Álcool e hipertireoidismo

Escrito por padgett farmer | Traduzido por ana carolina fernandes
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

Hipertireoidismo, ou tireotoxicose, ocorre quando hormônios da tireoide são produzidos em excesso no organismo, resultando na hiperatividade da glândula. Quando isso ocorre, você pode experimentar mudanças significativas no nível de energia, alterações no peso e apetite, diferença na temperatura normal do corpo, aceleração de batimentos cardíacos e até mesmo alterações em músculos e articulações. É importante acompanhar atentamente uma tireoide hiperativa, tratando-a com medicação prescrita pelo seu médico. Preste atenção à dieta e ingestão de álcool, pois o álcool pode agravar as causas, sintomas e efeitos colaterais do hipertireoidismo.

Outras pessoas estão lendo

Álcool

Seu sistema imunológico pode ser afetado por fatores externos, forçando-o a atacar a tireoide e causar hipertireoidismo. As chances disso acontecer são aumentadas pela falta de exercício físico, tabagismo e consumo excessivo de álcool. Se você está sofrendo de alcoolismo e tem doença da tireoide, você deve ter em mente que uma coisa pode prejudicar a outra. Beber em excesso pode aumentar suas chances de desenvolver hipertireoidismo.

Alterações de humor

Mudanças de humor, especialmente em uma pessoa que não tem um transtorno de humor existente, podem ser um efeito colateral de hipertireoidismo e são agravadas pelo consumo de álcool. O hipertireoidismo pode induzir a hipomania (humor anormalmente eufórico) e causar mania (hipomania grave acompanhada por um comportamento irracional). Uma vez que é administrada medicação para controlar o hipertireoidismo, estes sintomas geralmente desaparecem.

Dependência

Tiroxina 4, ou T4, é o principal hormônio da tireoide. Alterações na conversão de T4 para Tiroxina 3 ou T3, podem afetá-la, causando depressão ou até mesmo um déficit de atenção. Pesquisadores descobriram uma ligação entre o vício do álcool e desequilíbrio da tireoide. A Universidade Livre de Berlim realizou um estudo que concluiu que os ratos cujos cérebros produziram mais T3 do que T4 eram mais dependentes do álcool. O estudo concluiu que os seres humanos que são mais propensos ao alcoolismo podem ter cérebros que produzem mais de T3 do que T4.

Tensão pré-menstrual

Mulheres que sofrem de tensões pré-menstruais podem achar que uma tireoide hiperativa está contribuindo para os sintomas da TPM. De fato, as mulheres que sofrem de TPM são mais propensas a consumir grandes quantidades de álcool, o que, ironicamente, enfraquece o sistema imunológico e pode afetar ainda mais a tireoide.

Beta-bloqueadores

O aumento da frequência cardíaca é um efeito colateral comum de hipertireoidismo, e muitos pacientes com hipertireoidismo tomam beta-bloqueadores, a fim de reduzir a pressão arterial e diminuir a força das contrações do coração. Se você estiver fazendo uso de beta-bloqueadores, tenha cuidado com a ingestão de álcool, pois o álcool pode interferir com a substância e agravar o seu hipertireoidismo.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível