Qual a ação do Depo-Provera?

Escrito por jennifer s. wright | Traduzido por fabiana silva
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Qual a ação do Depo-Provera?
O Depo-Provera é um medicamento com ação anticoncepcional (Wpclipart.com)

O Depo-Provera é um medicamento anticoncepcional administrado com uma injeção intramuscular a cada três meses. Sua formulação funciona impedindo que os óvulos sejam liberados pelos ovários. Embora seja eficaz na prevenção da gravidez, esse medicamento não oferece proteção contra doenças sexualmente transmissíveis.

Outras pessoas estão lendo

Sobre o Depo-Provera

O Depo-Provera geralmente é administrado com uma injeção no braço ou nas nádegas. As dosagens devem ser ministradas por um profissional da saúde a cada três meses e, caso uma dose seja esquecida, a sua função contraceptiva não poderá ser garantida. A primeira injeção é dada durante os primeiros cinco dias depois de um período menstrual normal, nos primeiros cinco dias após o parto, caso a mulher não esteja amamentando ou na sexta semana após o parto, durante o período da amamentação.

Ao descontinuar as injeções de Depo-Provera para o planejamento de uma gravidez, a mulher recuperará a função normal dos ovários, mas poderá levar de nove a 10 meses para engravidar, contados a partir da última injeção. Este medicamento não deve ser usado por um período maior que dois anos devido ao risco de osteoporose.

De acordo com informações obtidas de sites especializados na área da saúde, a injeção de Depo-Provera é 97% eficaz para a prevenção da gravidez e cada dose injetável pode custar de R$ 60 a R$ 150.

Efeitos colaterais

Os efeitos colaterais do Depo-Provera podem incluir ganho de peso, fraqueza, cansaço, alterações na menstruação, irritabilidade, depressão, insônia, dores de estômago ou cãibras, ondas de calor, cãibras na perna, dores nas articulações ou nas costas, acne, perda de cabelo na coroa, alterações no desejo sexual, sintomas de gripe ou resfriado e sensibilidade, inchaço ou dor nas mamas.

A injeção pode causar efeitos colaterais no local da aplicação incluindo cicatrizes, vermelhidão, nódulos, irritação e dor. A injeção de Depo-Provera pode causar efeitos indesejáveis na vagina, incluindo corrimento branco, coceira, ardor, irritação, vermelhidão e inchaço. Entre em contato com seu médico se esses sintomas se agravarem ou tornarem-se incômodos.

Efeitos adversos graves

Os efeitos colaterais mais graves causados pelo uso do Depo-Provera são menos comuns e incluem súbita dor de estômago, vômitos, dor de cabeça severa, tontura, visão dupla, olhos abaulados, dificuldades na fala, convulsão, tez e olhos amarelos, cansaço extremo, fluxo menstrual mais intenso e mais prolongado que o normal e fraqueza ou dormência de pernas ou braços. Esses sintomas devem ser comunicados ao médico imediatamente e, caso sejam severos, o atendimento médico de emergência deverá ser procurado.

Outros riscos

Os sinais de coágulo de sangue em uma veia, chamado de trombose venosa profunda, podem incluir sensibilidade ou dor severa abaixo da cintura e sensibilidade, vermelhidão, calor, inchaço ou dor em apenas uma perna. Os sintomas de um coágulo sanguíneo que se desprende e viaja em direção aos pulmões, chamado embolia pulmonar, podem incluir falta de ar, dor súbita, intensa como se o peito estivesse sendo esmagado e tosse com sangue. Esses sintomas podem indicar um risco à saúde e, por essa razão, o atendimento médico de emergência deve ser procurado.

Os sinais de reação alérgica incluem erupção cutânea, urticária, prurido, dificuldade para engolir ou respirar e inchaço na garganta, língua, lábios ou face. Sinais de infecção no local da injeção podem incluir dor constante, calor, presença de pus, sangramento ou inchaço.

Riscos de longo prazo

O Depo-Provera pode reduzir a quantidade de cálcio que os ossos são capazes de armazenar, e esta condição pode não retornar ao normal depois da interrupção das doses injetáveis. Posteriormente, em algum momento da vida, essa perda de cálcio poderá enfraquecer os ossos, causando a osteoporose. Para reduzir esse risco, a ingestão de alimentos ricos em vitamina D e cálcio é recomendada.

Pode ocorrer um ligeiro aumento no risco de desenvolvimento de câncer de mama em mulheres com menos de 35 anos, que começaram a receber o Depo-Provera nos últimos quatro ou cinco anos.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível