Mais
×

12 Filmes pós-apocalípticos que fizeram história

O que você faria se só sobrasse você e mais meia dúzia de pessoas no mundo?
Getty Images

Introdução

O fim da Terra é um tema que intriga a humanidade há muito tempo. Nostradamus, a Bíblia e muitos outros textos religiosos e históricos tentam prever as catástrofes que exterminarão os homens (ou a maioria deles). Mas ainda mais divertido que imaginar o fim da sociedade como a conhecemos é pensar como viveríamos nessa situação. O cinema, ao explorar essa temática, nos deu grandes obras de ficção científica. Às vezes, elas nos fazem questionar o que estamos fazendo com o planeta. Mas, às vezes, é só mesmo pela diversão de saquear tudo e matar zumbis.

O humor negro francês está impresso no filme
Reprodução Universal Home Video|Fair Use

Delicatessen (1991)

O jovem Louison atende a um anúncio de jornal para conseguir emprego num açougue. É uma ótima oportunidade de sobreviver numa França pós-apocalíptica, onde a comida é escassa e as relações pessoais são cheias de interesse. Mal sabe ele que o anúncio é uma isca, e que o açougueiro quer, na verdade, cortá-lo em pedacinhos para vender como comida. Essa trama surreal de "Delicatessen" tem uma estética inusitada e muito humor negro.

Vivemos num mundo aquático em "Waterworld — O Segredo das Águas"
Reprodução Columbia TriStar|Fair Use

Waterworld — O Segredo das Águas (1995)

Num futuro distante, o aquecimento global causou o derretimento das calotas polares e transformou a Terra num imenso oceano. Em "Waterworld — O Segredo das Águas", Kevin Costner interpreta um homem cuja mutação lhe permite respirar na água. Ele descobre que uma gangue de piratas quer sequestrar uma menina cuja tatuagem indica o caminho para a terra seca. O guarda-costas, que dizer, o Mariner, então decide ajudar a garota. Apesar de não ter sido unanimemente aclamada pela crítica à época, essa aventura é hoje um clássico dos filmes do gênero.

Neo parando balas é de arrepiar!
Reprodução Warner Bros.|Fair Use

Matrix (1999)

Matrix parou o mundo com seus efeitos especiais inovadores e com um enredo de arrepiar. Nele, Sr. Anderson descobre que vive num mundo simulado e que as máquinas dominam o planeta. Libertado da ilusão, ele adota Neo como novo nome e desenvolve habilidades para derrotar os agentes das máquinas que querem manter a humanidade subjugada. Lançados na virada do século, os filmes que formam a trilogia cyberpunk são somente parte da história criada pelos Wachowskis: esse universo é completado por uma série de desenhos animados, história em quadrinhos e jogo de videogame.

Os russos vão em busca do gênio da lâmpada
Reprodução Continental Home Video|Fair Use

Stalker (1979)

O intrigante longa-metragem "Stalker", do aclamado diretor russo Andrei Tarkovsky, conta a história de um homem contratado para levar um escritor e um professor a uma zona de quarentena e alcançar uma sala que supostamente realiza os desejos de quem consegue acessá-la. Esse filme poético e cheio de planos longos pode ter sido a causa da morte do cineasta e dos três atores principais. Acredita-se que a exposição à radioatividade das locações escolhidas, na Estônia, tenha causado os cânceres que os mataram nos anos seguintes.

Os companheiros de viagem tentam não se matar enquanto aniquilam os zumbis
Reprodução Sony Pictures Home Entertainment|Fair Use

Zumbilândia (2009)

Os Estados Unidos foram afetados por um vírus e agora são dominados por zumbis: essa é a premissa de "Zumbilândia". No longa, Columbus, um jovem universitário, decide cruzar metade do país para descobrir se seus pais ainda estão vivos. No caminho, junta-se a Tallahassee, um exterminador de zumbis mal-humorado, Wichita e Little Rock, duas irmãs cheias de truques na manga para sobreviver a esse mundo surreal. Diálogos sagazes, sangue cenográfico e efeitos especiais são os ingredientes que fazem essa comédia.

Em terra de cego, quem tem um olho é Julianne Moore
Reprodução 20th Century Fox Brazil|Fair Use

Ensaio Sobre a Cegueira (2008)

Baseado na obra de José Saramago, "Ensaio Sobre a Cegueira" utiliza-se de um cenário pós-apocalíptico para questionar a ética humana. O enredo narra como uma misteriosa doença gradualmente deixa a população do mundo todo cega. O governo usa medidas de guerra para lidar com a catástrofe, e uma pequena sociedade se forma no local para onde os protagonistas são enviados. Na estreia do filme, em Cannes, o diretor brasileiro Fernando Meirelles comentou que a obra é sobre a fragilidade de nossa civilização. Vale a pena assistir para refletir sobre as limitações da humanidade.

WALL·E tem uma fascinação pela cultura humana
Reprodução Buena Vista International|Fair Use

WALL·E (2008)

"WALL·E" ganhou as telas em 2008, mesmo tendo sido imaginado 14 anos antes pelo escritor e diretor da Pixar Andrew Stanton. O cenário da história é uma Terra abandonada pelos humanos, tamanha a quantidade de lixo que tomou conta do planeta. A missão do robozinho WALL·E é limpar a sujeira e, curioso, ele coleciona objetos inusitados deixados para trás. O solitário compactador de lixo apaixona-se por uma robô que vem do espaço, e juntos eles vivem uma aventura. Mais um filme para refletir sobre os hábitos da nossa sociedade.

Jennifer Lawrence pintou o cabelo para interpretar Katniss: na verdade, ela é loira
Reprodução Paris Filmes|Fair Use

Jogos Vorazes (2012)

Jennifer Lawrence alcançou o reconhecimento mundial protagonizando a saga "Jogos Vorazes", aventura adaptada da literatura. Na trama, "Jogos Vorazes" é o nome de um reality show que seleciona jovens de diferentes lugares para se caçarem em uma arena até restar apenas um sobrevivente. Sucesso de bilheteria em 2012, o filme e suas sequências são ótimos para fazer uma sessão de cinema noite adentro.

Os efeitos de maquiagem foram inovadores no filme "O Planeta dos Macacos"
Reprodução 20th Century Fox Brazil|Fair Use

O Planeta dos Macacos (1968)

Quatro astronautas voluntários partem para o espaço na velocidade da luz para provar que a passagem do tempo é mais lenta na nave do que na Terra. Depois de dois mil anos terrenos, eles aterrissam em um planeta selvagem dominado por macacos falantes e violentos que dominam os humanos. Esse é o cenário surreal em que se passa o clássico "O Planeta dos Macacos", refilmado por Tim Burton em 2001. O filme é baseado no livro homônimo do francês Pierre Boulle e é uma crítica social que reflete o momento de então, marcado pela Guerra Fria.

Eli é uma mistura de mago e guerreiro
Reprodução Sony Pictures Home Entertainment|Fair Use

O livro de Eli (2010)

Considerado um "neo-western", "O livro de Eli" narra as desventuras do inabalável Eli, que cruza o que fora os Estados Unidos para levar em segurança um livro muito importante na Costa Oeste americana, 30 anos depois de uma guerra nuclear deixar o planeta em pedaços. No caminho, ele encontra Carnegie, comandante de uma pequena cidade, que procura o mesmo livro que Eli carrega, com a intenção de dominar ainda mais cidades e homens. O filme é estrelado por Denzel Washington e ainda conta com interpretações de Gary Oldman, Mila Kunis, Tom Waits e Malcom McDowell.

Jovovich despertou paixões ao interpretar Alice
Reprodução New Films International|Fair Use

Resident Evil: O Hóspede Maldito (2002)

Baseado em uma famosa série japonesa de jogos de videogame, "Resident Evil: O Hóspede Maldito " é estrelado por Milla Jovovich no papel de Alice, uma ex-segurança da Umbrella Corporation. Ela é obrigada a entrar num laboratório subterrâneo cenário de um desastre: todos os funcionários foram infectados por um vírus que os transformou em zumbis. Sua missão agora é desligar o computador que comanda o laboratório antes que ele mate todos os sobreviventes, inclusive ela mesma. Para isso, conta com a ajuda de um esquadrão da Umbrella, que ela descobre estar envolvida na catástrofe.

Rockatansky é explorado como doador involuntário de sangue no quarto filme da saga "Mad Max"
Reprodução Warner Bros.|Fair Use

Mad Max: Estrada da Fúria (2015)

O sucesso "Mad Max" voltou às telas 30 anos depois do terceiro filme da série ser lançado. Mais uma vez, o ex-policial Max Rockatansky enfrenta um cenário de caos e violência em busca de sobrevivência. Esse é o primeiro filme da série que não tem Mel Gibson no papel do anti-herói, ele agora é interpretado por Tom Hardy. Charlize Theron está lindamente selvagem como a Imperatriz Furiosa. Super bem recebido pela crítica, "Mad Max: Estrada da Fúria" ressuscitou a saga australiana e o diretor e criador George Miller promete mais duas histórias.