Como saber se algo é feito de marfim

Escrito por rae williams | Traduzido por pedro santos
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como saber se algo é feito de marfim
Marfim de verdade vem de presas de elefante ou mamute (Hemera Technologies/Photos.com/Getty Images)

A importação de marfim em estado bruto da África para os Estados Unidos é ilegal desde 1989, e o comércio de marfim de elefantes dentro dos EUA é fortemente regulamentado. Por causa disso, pode ser difícil obter esculturas, joias ou outras peças de marfim autêntico. O mercado está lotado de cópias que podem ser feitas de resina, plástico, ossos ou marfim que não provém de elefantes. Apesar de presas e dentes de morsas, presas e dentes de hipopótamos, presas de narval e dentes de baleias serem considerados marfim, mármore de elefantes ou mamutes é geralmente considerado “marfim de verdade” e é mais desejável do que os outros tipos.

Nível de dificuldade:
Moderadamente fácil

Outras pessoas estão lendo

O que você precisa?

  • Álcool
  • Cotonete
  • Luz ultravioleta
  • Lente de aumento
  • Transferidor
  • Alfinete
  • Vela ou isqueiro

Lista completaMinimizar

Instruções

  1. 1

    Examine todos os lados e o fundo de sua peça. Procure um padrão que pareça com a textura de madeira. Esse padrão é típico do marfim, mas pode ou não estar óbvio, dependendo de como a peça foi cortada ou esculpida. Procure uma cor que varie ligeiramente de branco-creme para amarelo-bronze ou amarelo-marrom. Reproduções em ossos e plástico não apresentarão variações de cor ou a variação será extrema.

  2. 2

    Teste para detectar falso marfim. Molhe um cotonete em álcool e passe-o numa área discreta para testar se há tinta ou verniz sendo usados para dar aparência de envelhecido ao marfim falso. Se sua peça tiver sido pintada ou envernizada, essas substâncias vão sair no cotonete.

  3. 3

    Verifique a autenticidade do marfim usando luz ultravioleta. Marfim brilhará com cor branca intensa sob esse tipo de luz, enquanto resina ou plásticos irão absorvê-la e parecerão opacos.

  4. 4

    Descubra qual o tipo do marfim, examinando sua peça com lente de aumento de 10x ou mais. O marfim de presas de elefante ou mamute apresentará linhas finas na superfície, chamadas “Linhas de Schreger” que formam traços finos cruzados ou padrões em diamante. Meça os ângulos das linhas de Schreger com um transferidor. Ângulos menores do que 90 graus indicam marfim de mamute; ângulos acima de 115 graus demonstram evidências de marfim de elefante. Minúsculos furos circulares ou ovais, ao invés de linhas, indicam que sua peça provavelmente é feita de osso.

  5. 5

    Faça um “teste do alfinete”. Aqueça a ponta de um alfinete numa vela ou isqueiro até que ela fique vermelha. Escolha um lugar discreto e pressione o alfinete contra a superfície da peça. O marfim praticamente não será afetado pelo teste, mas um alfinete quente irá danificar uma superfície de resina ou plástico, produzindo cheiro de plástico derretido.

Dicas & Advertências

  • A luz ultravioleta é um excelente teste para confirmar se algo é mesmo de marfim, mas não ajuda a identificar o tipo de marfim.
  • Apenas o marfim de elefante africano que foi importado para os EUA antes de 1989, ou como troféu de caça, é considerado legal.
  • Só o marfim africano antigo (mais de cem anos) ou marfim africano que foi adquirido antes de 1978 podem ser importados ou exportados para propósitos não comerciais.
  • O marfim de elefantes asiáticos comprado antes de 1976 pode ser vendido a outros dentro do mesmo Estado americano, mas deve obedecer às regulamentações do Ato de Espécies Ameaçadas, caso seja vendido além das fronteiras do Estado em questão.
  • O teste do alfinete é considerado o último recurso a ser utilizado, uma vez que pode danificar peças que não sejam feitas de marfim.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível