Mais
×

Os 12 perfis mais caricatos das redes sociais no Brasil

Getty Images

Introdução

As redes sociais são usadas por pessoas em vários lugares do mundo, conectando usuários de todos os países e aproximando pessoas com interesses em comum. É uma ótima oportunidade para conhecer nossa sociedade, mas muitas vezes acaba sendo um aborrecimento por mostrar alguns comportamentos reprováveis, principalmente dos nossos amigos. E o pior é que alguns tipos parece que se reproduzem, multiplicando clichês e espalhando bobagens nas linhas do tempo alheias. Conheça aqui os 12 perfis mais caricatos das redes sociais no Brasil.

Getty Images

O defensor dos fracos e oprimidos

Reconhecer esse tipo de usuário entre seus contatos é muito simples. O defensor dos fracos e oprimidos está sempre se manifestando em defesa de alguma minoria, comprando briga com todos. Vive postando fotos e notícias de problemas do mundo, alertando sobre o que está podre no nosso planeta. Infelizmente só postar sobre um assunto não é suficiente para resolvê-lo. O mundo está cheio de ativistas de sofá, que vivem dando opinião, mas não agem nem tentam mudar nada. Preocupar-se com o próximo é ótimo, porém o que falta é falar menos e fazer mais.

Jupiterimages/Brand X Pictures/Getty Images

Reclamão

Quem nunca teve um amigo que usa as redes sociais como válvula de escape dos seus aborrecimentos? A economia do País vai mal? O reclamão escreve algo culpando o governo. Pegou um congestionamento na cidade? Ele posta uma foto tremida do engarrafamento. O garçom trouxe o pedido errado no restaurante? O reclamão posta um protesto. Não existe problema em compartilhar frustrações nas redes sociais, mas é preciso haver moderação. O reclamão não percebe que fazendo isso ele acaba afastando as pessoas. Ninguém quer saber de alguém que tem sempre com uma nuvenzinha preta em cima da cabeça.

Getty Images

Depressivo eterno

Todos conhecemos pelo menos um espécime do depressivo das redes sociais. É aquele que tem uma foto de perfil misteriosa, às vezes um olho com uma lágrima ou uma imagem poética. Sempre está buscando o significado da vida, postando poesias e frases profundas de reflexão sobre a existência. O que o depressivo não percebe é que para tudo na vida existe um limite, até mesmo para a melancolia. Depois de um tempo ninguém mais está interessado em seus versos e lamentos. Às vezes, essas postagens são pedidos de ajuda. Se ele for um amigo chegado, tente ajudá-lo.

Getty Images

O humorista frustrado

Tudo na vida é motivo de piada para o humorista falido. Sempre temos algum contato nas redes sociais assim, que só usa a internet para postar fotos, vídeos e textos que ele considera superengraçados. Nada é motivo para o humorista parar de fazer graça. Ele sempre está buscando o riso dos outros como uma forma de aceitação. Ele não percebe que outros o acham alienado.

Getty Images

Sem noção de privacidade

São bem poucas as pessoas que entendem como funciona a privacidade nas redes sociais. Os usuários "sem noção" definitivamente não se encaixam nesse grupo. É inevitável cruzarmos com esse tipo de pessoa no Facebook, Twitter ou Instagram. Eles sempre estão mandando recados pessoais que todo mundo acaba lendo, sejam pais que brigam com filhos nos comentários do Facebook, empregados que reclamam do trabalho no Twitter ou casais de namorados em crise que compartilham seus problemas para todos verem. O "sem noção" precisa aprender os limites entre o privado e o público. Redes sociais não são o lugar mais adequado para desabafos íntimos.

Getty Images

Exibicionista

O exibicionista pensa que está participando do Big Brother Brasil. Ele transforma suas atividades mais banais em fotos. Ele foi comprar pão, posta uma foto da padaria. Está numa fila do banco? Lá está ele subindo uma imagem sobre isso. Quando está entediado então ele fica ainda mais inspirado. São dezenas de fotografias dele no espelho, sorrindo, posando e fazendo caras e bocas. Esse tipo de comportamento no fundo esconde uma terrível baixa autoestima e uma dificuldade de se aceitar como realmente é.

