Adaptação das samambaias ao clima

Escrito por richard hoyt | Traduzido por lara scheffer
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Adaptação das samambaias ao clima
A área total de muitas folhas da samambaia ajuda na fotossíntese com pouca luz (Thinkstock/Comstock/Getty Images)

Samambaias são plantas vasculares primitivas com raízes, caules e folhas. Elas se reproduzem por esporos em vez de flores e sementes; possuem vasos que transportam a água e nutrientes de suas raízes para o resto da planta, além de transportarem nutrientes produzidos pela fotossíntese em suas folhas ou fronda para o resto dela. Elas evoluíram para sobreviver tanto em climas tropicais e florestas temperadas quanto no deserto.

Outras pessoas estão lendo

Folhas de samambaia na floresta

As folhas de algumas samambaias podem executar a fotossíntese com pouca luz e são necessárias para que elas sobrevivam em florestas escuras. As samambaias possuem compostas e pinadas em frondas, de forma que elas possuem muitas folhas finas crescendo dos dois lados de um caule. A área total da superfície das numerosas folhas de uma samambaia geralmente é maior do que a de plantas com folhas maiores, mas em menor quantidade, como a maioria das plantas com sementes. Essa característica permite que as samambaias executem a fotossíntese em ambientes sombreados. As folhas da samambaia geralmente possuem pelos macios nas pontas, que seguram o orvalho, o ar úmido e a chuva.

Adaptação das samambaias ao clima
Algumas samambaias são adaptadas à luz fraca das florestas (David De Lossy/Digital Vision/Getty Images)

Folhas de samambaias do deserto

As folhas de samambaias do deserto se curvam, conservando a umidade durante o clima seco, e se ambrem quando chove para absorverem a umidade. Elas possuem folhas menores e em menor quantidade do que as samambaias que se desenvolveram em climas úmidos. Suas folhas geralmente são redondas em vez de longas e finas. As beiradas das samambaias do deserto às vezes se enrolam para proteger os esporos do calor. Frequentemente, elas possuem escamas cor de bronze, brancas ou listadas em seus caules e às vezes na ponta de suas folhas, que fornecem sombra e refletem luz. Suas folhas possuem menos estômatos, ou seus estômatos são parcialmente submersos, reduzindo a perda de água através da transpiração. Uma superfície cerosa às vezes as cobre, suprimindo a transpiração.

Adaptação das samambaias ao clima
Algumas samambaias são adaptadas a condições de sol forte e pouca umidade (Thinkstock/Comstock/Getty Images)

Raízes

As samambaias geralmente possuem caules abaixo do solo chamado rizomas ou acima do solo, chamados estolões. As rizomas e os estolões em samambaias do deserto armazenam alimento e às vezes água, que são essenciais para a sua sobrevivência em períodos de seca. As samambaias epífitas que crescem em ramos das árvores de florestas tropicais possuem raízes que absorvem a umidade do ar.

Reprodução

As samambaias se reproduzem através de esporos, não de sementes. O anel de uma samambaia libera os esporos no ar. Existe pouco ou nenhum vento no solo de uma floresta, então o anel de algumas espécies tem a habilidade de expelir os esporos com força para longe, para que aproveitem a brisa o máximo possível.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível