Algas marinhas para matar infecções causadas por fungos e bolores

Escrito por eve roberts | Traduzido por marina pastore
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Algas marinhas para matar infecções causadas por fungos e bolores
Suplementos de algas marinhas podem ser eficientes contra infecções fúngicas, mas também podem causar problemas na tireoide (wasserpflanzen image by Connfetti from Fotolia.com)

As infecções causadas por fungos e bolores (candidíases) são comuns, indo desde o sapinho superficial na boca e nas áreas genitais e urinárias até infecções fúngicas sistêmicas que podem afetar o corpo inteiro. Diz-se que a alga marinha, um tipo de alga que contém iodo, assim como muitos nutrientes essenciais, é eficiente no tratamento da candidíase. Algas demais, porém, podem levar a problemas na tireoide.

Outras pessoas estão lendo

Crescimento excessivo da Candida

A candidíase é causada por uma proliferação excessiva do fungo Candida, especialmente o Candida albicans. O Candida albicans cresce normalmente no trato gastrointestinal e, em uma pessoa normal, não deve causar nenhum mal; mas, naqueles com imunidade baixa, ele pode se proliferar e causar problemas de saúde. Estudos mostram que a falta de bactérias "boas" no intestino pode permitir que o fungo Candida albicans se prolifere e crie sintomas desagradáveis.

Iodo antifúngico

O iodo é fortemente eficiente contra muitos micróbios patogênicos, incluindo fungos e bolores. A iodopovidona tem se mostrado eficiente contra a candidíase e, em países em desenvolvimento, é citada como uma alternativa econômica a tratamentos antifúngicos mais caros. Além disso, o tratamento com base no iodo também mostrou-se eficiente contra linhagens mutantes da Candida, ao contrário de muitos tratamentos de marca.

Dieta anticandida

Devido à Candida ocorrer naturalmente no trato gastrointestinal, muitos profissionais de saúde natural defendem tratamentos baseados em mudanças na dieta. Uma dieta anticandida típica tenta eliminar açúcares e levedos da dieta e substituí-los por alimentos que supostamente têm propriedades antifúngicas, ou que reforçam o sistema imunológico. As algas, em especial as algas marinhas que contêm iodo, assim como outros minerais essenciais e oligoelementos, são, por esse motivo, frequentemente recomendadas por profissionais de saúde natural como parte de um tratamento para a candidíase através da dieta.

Nutrientes das algas marinhas

Paul Pitchford, em seu livro de 1996, “Healing with Whole Foods: Asian Traditions and Modern Nutrition”, defende as algas marinhas (tradicionalmente muito usadas na culinária asiática) como parte de uma estratégia tanto contra a Candida quanto contra o ganho de peso, já que o iodo nas algas marinhas tem uma ação adicional sobre a tireoide, que, por sua vez, regula o metabolismo. Ele também cita o alto teor de selênio da alga marinha como essencial na reconstrução da imunidade, que é frequentemente comprometida em casos de crescimento excessivo da Candida.

Advertência

Embora o iodo nas algas marinhas possa ser eficiente contra a Candida, ele também tem um efeito conhecido sobre a glândula tireoide, e um excesso dessa substância pode levar a distúrbios potencialmente sérios de hipotireoidismo (tireoide pouco ativa) ou hipertireoidismo (tireoide excessivamente ativa). Estudos já mostraram que um excesso de algas marinhas na dieta pode causar tireotoxicose, e pacientes com distúrbios da tireoide não são aconselhados a ingerir algas marinhas. Outros estudos sugerem que o consumo de algas marinhas pode levar a distúrbios da tireoide, mesmo quando não há distúrbios pré-existentes; então, os usuários devem tomar cuidado.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível