Adaptações da fauna e flora da floresta tropical

Escrito por alyssa brode | Traduzido por tiele machado
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Adaptações da fauna e flora da floresta tropical
Algumas plantas da floresta tropical são carnívoras e capturam insetos e outros animais para se alimentarem (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Apesar de cobrir apenas uma pequena porção da superfície da Terra, a floresta tropical abriga aproximadamente metade de todas as espécies de plantas e animais do mundo. Em um ambiente onde tantas formas de vida estão competindo para usar os mesmos recursos, especialmente em um habitat onde a norma é o extremo, tanto de calor quanto de chuva, as espécies da flora e fauna devem adaptar-se exclusivamente aos seus arredores se quiserem prosperar.

Outras pessoas estão lendo

Flora: raízes

O solo da floresta tropical acumula nutrientes nas camadas mais altas, fazendo com que as árvores utilizem sistemas de raízes baixas para absorver os nutrientes necessários. Porém, para que possam suportar árvores de grandes altitudes, essas raízes utilizam outra alternativa para a profundidade. Elas formam grandes sulcos, com até 10 m, que saem do solo e imergem com o tronco da árvore, estabilizando as árvores altas e fornecendo nutrientes. Elas são comuns em árvores da floresta tropical e palmeiras tropicais, estabilizando-as em terreno encharcado e lamacento, formando um sistema complexo de baixo crescimento. Elas se implantam solidamente na terra enquanto se agarram a sedimentos para resistir ao alagamento, e podem crescer até 70 cm por mês abaixo do solo.

Flora: casca fina

Diferente da floresta temperada, as árvores da floresta tropical não precisam captar umidade com cascas grossas. De outro modo, em ambientes com bastante umidade, elas possuem cascas finas para permitir que a umidade escape do tronco. Suas texturas são suaves, o que reduz a chance de que plantas parasitas ou epífitas cresçam em sua superfície. Além disso, essa casca parecida com papel pode ser eliminada em partes, permitindo que as árvores se livrem regularmente de plantas que crescem em sua superfície.

Flora: folhas

As folhas das plantas da floresta tropical devem adaptar-se à alta quantidade de chuva do seu ambiente. As folhas conhecidas como dorsiventrais são comuns em quase 90% das espécies da floresta, e espalham a água da chuva às extremidades das folhas através de seus canais. Sua textura típica, parecida com couro, também auxilia nesse processo. Elas também são especialistas nas condições de luz em que vivem. Muitas delas, principalmente as que encontram-se mais longe da cobertura, são maiores para ter mais área para absorver a luz do sol. A maioria são verdes, mas algumas plantas possuem folhagens de cores vívidas, do amarelo ao roxo e ao rosa, algumas com pigmentos que protegem a clorofila da luz forte ou que avisam aos predadores que são venenosas.

Fauna: especialidades alimentares

A adaptação da dieta não é incomum para a fauna da floresta tropical devido à competição por alimento, e alguns animais nascem equipados com características corporais que lhes dão vantagens contra os outros animais na hora de obter alimentos. Os tucanos possuem bicos grandes e distintivos que os permitem cortar frutos de galhos pequenos e inacessíveis; eles são fortes e funcionam como quebradores de nozes. As formigas cortadeiras se aventuram pelas árvores muitas vezes ao dia para cortar pedaços de folhas, que elas carregam para o ninho; esses pedaços podem pesar até 50 vezes o seu peso corporal. Elas utilizam as folhas para cultivar um fungo, sua única fonte de alimento.

Fauna: camuflagem

Animais de todos os tipos utilizam a camuflagem na floresta tropical, tanto para se esconder de predadores como para caçar. As preguiças são parcialmente disfarçadas pelas folhas árvores, por causa da alga esverdeada que cresce na sua pele. Borboletas, como a "Indian leaf," às vezes se camuflam misturando-se às folhas das plantas, e o bicho pau é frequentemente indistinguível das plantas que frequenta. Jiboias camufladas podem surpreender suas presas enquanto escondidas entre as plantas da floresta.

Fauna: modificações comportamentais

Qualquer movimento pode ser crucial para uma espécie nesse sistema de vida delicado e algumas adaptações já ocorreram para acomodar essa necessidade. As preguiças, sendo o mamífero mais lento do mundo, geralmente não são percebidas por predadores mais rápidos enquanto se penduram aos galhos das árvores. As muitas variedades de macacos presentes na floresta também se adaptaram similarmente às preguiças. Os macacos do Novo Mundo são equipados com caudas preênsil, utilizadas para escalar e ocasionalmente como suporte, deixando mãos e pés livres para comer e mexer em algo. Enquanto isso, os saguis-goeldi podem saltar distâncias de até 4 m; suas caudas os estabilizam enquanto as garras curvadas agarram os galhos. Os dedos de sapos venenosos possuem poder de sucção que os ajudam a escalar árvores a procura de comida.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível