Não adianta economizar, pois fraldas de pano precisam ser bastante resistentes, já que elas devem ser lavadas após cada uso. A fralda de pano também serve como pano de boca e até para cobrir o bebê nos dias mais quentes.

Jupiterimages/BananaStock/Getty Images

Termômetro

Nos primeiros meses o bebê ainda não tem as defesas necessárias no organismo e está sujeito a contrair doenças mais facilmente. A não ser que indique o nascimento de um dente, a febre é o primeiro sinal de que o bebê está doentinho. Para medir a temperatura, tenha sempre um termômetro em casa, de preferência do modelo digital, que apita para avisar que já pode ser retirado. O ideal é comprar um termômetro que seja usado debaixo do braço. Existem modelos para colocar na boca e até na testa, mas o mais eficiente ainda é o que se coloca sob as axilas.

David De Lossy/Photodisc/Getty Images

Bombinha tira leite

Como a maioria das mulheres trabalha fora, a bombinha de tirar leite é um item importante, pois a mamãe pode estocar o leite materno para que seu filho não fique sem sua principal alimentação. O ideal é que a mãe consiga pelo menos um horário durante o dia para amamentar a criança. Mas, se isso não for possível, quem estiver com o bebê durante o dia pode oferecer a mamadeira com leite materno tirado com a bomba. Uma dica importante é tirar o leite um dia antes e deixá-lo na geladeira, sobretudo se há dificuldade para tirar uma boa quantidade de leite.