Getty Images

Baladeiro

Identificar um baladeiro nas redes sociais é bem fácil. Geralmente ele aparece no perfil com óculos escuros e bebendo numa festa. Além disso, ele só sabe falar sobre baladas. Primeiro, escreve sobre a ansiedade quanto ao grande evento que acontecerá no fim de semana, como vai encher a cara, paquerar todo mundo e se divertir como nunca. Depois que a festa acontece, o baladeiro faz questão de mostrar a todos que está acabado de tanta diversão, com muita ressaca. E o pior, sobe várias imagens de pessoas "alteradas", comprometendo a própria imagem e a dos amigos.

Getty Images

Saudosista

As redes sociais são ótimas para entrar em contato com nossos amigos e redescobrir amizades do passado. O saudosista é geralmente um adulto de mais idade que ainda está dando os primeiros passos no mundo digital. Seu passatempo predileto é escanear e "subir" fotos do passado. Alguns deles aos poucos vão descobrindo toda a potencialidade das redes sociais, mas outros praticamente têm um perfil somente com fotos em preto e branco com pessoas do passado. Vasculhar o passado é sempre interessante, mas não muitas pessoas estão interessadas nas fotos dos seus colegas de escola.

Getty Images

Plantão de notícias

Alguns usuários das redes sociais funcionam como um plantão de notícias. Sempre postando as últimas novidades do mundo, do Brasil ou da sua cidade, essa pessoa no fundo acaba sendo muito útil. Com ela você acaba se informando sobre algumas manchetes importantes. O problema desse tipo de usuário é que nem sempre ele sabe o que é urgente e que tipo de notícia realmente é interessante. Afinal, ser informado em primeira mão que algum bichinho teve um filhote lá em algum zoológico da China não é o tipo de coisa que todos estão interessados em saber.

Getty Images

Chato dos joguinhos

Junto com as redes sociais veio a febre dos jogos sociais. Existem vários tipos de games, mas todos têm uma coisa em comum: o jogador precisa da ajuda de outros usuários para avançar. Sendo assim, muitas vezes somos bombardeados com pedidos dos mais estranhos possíveis de gente que você mal conhece. Não aceitar o pedido nem sempre adianta, já que os chatos dos joguinhos são bastante insistentes. Essas pessoas não percebem o quão inconvenientes acabam sendo. Estão tão interessadas em avançar no game que continuam mandando convites e pedidos. Às vezes, a única saída é simplesmente bloqueá-los.

Getty Images

Torcedor chato

O Brasil é o país do futebol e as redes sociais são um terreno fértil para um tipo muito chato de usuário: o torcedor mala. O perfil dele é usado somente para assuntos futebolísticos. Se o time perde, ele xinga. Se ganha, ele enche o perfil com fotos e textos sobre a vitória. Se o time não está jogando, mas o rival perde, aí é pior ainda. Os brasileiros são apaixonados por futebol, porém existem muitas outras coisas interessantes no mundo. O que mais irrita no torcedor mala é que ele não fala com paixão sobre nenhum outro assunto.

Paula Bronstein/Getty Images News/Getty Images

A tragédia ambulante

O usuário tragédia ambulante é bastante parecido com o defensor dos oprimidos, porém o que diferencia ele são as fotos. Esse tipo de perfil está preocupado com os males do mundo, mas escolhe uma das piores maneiras para se manifestar: através de fotos desagradáveis. Cachorros mutilados, pessoas com sérios problemas físicos, cadáveres, bebês com má formação. Ele não possui filtro e não imagina o quanto essas imagens afetam quem as vê. Lutar para mudar o mundo é algo nobre, mas não é preciso apelar: postar essas imagens só afasta as pessoas.