Mais
×

O que acontece quando sua gata aborta na caixinha de areia?

Atualizado em 17 abril, 2017

Uma gata pode ter aborto espontâneo, ou o processo pode ser induzido pelo veterinário quando o dono do animal não quiser que a gata tenha uma ninhada de gatinhos. No entanto, mesmo em uma gravidez planejada, pode haver um aborto espontâneo em gatas em que os fetos sejam reabsorvidos pelo corpo, ou expelidos antes que a gravidez chegue a concluir-se.

Os donos de gatas devem saber que uma gata pode abortar um ou mais fetos e ainda ter uma gravidez normal para os fetos restantes. Normalmente, em gatas, a gravidez precoce é difícil de confirmar, antes do 16º dia após a fertilização. Caso ocorra o aborto de uma gravidez precoce, às vezes o veterinário pode diagnosticar erroneamente como infertilidade.

Entenda um pouco mais sobre o aborto de gatas (David De Lossy/Photodisc/Getty Images)

Aborto durante uma gravidez precoce

O aborto espontâneo em gatas pode ocorrer após a gravidez ter sido confirmada pelo veterinário. Isso pode ocorrer sem qualquer aviso, ou sem que o animal tenha quaisquer sintomas de uma doença. Às vezes, os donos da gata podem não perceber que ela tenha abortado. É quando a gata passa da data do parto, sem sinais de trabalho de parto ou de gatinhos, que os donos as levam ao veterinário. Ao examinar a gata, o veterinário informa os donos que ela não está mais prenhe. Em tais casos, os fetos podem ter sido interrompidos durante as fases iniciais da gravidez e reabsorvidos pelo corpo.

Aborto durante o final de gestação

Quando uma gata aborta na caixinha de areia durante o fim da gravidez, passa por contrações no abdômen, além de expelir pela vagina. Após isso, os fetos prematuros são expelidos do corpo. Eles podem estarem vivos ou mortos. Além disso, no final da gravidez, a realização de um ultrassom pode revelar a presença dos fetos. No ultrassom futuro, caso o número de fetos seja reduzido, o veterinário pode diagnosticá-la como tenho tido um aborto espontâneo.

Casos típicos de aborto em gatas

Uma gata pode abortar uma ninhada devido a causas maternas ou fetais. As causas maternas incluem doença, doença pré-existente, herpes, brucelose, doenças relacionadas ao útero e problemas com os ovários, que provoca baixos níveis de progesterona. Normalmente, é melhor verificar o animal em busca de problemas antes de deixá-lo acasalar. As causas fetais podem ser um desenvolvimento anormal dos fetos no útero e a morte dos fetos.

Determinando a causa de aborto em gatas

Para determinar a causa do aborto, os donos podem solicitar ao veterinário que realize uma autópsia nos fetos abortados. No caso de os fetos não estarem disponíveis, o veterinário pode realizar alguns testes para determinar a causa do aborto, o que pode impedir que abortos futuros ocorram.

Tratamento para o aborto

Infelizmente, não existe qualquer tratamento para impedir um aborto. No entanto, as medidas de tratamento adotadas pelo veterinário ajudam a reduzir o aborto de na caixinha de areia no futuro. O cuidado preventivo pode ser tomada apenas se a causa for conhecida.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article