Mais
×

9 James Bond da vida real

O personagem de James Bond é um conjunto de diversas influências
Getty Premium Images

Introdução

Com 12 romances e nove contos originais, inúmeros livros e 24 filmes desde a sua criação em 1953, o agente secreto James Bond é um dos personagens mais famosos da ficção dos dias modernos, considerado a resposta da Grã-Bretanha para o Batman. O criador de Bond, Ian Fleming, aproveitou suas próprias experiências navais de guerra para dar às aventuras do personagem uma maior sensação de realismo. Mas quem foram as inspirações para a criação de Bond? Algumas das respostas são surpreendentes.

Courtsey of Fitroy Estate

Fitzroy Maclean

Quando o oficial Sir Fitzroy Maclean, ex-oficial do SAS morreu em 1996, os jornais o descreveu como "o James Bond da vida real." Durante a Segunda Guerra Mundial, Maclean, que se alistou como soldado e se aposentou como um brigadeiro, realizou missões perigosas atrás das linhas inimigas na Iugoslávia. Maclean era um fã de Bond, como testemunhado nas primeiras edições dos romances do personagem. No entanto, o biógrafo de Maclean e de Fleming, Andrew Lycett, negou que Maclean foi a inspiração para James Bond.

Courtsey of Imageworks

Wilfred "Biffy" Dunderdale

Enquanto trabalhava para a Inteligência Naval em 1940, Ian Fleming visitou a sitiada Paris. Nesse tempo, ele se reuniu com o chefe do SIS da capital francesa, organização que hoje é conhecida como MI6. Wilfred "Biffy" Dunderdale, filho de uma família rica de negociação, amava as coisas boas da vida e era um mulherengo e "bon vivant" que andava por Paris em seu Rolls-Royce blindado. Lycett citou Dunderdale como a inspiração mais provável para Bond.

Getty Premium Images

Michael Mason

Nos romances de Fleming, Bond é um personagem um pouco mais brutal do que muitos de seus personagens do cinema, parte dessa imagem pode ter vindo de outro agente de guerra britânico, Michael Mason. Enquanto trabalhava como um agente britânico na Romênia durante os primeiros anos da Segunda Guerra Mundial, Mason foi perseguido por dois agentes alemães que tentaram encurralá-lo em um trem em movimento. Mason matou seus dois adversários com as próprias mãos e jogou seus corpos para fora da janela do trem. Esse incidente pode ter sido a inspiração para uma cena semelhante em "From Russia With Love".

Courtsey of Imageworks

Sidney Reilly

Sidney Reilly foi um dos mais notórios agentes britânicos do período entre guerras e o mais famoso por seu envolvimento em uma tentativa de derrubar o governo da União Soviética. As histórias de aventuras de Reilly repercutiram rapidamente, especialmente por seu colega Robert Bruce Lockhart, que foi amigo de Ian Fleming. Acredita-se que ele compartilhou suas lembranças de Reilly com o autor.

Getty Editorial

Forest "Tommy" Yeo-Thomas

Uma biografia recente de um outro agente da Segunda Guerra Mundial, Forest "Tommy" Yeo-Thomas, de codinome White Rabbit, afirma que Yeo-Thomas foi outra inspiração para James Bond. Proezas de White Rabbit, que incluíam paraquedismo na França e escapar de um campo de concentração depois de ser capturado e torturado, certamente tem algum toque de aventuras de James Bond.

Photos.com/Photos.com/Getty Images

Dr. John Dee

Pode parecer surpreendente que um estudante de Elizabethan tenha algo em comum com um agente secreto moderno, mas John Dee, que morreu em meados de 1608 ou 1609, é alegado de ter utilizado o código "007" para enviar correspondências secretas à rainha Elizabeth I. Dee, cujos interesses incluíram a astronomia, a matemática e a feitiçaria, serviu como um agente não-oficial inglês durante suas viagens. Com os livros de magia que tinha, poderia ter feito um belo vilão para Bond.

Getty Editorial

Hoagy Carmichael

O compositor americano, Hoagy Carmichael, conhecido por sucessos como "Stardust", é outro 007 improvável. A ligação, no entanto, é simples: Fleming inspirou-se na aparência do compositor para criar a de Bond, e até mesmo o descreveu nos contos como Carmichael. Tal como acontece com muitos aspectos dos romances, essa descrição, que retrata Bond com uma aparência mediana, não sobreviveu ao mundo do cinema.

Michael Regan/Getty Images Sport/Getty Images

James Bond

Fleming escreveu os romances em sua casa em Goldeneye, na Jamaica. Um dos livros em sua estante era "Aves da Índias Ocidentais" escrito pelo ornitólogo James Bond. Fleming, um ávido observador de pássaros, lembrou o nome ao criar seu personagem. Segundo ele, o som do nome o atraía.

Peter Macdiarmid/Getty Images News/Getty Images

Ian Fleming

A inspiração mais óbvia para Bond é o próprio autor Ian Fleming. Embora que Fleming tenha trabalhado em um escritório de inteligência, e não no campo, Bond reflete muitos dos gostos de seu criador, desde vestuário, carros e cigarros. O amor de Fleming por aparelhagem é evidente tanto nos romances quanto nos filmes. O criador até descreveu Bond como uma versão de si mesmo.