Mais
×

As 10 melhores seleções de futebol do mundo

A FIFA é a entidade responsável pelo ranking das melhores seleções do mundo
Getty Images

Introdução

Mensalmente, a FIFA (Federação Internacional de Futebol) divulga o ranking das melhores seleções do mundo. A pesquisa — baseada em um sistema de pontuação — leva em conta os resultados das equipes nos últimos quatro anos. Os critérios são: importância das partidas, força dos adversários e força regional. Assim, um jogo disputado na Oceania não tem o mesmo peso de uma partida na Europa. A Seleção Brasileira, que passou por maus bocados nos últimos tempos, voltou a figurar no Top 10 após a conquista da Copa das Conferderações, em 2013.

MiroNovak/iStock/Getty Images

Espanha

Depois de vencer a Itália e levar a Eurocopa, a seleção espanhola de futebol se consagra como a líder do ranking da FIFA. A atual campeã do mundo prima por um futebol-arte, muito em falta atualmente. O toque de bola e as chegadas inteligentes ao gol fazem a Espanha ser aplaudida tanto por seus torcedores quanto por seus adversários.

Red_Hayabusa/iStock/Getty Images

Alemanha

Conhecida por jogar um futebol mais rígido, que privilegia as jogadas aéreas mais do que o toque de bola, a Alemanha assume a segunda posição do ranking da FIFA. Em todas as oportunidades em que venceu a Copa do Mundo (1954, 1974, 1990), a raça foi a principal característica da equipe alemã. Hoje, o time ainda mantém o estigma da força física sobre o futebol-arte. Trata-se de uma seleção que busca mais resultados do que um futebol bonito.

Techin24/iStock/Getty Images

Brasil

O pentacampeão mundial parece estar voltando à forma. Depois de uma vergonhosa décima-primeira posição no Ranking nos últimos anos, o Brasil voltou a figurar entre os primeiros colocados. O título da Copa das Confederações de 2013 contribuiu decisivamente para essa escalada. Na ocasião, eliminou seleções do calibre de Uruguai e Itália, além de ter arrasado os espanhóis campeões mundiais na final (3 a 0).

alexis84/iStock/Getty Images

Portugal

A seleção portuguesa de futebol é vista com grande expectativa por especialistas do mundo da bola. Nos últimos anos, Portugal despontou como um time em ascensão e possui titulares em muitos grandes clubes europeus. O toque de bola e o estilo de jogo, parecidos com os da Espanha, fizeram com que a equipe mantivesse seu status no ranking da Fifa. E muito se deve ao super-craque estrelado Cristiano Ronaldo — eleito pela FIFA como o melhor jogador da última temporada.

PromesaArtStudio/iStock/Getty Images

Argentina

A Argentina é uma das seleções mais bem sucedidas do mundo. O time venceu a Copa do Mundo duas vezes — em 1978 e 1986 —, além de ter 14 títulos da Copa América, uma Copa das Confederações (1992) e duas medalhas de ouro (2004 e 2008) nas Olimpíadas. A equipe vem em uma fase renovada. Mudou seu plantel de jogadores e aposta muito no futebol arte de Lionel Messi, Sérgio Aguero, Angel Di Maria e Gonzalo Higuaín. É uma das favoritas ao título no Brasil.

alexis84/iStock/Getty Images

Suíça

A Suíça é uma das surpresas do atual ranking da FIFA. Embora não seja um país tradicional no futebol, ela é conhecida por armar equipes muito fortes defensivamente. Prova disso é o baixíssimo número de gols sofridos nas eliminatórias, o que acabou rendendo uma vaga no Mundial do Brasil. Se a equipe tem dificuldades em marcar gols, ao menos sabe muito bem como evitá-los.

PromesaArtStudio/iStock/Getty Images

Uruguai

Depois de vencer a Copa do Mundo em 1930 e 1950, o Uruguai se manteve como uma das seleções com mais títulos oficiais. Após a Copa de 1950 — quando o Uruguai tirou o título da seleção brasileira — o país conquistou um honroso quarto lugar na Copa de 1970. Recentemente, o time ressurgiu das cinzas, mostrando um futebol bonito de se ver. Não é à toa que o título de melhor jogador da última Copa foi para o uruguaio Diego Forlán, e sua equipe conquistou um surpreendente quarto lugar, mostrando um futebol com ótimas perspectivas. É esperar para ver.

MiroNovak/iStock/Getty Images

Colômbia

Outra surpresa da lista, a Colômbia também obteve destaque nas eliminatórias sulamericanas para o Mundial. Seu principal jogador é o atacante Falcao Garcia. Sem ele, a Colômbia teria maiores dificuldades para participar do torneio, já que ele marcou gols na maioria das partidas do time. Ironicamente, o artilheiro não jogará a Copa do Mundo por causa de uma contusão.

Bram Janssens/Hemera/Getty Images

Itália

É a única seleção tetracampeã mundial. Além disso, o time venceu uma Eurocopa em 1968 e uma medalha olímpica em 1936. A "Azzurra" — apelido justificado pela tradicional cor azul da camisa — passa por plena reestruturação. Conta com jogadores experientes como o goleiro Buffon e o meio campista Pirlo. Mas também traz jogadores que jamais participaram de uma Copa do Mundo, como Giovinco e Balotelli. Neste Mundial, lutará para apagar a imagem arranhada na eliminação precoce na primeira fase da última Copa, na África do Sul.

MiroNovak/iStock/Getty Images

Inglaterra

Os inventores do futebol ocupam atualmente a décima posição no ranking oficial da FIFA. No caso da Inglaterra, a tradição tem pesado mais do que seus resultados práticos. Seu último título importante foi na Copa do Mundo de 1966, disputada em seus domínios. De lá pra cá, a equipe inglesa teve muita promessa e pouco resultado. O time foi semifinalista da Eurocopa em 1968 e 1996 e esteve em uma disputa acirrada pela Copa do Mundo de 1990, mas não passou do quarto lugar. Foi eliminada do último Mundial depois de sofrer uma goleada para os alemães (4 a 1).