Como ajudar crianças a resolver seus conflitos

Escrito por contributing writer | Traduzido por mariana mello de souza
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como ajudar crianças a resolver seus conflitos
Resolvendo conflitos (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

As crianças naturalmente envolvem-se em conflitos. Como um pai com mais de uma criança ou profissional que trabalhe com crianças, pode ser difícil saber o que fazer quando as crianças brigam por causa de um brinquedo ou competindo sobre quem vai sair pela porta primeiro. Mas há alguns passos simples que realmente ensinam as crianças a lidar com conflitos adequadamente, que pode resultar até em menos lágrima.

Nível de dificuldade:
Moderadamente fácil

Outras pessoas estão lendo

Instruções

  1. 1

    Reconheça sentimentos. Quando crianças estão brigando sobre algo sempre há muitas emoções envolvidas. Se elas ficam chateadas, primeiro reconheça esse fato dizendo: "Eu vejo que vocês dois estão muito zangados com isso". Como com adultos, mais frequentemente as crianças querem ver seus sentimentos sendo validados. Se começarmos dizendo: "Pare de chorar" ou "Fique quieto", nós só pioramos a situação irritando ainda mais as crianças. Validar os sentimentos delas, por outro lado, pode servir para ajudar a acalmá-las, pois elas saberão que você as entendeu.

  2. 2

    Descreva o problema. Quando as crianças se acalmarem de sua raiva inicial sobre a situação, você pode pedir que elas expliquem seu problema. Tenha em mente que crianças não são capazes de dizer o que está errado enquanto choram ou gritam. Quando uma criança ou pessoa de qualquer idade estiver com raiva, é difícil pensar em linha reta. Por isso, certifique-se de esperar um tempo adequado para que seus filhos se acalmem antes de passar para esta etapa. Depois que as crianças explicarem os problemas, reformule-os com suas palavras. ''Então, o problema é que você quer jogar com o caminhão vermelho?''. Em seguida, peça para que confirmem se esse é realmente o problema.

  3. 3

    Sugira e peça por soluções. Dependendo da idade das crianças (as mais novas podem precisar de mais ajuda de adultos que as mais velhas) comece perguntando: "O que devemos fazer a respeito?". Você também pode sugerir uma ideia. As crianças mais velhas começarão a oferecer soluções. Por exemplo, uma delas diz: "Que tal se eu brincar com o carrinho vermelho e ele com o azul?". Então você perguntaria para a criança: "Estaria bem pra você assim?". Tenha em mente que ambas as crianças devem concordar com a solução. Se elas discordarem, continue pedindo para que elas pensem em maneiras das duas ficarem contentes. Se elas forem mais novas e não estiverem prontas para oferecer suas próprias ideias, você pode sugerir algumas, até que elas concordem.

  4. 4

    Reafirme a solução. Agora o adulto pode dizer: "Então a solução para o problema é...". Então, reconheça o acordo das crianças dizendo: "Vocês resolveram o problema".

  5. 5

    Acompanhe. Prepare-se para verificar a situação cerca de dez minutos após a solução ser atingida. Caso as crianças comecem a ter problemas novamente, revise o processo de resolução de conflitos. Se tudo parece ter ficado bem, verifique com eles, dizendo: ''Deu certo a solução de vocês?''.

Dicas & Advertências

  • Tenha paciência. Às vezes, esse processo leva tempo, mas o resultado final será de crianças que podem resolver seus próprios problemas.
  • Tenha cuidado para não dar muitas ideias, se possível. O objetivo é ajudar as crianças a resolver seus problemas com suas próprias ideias, para que um dia sejam capazes de resolver seus conflitos por conta própria.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível