×
Loading ...

11 animais com superpoderes de verdade!

iStock

Introdução

Certos animais parecem realmente contar com poderes especiais. Como possuem características físicas e biológicas raras, conseguem realizar ações fantásticas e surpreendentes. Alguns apresentam habilidades dignas de super-heróis (ou supervilões), que vão muito além de voar. Tudo porque a natureza deu a eles condições especiais de sobrevivência, mas quais são elas?

VibeImages/iStock/Getty Images

Rato-canguru

O rato-canguru tem cerca de 10 centímetros e vive nas regiões desérticas dos Estados Unidos, onde há pouca ou nenhuma água disponível para consumo. Mas então como ele consegue sobreviver? Graças a uma fisiologia especial, seu organismo oxida os grãos e folhas secas, base de sua alimentação, e o oxigênio resultante, combinado a outras substâncias, produz uma quantidade mínima de água necessária para a sobrevivência dele. Além disso, os rins desse animalzinho têm mecanismos próprios que conseguem extrair água da urina.

Getty Images

Tarsius tarsier

Popularmente conhecidos como társios, os animais do geno Tarsius hoje só são encontrados em ilhas no sudeste da Ásia, onde são protegidos devido ao risco de extinção. Esses primatas têm como principal característica os grandes olhos e uma excelente visão noturna. Mas não pense que seu superpoder é esse. Na verdade, sua habilidade "mágica" é de causar inveja em qualquer contorcionista ou personagem de "O Exorcista". Isso porque o társio é capaz de girar a cabeça 180°. Ele se locomove pulando de árvore em árvore e, para manter-se agarrado aos galhos, utiliza uma espécie de "adesivo natural" localizado entre os dedos.

ShaneGross/iStock/Getty Images

Cachalote

Mamíferos cetáceos, os cachalotes podem ser identificados por suas grandes cabeças quadradas. São as maiores baleias com dentes. As fêmeas chegam a medir em torno de 11 metros e os machos, entre 16 e 18 metros. Elas podem ser encontrados em água tropicais e temperadas de todo o mundo. Mas o que esses animais têm de mais inusitado é sua capacidade de segurar a respiração por 90 minutos, mergulhando fundo em busca de alimentos. Isso porque possuem proteínas especiais em seu sistema circulatório que lhes permitem estocar oxigênio mais facilmente.

Getty Images

Camarão mantis

Quem está acostumado com a deliciosa e inofensiva iguaria não calcula o quão poderoso é o camarão mantis. Parente das lagostas e caranguejos, suas garras têm força esmagadora, e ele pode lançá-las a uma velocidade de 80 quilômetros por hora, mesmo na água. Esse "soco" tem o poder de destruir conchas, permitindo que ele se alimente dos moluscos em seu interior. O crustáceo também é conhecido como lagosta-boxeadora ou tamarutaca e conta com olhos especiais, capazes de enxergar do espectro ultravioleta ao infravermelho.

Getty Images

Gambá

Quando o gambá aparece, ninguém quer ficar por perto, pois o cheiro exalado pelas secreções excretadas por ele não é nada agradável. Quando se sente ameaçado, o animal apresenta uma reação de "tanatose", fingindo-se de morto. Ele também é imune ao veneno de cobras, abelhas e escorpiões, graças a uma proteína chamada LTNF, um fator de neutralização de toxinas letais. É ou não um animal com poderosos recursos?

Getty Images

Planária

A capacidade de se regenerar completamente é um sonho para muitas pessoas, mas até agora a ciência não foi capaz de concretizá-lo. Contudo, existe um tipo de verme que deixa até as mentes mais fantasiosas no chinelo. Trata-se da planária, animal de corpo mole e achatado que possui a chamada imortalidade biológica. A capacidade de autorregeneração de qualquer parte de seu corpo é inacreditável. Mesmo se sua cabeça for destruída, a planária consegue regenerá-la, inclusive mantendo parte de suas memórias, aponta estudo da Universidade de Tufts. Esse verme vive na terra, embaixo de troncos e em ambientes úmidos.

Getty Images

Água-viva Turritopsis dohrnii

O sonho de ser imortal acalentado por muitos de nós é uma realidade para um tipo especial de água-viva, a Turritopsis dohrnii. Ela também é conhecida como água-viva Benjamin Button, uma referência ao personagem do filme "O Curioso Caso de Benjamim Button", que rejuvenesce ao longo da história. Com esse mesmo poder, a água-viva imortal consegue em qualquer fase da vida transformar-se novamente em pólipo, seu estágio inicial, e assim produzir novas medusas.

Getty Images

Cachorro

Um estudo com 60 cães feito em 2004 pelo neurologista Adam Kirton, do Children's Hospital, de Alberta, no Canadá, demonstrou que 15% deles percebiam que seus donos estavam prestes a ter um ataque epilético, indo na direção deles imediatamente. A explicação é que graças ao olfato apurado, os cães distinguem as mudanças na sudorese do corpo humano um pouco antes da crise epilética. Eles agora estão sendo treinados para identificar vários tipos de câncer. De acordo com pesquisadores, as células defeituosas que provocam a doença liberam odores que podem ser percebidos pelo animal.

Cosmin-Ovidiu Manci/iStock/Getty Images

Besouro-hércules

O besouro Dynastes hércules não é um simples e frágil inseto. "Ele tem a força", e como! Ele é capaz de levantar até 850 vezes seu próprio peso. Além disso, alguns machos alcançam 17 centímetros de comprimento (incluindo os chifres), um padrão surpreendente para o mundo dos insetos. Outro de seus superpoderes é a capacidade de mudar de cor. Quando o ar está seco, sua cor é verde-amarelada, mas se a umidade do ar se torna alta, ele fica preto.

Getty Images

Beija-flor

Belo e delicado, o beija-flor tem visão bastante apurada, capaz de identificar cores e ver no espectro ultravioleta. Essa habilidade é importante na polinização, já que as flores refletem os raios ultravioleta, atraindo esses pássaros até o néctar. Seu voo também é especial. Eles conseguem voar para trás, mudar rápido de direção e pairar em pleno ar, por longo tempo, como se levitassem. Fortes músculos permitem a ele bater as asas 70 a 80 vezes por segundo.

Getty Images

Polvo

O octópode, ou polvo, é um molusco marinho de oito braços, corpo mole e sem esqueleto. Como defesa, ele libera uma nuvem de tinta capaz de confundir os predadores permitindo-lhe escapar. Para se camuflar, ele consegue ainda mudar de cor graças a células especiais presentes em sua pele. A maioria dos espécimes desse animal chega a ter três cores diferentes de pigmentos, como laranja, amarelo e verde. Eles também são capazes de alterar sua textura, passando-se por pedras ou algas. Eles usam os braços para caçar e alimentam-se de peixes, crustáceos e outros invertebrados.