×
Loading ...

Os 13 filmes de vampiros que você precisa ver

Getty Premium Images

Introdução

Como muita gente compartilha do nosso "gosto por sangue", pensamos que seria uma boa ideia dividir com vocês os nossos 13 filmes vampíricos favoritos. Sim, é isso mesmo: vampiros, criaturas da noite, estacas de madeira, alho, cruzes... este tipo de coisa. Eles variam de contos de vampiros pálidos de décadas passadas, passando por lésbicas bonitas e assassinas usando roupa preta de couro até o maior sonâmbulo de todos os tempos, o morador mais famoso da Transilvânia: o Conde Drácula. Então, embarque com a gente em uma jornada sombria até o mundo dos vampiros da telona.

Courtsey of Columbia Pictures

O rei dos vampiros

Diversos atores têm retratado o vampiro mais famoso de todos, o Conde Drácula. Mas, sem dúvida, nenhum o incorporou melhor do que Gary Oldman, que o fez de forma brilhante e assustadora em 1992. Em "Drácula de Bram Stoker", dirigido pela lenda dos filmes, Francis Ford Coppola, o conde de Oldman é gélido e mortal, mas também totalmente louco. Você também não estaria se estivesse preso em um castelo velho e congelante há 400 anos? Também não é preciso dizer que o conde de Gazza não fica lá, mas vai para a Inglaterra em busca de uma noiva e alguns pescoços para morder. Um grande filme, apesar da atuação surpreendemente desajeitada de Keanu Reeves.

Courtsey of Columbia Pictures

30 dias de terror entretido

Você acha que os vampiros passam o tempo todo em castelos da Europa Oriental, vestidos como garçons fantasiados de preto? Errado! Em "30 Dias de Noite", de 2007, os amigos que amam sangue são um bando de psicóticos que vão para Barrow, no Alasca, onde um período de um mês de escuridão está prestes a começar. Sim, você sabe o que isso significa: festas intermináveis sem a preocupação do sol surgir e estragar toda a diversão. O filme é estrelado por Josh Hartnett, mas é Danny Huston que rouba a cena como o líder letal da gangue enlouquecida de predadores paranormais. Sangrento e ótimo!

Courtsey of F/M Productions

Sombriamente excelente!

Feito em 1987 e estrelado por Lance Henriksen e Bill Paxton, "Quando Chega a Escuridão" é um filme de mortos-vivos que muitas vezes fica esquecido. Mas não deveria. Se você ainda não o viu, não se arrependerá. Viajando pelo sudoeste americano, esta gangue feroz de vampiros impiedosos é composta de um soldado da Guerra Civil dos EUA e sua namorada, um garoto psicótico, uma loira bonita e um bandido com uma jaqueta de motoqueiro de couro preto. Então, você sabe que vai ter sangue - e muito - certo? É claro! E não seria de outra maneira.

Courtsey of Dimension Films

A dança mais mortal

Se você está fugindo da lei, se esconder em um clube de strip mexicano longínquo pode não ser uma má ideia. Até você saber que as mulheres a sua volta são vampiras. Essa é a história por trás de "Um Drink no Inferno", com George Clooney e Quentin Tarantino. Essas mulheres não querem seu dinheiro. É a substância vermelha correndo em suas veias que elas procuram. Espere por várias estacas atravessando corações e por mortos que não permanecem mortos. E não perca o desempenho de Salma Hayek como uma stripper sensual, mas letal, Santánico Pandemónium, que sozinho vale o preço do ingresso - a uma boate ou ao cinema!

Courtsey of New Line Cinema

Contagiante!

Quem pensaria que o baterista da boy band Bros poderia atuar como uma criatura mortal da noite? E também fazer um grande trabalho? Talvez não muitos. Mas Luke Goss fez exatamente isso em "Blade II". Seu personagem, Jared Nomak, não é um devoto do sangue, no entanto. Ele carrega um vírus que transforma os vampiros em algo muito pior: criaturas mortais das quais até mesmo os sugadores de sangue têm medo. Imagine vampiros infectados com o vírus zumbi. E cabe ao Blade de Wesley Snipes matar todos eles. Selvagemente divertido!

Courtsey of Paramount Pictures

O pior vizinho do mundo

Fazer vampiros assustadores e ameaçadores na tela grande não é uma tarefa difícil, como já vimos. Mas atuar neste gênero causando risadas é uma situação muito mais difícil. No entanto, o cérebro por trás do filme de 1985, "A Hora do Espanto", fez exatamente isso. E ele também teve sucesso. Charley é um adolescente americano que descobre que seu novo vizinho é um vampiro. Acontece todos os dias, certo? Assim, com a ajuda de sua namorada, Amy, e de Roddy McDowall - que interpreta um ator interpretando um caçador de vampiros da TV -, Charley promete matar a fera. Risos abundam e sangue voa por toda parte!

Courtsey of Hammer Film Productions

Morrendo de vontade de ser beijado

"Se você ousar... saboreie a paixão mortal das ninfas de sangue"! Essa foi a sinopse atraente que acompanhou o lançamento de 1970 de "Carmilla, a Vampira de Karnstein", cortesia da lendária Hammer Film Productions. Reconhecendo que horror e sexo vendem, Hammer combinou os dois. E, para garantir as multidões, eles transformaram as vampiras do título do filme em lindas lésbicas! Um ótimo marketing que garantiu ao filme tornar-se um enorme sucesso e gerar duas sequências: "Luxúria de Vampiros" e "As Filhas de Drácula". Mesmo os mortos retornariam da sepultura para um pouco de ação entre garotas!

Courtsey of Hammer Film Productions

Fora da contagem

Gary Oldman pode ter ganhado o nosso primeiro lugar como o melhor Drácula, mas no segundo lugar está o lendário ator Christopher Lee, que praticamente monopolizou o mercado atuando como o demônio encapuzado e com presas do final dos anos 1950 ao início dos anos 1970. Em incontáveis ​​produções da Hammer Films, e como um sagaz perseguidor de mulheres, o Drácula de Lee injetou um alto grau de erotismo no coração frio do mortal homem de preto. Mas isto não exclui o respingo de sangue e o corte de artérias. Fãs do vampiro suspiraram com alívio. Vítimas de Lee apenas suspiraram.

Courtsey of Warner Bros

Um filme lendário

Se você pensar em "Eu Sou a Lenda", então quase certamente a versão de grande orçamento de 2007, estrelada por Will Smith, vem à mente. Mas, muito antes de Smith lutar com as "criaturas da noite" - pessoas mutantes que não consegue viver sob a luz solar e aparecem durante a noite para se alimentar do que sobrou da raça humana - houve "A Última Esperança da Terra". Com Charlton Heston no papel principal, esta primeira versão do romance "Eu Sou Lenda", de 1954, de Richard Matheson, tem várias coisas que faltam ao remake de 2007: perigo, arrepios e um profundo sentimento de ansiedade. Às vezes, um grande orçamento e efeitos especiais extravagantes não são tudo.

Courtsey of Golan-Globus Productions

Os vampiros do espaço

Apesar de ter sido amplamente rejeitado tanto pelo público como por críticos em seu lançamento em 1985, "Força Sinistra" - com Patrick Stewart, de "Star Trek" - tornou-se cult entre os fãs dos vampiros do cinema. E, apesar de sua falta de sucesso na bilheteria, é realmente muito bom! É um filme em que Londres está arrasada e invadida por vampiros de um tipo muito diferente: eles são predadores extraterrestres que não se alimentam de sangue, mas sim da alma humana, ou "força vital". Imagine "The Walking Dead" misturado com "Alien" e "Blade II" e você não vai estar muito longe da ideia do filme.

Courtsey of Warner Bros

Bikers e sangue

Na década de 1980, ficou muito claro que fãs de filmes de horror queriam uma mudança. Os dias de Bela Lugosi e Christopher Lee foram bons, mas o público queria algo novo. Eles conseguiram isto com "Os Garotos Perdidos". Estrelado por Kiefer Sutherland e Jason Patric, era sobre uma banda legal de adolescentes, vampiros motoqueiros cuja ideia de uma boa saída à noite era massacrar os moradores de Santa Carla, Califórnia. E foi um filme definido pela sua sinopse: "Durma o dia todo. Festeje a noite toda. Nunca envelheça. Nunca morra. É divertido ser um vampiro". Na verdade, isso não soa mal!

Courtsey of Magnet Productions

Amores vampiros de terceiro grau

"Deixe Ela Entrar", um filme cativante feito na Suécia em 2008, conta a fascinante e, em vários momentos, trágica e inspiradora história de dois jovens marginalizados em Estocolmo: um menino de 12 anos chamado Oskar e uma menina enigmática, Eli. Ele está sendo intimidado na escola. Ela é uma vampira completa. Mas suas respectivas vidas complicadas os atraíram. Como resultado, o amor se desenvolve em meio à turbulência das dores do crescimento, a necessidade constante de Eli de se alimentar e a angústia crescente de Oskar na escola. Este certamente não é o seu típico filme de vampiros, mas isso é o que o torna um ótimo filme.

Courtsey of Imageworks Entertainment International

O silêncio é de ouro

Você pode imaginar que um filme de vampiro feito na era de filmes em preto-e-branco e mudos da década de 1920 não resistiria ao teste do tempo. Mas você pode estar errado! Muito antes de grandes efeitos especiais e galões de sangue falso entrarem em cena, houve Nosferatu. Filmado em 1921 e lançado no ano seguinte, estrelou o ator alemão Max Schreck como o profundamente assustador Conde Orlok - que parece um homem anêmico e anoréxico vestido de preto. E é um filme tenso para amantes do gênero atuais e também de quase um século atrás.