O que acontece quando a umidade relativa está alta?

Escrito por vicki a. benge | Traduzido por angela spada
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
O que acontece  quando a umidade relativa está alta?
As pessoas sentem o ar mais frio na pele quando a umidade relativa é baixa (Jupiterimages/Brand X Pictures/Getty Images)

Para entender o que acontece quando a umidade relativa está alta, é importante saber a que se refere o termo "umidade relativa", e familiarizar-se com ele, a diferença entre umidade relativa e absoluta e o que representa o ponto de condensação. Entender o significado por trás desses termos, no que refere ao estado atmosférico, facilita o conhecimento exato do que alguém que faz a previsão do tempo quer dizer, quando é informada uma porcentagem de umidade relativa e como isto afeta os sistemas meteorológicos, a atividade humana e os objetos comuns.

Outras pessoas estão lendo

Identificação

A umidade é a quantidade de umectação, ou vapor de água, no ar. Umidade absoluta é a quantidade real de vapor de água. A quantidade absoluta desse vapor no ar varia com base na temperatura do ar. A umidade relativa é uma porcentagem da quantidade real de vapor de água no ar, dividida pela quantidade máxima desse vapor que poderia existir no ar a uma temperatura específica. O que os seres humanos definem como confortável é geralmente uma umidade relativa em torno de 50-70%, uma vez que níveis extremamente baixos de umidade também podem causar desconforto porque as membranas mucosas se ressecam.

Ponto de condensação

O Serviço Nacional de Meteorologia define o ponto de condensação como a temperatura em que o ar atinge a saturação. Se esse ponto de condensação for equivalente à temperatura atual, a umidade relativa estará em 100%. Em outras palavras, o ar contém uma quantidade máxima de umidade. Se o ponto de condensação estiver muito mais baixo que a temperatura atual do ar, os níveis de umidade estão baixos.

Condições atmosféricas

O movimento de grandes massas de ar com temperaturas variáveis e conteúdo de umidade cria as condições atmosféricas. As nuvens são compostas de vapor de água que, quando condensado a um certo ponto, produz a precipitação. Uma umidade relativa de 100% não gera uma precipitação automaticamente. A umidade pode ser liberada da atmosfera como nevoeiro ou orvalho. Todavia, se houver levantamento suficiente da condensação, formam-se gotas de água e pode ocorrer a precipitação.

Efeitos sobre os seres humanos

Uma das principais defesas do corpo humano contra o calor excessivo é a perspiração. Quando confrontado a excessivo calor, o organismo reage aumentando os fluxos sanguíneos para mais próximos da superfície da pele e produzindo o suor. A evaporação dessa água na forma de suor resfria o corpo. Quando a umidade relativa está elevada, diminui a evaporação. Por exemplo, em um dia de abril, um calor a 22 graus Celsius com baixa umidade, a sudorese pode resfriar rapidamente o corpo. Por outro lado, em uma manhã quente e úmida de dezembro, à mesma temperatura de 22 graus Celsius, a água permanece mais tempo na pele, diminuindo a quantidade de resfriamento corporal.

Considerações

A umidade relativa não apenas afeta as criaturas vivas, mas os altos níveis de vapor de água atmosféricos também podem danificar objetos sensíveis à umidade. Por exemplo, os museus mais importantes do mundo estão sempre regulando a temperatura e umidade para evitar dano aos objetos de valor. Segundo o Northeast Document Conservation Center, nos Estados Unidos, a umidade relativa do ar promove reações químicas nos materiais, e se uma elevada umidade ocorrer simultaneamente com altas temperaturas, pode ocorrer o mofo.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível