Mais
×

12 técnicas de estudo eficientes

Getty Premium

Introdução

Seja para um concurso público, para o vestibular ou para uma prova na escola, todo mundo tem sua técnica para estudar. Há quem diga que é melhor fazer resumos. Há quem diga que o melhor é grifar. E há quem diga que o melhor é decorar. Algumas dessas técnicas não são tão eficientes, segundo alguns especialistas. Vamos desvendar as melhores formas de aprender sem esquecer depois do exame. Criatividade é a palavra chave e fazer conexões com outros temas também. O que vale é aprender de verdade e não somente decorar para uma avaliação.

Wavebreakmedia Ltd/Wavebreak Media/Getty Images

Destacar figuras

Mesmo para quem realmente gosta de ler, destacar as figuras é uma forma de fazer melhores associações. As fotos fazem o estudo mais divertido e a assimilação é muito mais eficaz, seja na lembrança ou na transferência de aprendizado. Os textos são armazenados na memória de curto prazo. Já as imagens ficam na memória de longo prazo. É justamente por este motivo que as crianças aprendem muito mais rápido que os adultos. Repare que os livros delas têm muito mais figuras que textos. Procure figuras significativas e desenhe bastante em seu resumo.

Reprodução www.juanosborne.com|Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported (CC BY-NC-ND 3.0)

Palavras e imagens juntas

Ainda mais efetivo é associar palavras às imagens. Ao colocar as palavras dentro ou perto das figuras, a combinação garante um aprendizado duas vezes mais ágil. Mas não as anote logo abaixo de uma foto: elas são entendidas como legendas e, portanto, serão pouco lembradas. Isto acontece porque o cérebro, ao ser estimulado pelas imagens, fará mais conexões com os textos estudados relacionados com o assunto em questão, e não tanto com as legendas. Procure encontrar palavras criativas e não tão comuns. Seu estudo ficará não só mais agradável, mas também será uma experiência inesquecível.

badmanproduction/iStock/Getty Images

Utilize repetições

As repetições no texto o tornam cansativo. Porém, no momento de estudar, facilitam muito o aprendizado. Seria como contar a mesma história só que de forma distinta. E, se descobrir as palavras chaves, ficará ainda mais acessível para o cérebro encontrar as respostas. Repita, repita, repita e repita. E, se possível, repita de novo. Os músicos conhecem bem este método de estudo. Tocando diversas vezes a mesma música, eles acabam aprendendo como tocá-la e nunca mais esquecem. Quando sentir que algo já está cansativo é porque já repetiu o bastante, e já terá memorizado!

Jupiterimages/Brand X Pictures/Getty Images

Emoções

Sabe aquela lembrança que você tem da sua infância e que não sai do seu pensamento? Então, é justamente isso. As emoções marcam e deixam recordações. É praticamente impossível esquecer uma experiência. O cérebro é o responsável por fazer todas essas conexões entre seu presente e seu passado e, se conseguir colocar este sentimento em seu estudo, as associações ficarão ainda mais fáceis. Tente fazer ligações entre o objeto de estudo e alguma coisa que marcou sua vida ou algum sentimento forte. A possibilidade de aumentar a memorização é consideravelmente maior.

Digital Vision./Digital Vision/Getty Images

Estilo pessoal

Estude como se estivesse falando com seu amigo. Na hora de interpretar o assunto estudado, use gírias, palavras que usa no seu cotidiano. Faça como se fosse uma conversa. Caso esteja sozinho, imagine-se em um local com seus amigos e revise todo o conteúdo. O cérebro se sente mais atraído por assuntos criativos, curiosos e divertidos. É por isso que sempre nos lembramos daquele papo de bar, mas, na maioria das vezes, não nos recordamos o que passamos horas estudando. Portanto, estude muito e, no momento da revisão, “troque uma ideia com seu "brother".

Graeme Pitman/iStock/Getty Images

Ensine

Pode parecer confuso, é verdade. Mas ensinar o que acabou de estudar é, na realidade, fundamental para que cada vez mais se saiba sobre a matéria aprendida. Ao explicar o conteúdo aprendido, se criarão associações distintas no cérebro. Imagine que no momento em que você começa a ensinar, dúvidas aparecerão para outras pessoas. É aí que serão encontradas distintas formas de ver e entender o mesmo conteúdo. Se não tiver ninguém para instruir, faça de conta que você é um professor e explique toda a matéria para si mesmo.

Digital Vision./Digital Vision/Getty Images

Entenda

Quando somos pequenos e não entendemos algumas palavras, nossos pais nos diziam para buscar a resposta no dicionário. É seguindo este passo que seu estudo se fortalecerá. Não dê um passo à frente sem entender completamente o que aprendeu antes. Não se preocupe com seu tempo. É muito mais proveitoso se deter em um ponto até entender bem a passar por cima e não compreender mais nada do que se está estudando. A pressa é inimiga do sucesso. Se necessário, busque ajuda em outros livros, com professores ou até mesmo com colegas de classe.

Digital Vision./Digital Vision/Getty Images

Assista às aulas

A escola não é somente um lugar para conhecer pessoas novas e fortalecer amizades. Os professores não são enfeites. Aproveite todo o tempo que você está na escola ou na faculdade e, quando surgir uma dúvida, pergunte. Não deixe passar em branco, muito menos fique com vergonha de perguntar. É mais comum do que se pensa: muitos outros talvez também queiram saber o mesmo que você, mas não perguntam por medo. Ir preparado, tendo lido mesmo superficialmente todo o conteúdo que será explicado em sala também facilita bastante o aprendizado.

Jupiterimages/liquidlibrary/Getty Images

Saiba anotar...

Existe uma diferença significativa entre o aluno que só anota o que professor põe no quadro e aquele que anota os pontos chaves explicados em sala. O conteúdo que vai ao quadro é exposto para servir de guia para quem está explicando e para tornar mais fácil o entendimento, mas nem sempre tudo o que está exposto é essencial. Vale a pena prestar atenção no que é dito em sala. Destaque o que achar mais importante. Copiar é uma ajuda para seu estudo, mas não substitui o raciocínio e o desenvolvimento do assunto.

Wavebreakmedia Ltd/Wavebreak Media/Getty Images

...Mas não anote tudo

Se você fica desesperado para anotar tudo o que o professor diz e não perde nenhuma vírgula, provavelmente sairá da aula sem saber nada. Quando focar em entender e registrar somente os pontos principais, poderá tirar suas dúvidas ainda em sala de aula. Se copiar tudo, não entenderá nada e as indagações só aparecerão com a releitura do que você copiou. Outra dica valiosa é deixar espaços em branco em suas anotações, para completar depois com o conteúdo dos livros ou até mesmo com as anotações de seus colegas e dados importantes contados pelos professores.

Stockbyte/Stockbyte/Getty Images

Leia

Pode parecer óbvio, mas muita gente quer aprender sem ler. A leitura não só nos enriquece culturalmente, mas também é primordial para o aprendizado. Antes de começar a estudar, dê uma olhadinha em todo o capítulo. Dessa forma, você saberá onde estará caminhando nos próximos momentos e facilitará o processo de assimilação. Durante o estudo, reveja várias vezes o conteúdo lido. Marque os pontos principais e revise tudo quando terminar. Para fixar ainda mais, faça um pequeno resumo. Ler também estimula sua imaginação e sua criatividade, processos fundamentais para reter o conhecimento.

Jupiterimages/liquidlibrary/Getty Images

Procure ajuda

Se mesmo com todas as técnicas você ainda sentir uma dificuldade enorme em aprender, não hesite em buscar ajuda. Professores particulares, outras instituições de ensino, cursos complementares ou até estudos em grupo ajudam a adquirir conhecimento. Dedique-se bastante, tenha força de vontade e seja proativo. A internet também pode ser uma grande aliada na hora de tirar dúvidas e esclarecer pontos da matéria. Acesse fóruns de estudantes e procure filtrar bem o conteúdo analisado em sites de apoio, dando preferência para os grandes portais e informações com fontes conhecidas. Bom estudo!