Alimentos que aumentam os níveis de estrogênio do seu corpo

Escrito por sabah karimi | Traduzido por gabrielle nobrega oliveira
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Alimentos que aumentam os níveis de estrogênio do seu corpo
Os níveis de estrogênio podem ser equilibrados através de uma dieta (Visage/Stockbyte/Getty Images)

O estrogênio é um hormônio composto por três complexos: estrona, estradiol e estriol. Tanto homens quanto mulheres precisam de uma certa quantidade desse hormônio para serem saudáveis. Pessoas com baixos níveis de estrogênio podem regular essas taxas através da alimentação, comendo determinados tipos de comida e evitando outros que inibem a produção desse hormônio.

Outras pessoas estão lendo

Significado de níveis baixos de estrogênio

Mulheres no período da pré ou pós menopausa podem ter níveis baixos de estrogênio no corpo. O estrogênio natural é um hormônio sexual feminino e é um esteroide essencial no processo reprodutivo. Níveis normais e saudáveis de estrogênio ajudam a regular o ciclo menstrual e manter níveis saudáveis de colesterol.

Alimentos que aumentam a produção de estrogênio ou contêm um composto chamado diindolylmethane ou altos níveis de estrogênio que são rapidamente absorvidos pelo corpo. O diindolylmethane, também conhecido como Dim, aumenta os níveis de estradiol no corpo, um tipo específico de estrogênio que o corpo produz naturalmente.

Alimentos que impulsionam a produção de estrogênio

A lista de alimentos que aumentam os níveis de estrogênio no corpo inclui: produtos de soja como tofu e leite de soja, feijão de lima, frutas vermelhas, maçã, mamão, tâmara, ameixa, romã, beterraba, berinjela, tomate, inhame, azeitona, batata, cevada, arroz, lúpulo, aveia, trigo, linhaça, grão de bico, alho, salsa, ervilhas, brotos e alcaçuz.

Efeitos da reposição do estrogênio

O aumento do consumo de alimentos que estimulam a produção de estrogênio pode trazer diversos efeitos nos hormônios e nas emoções de uma pessoa. Esses alimentos têm sido associados à redução dos sintomas pré e pós menopausa, aumentando a energia, melhorando problemas de memória e aumentando a densidade óssea. Se esses alimentos não puderem ser absorvidos rapidamente pelo corpo, um médico talvez recomende uma terapia de reposição do hormônio estrogênio e um modo de vida ou uma dieta que assegure nenhuma ou pouca perda do estrogêneo natural.

Considerações

Alguns alimentos podem inibir a produção de estrogênio e devem ser evitados quando uma pessoa estiver tentando aumentar os níveis do hormônio através da alimentação. A lista de alimentos que inibem a produção de estrogênio inclui: melão, abacaxi, figo, uva, repolho, feijão verde, milho, abóbora, brócolis, arroz branco e farinha branca.

Além de ter uma alimentação baseada em produtos que estimulem a produção de estrogêneo, uma pessoa que procura aumentar os níveis do hormônio deve manter uma dieta de baixo teor de gordura e rica em fibras, que irá ajudar nas mudanças hormonais. Grãos integrais, vegetais frescos, nozes e sementes, feijões e algas são recomendadas para comer em conjunto com alimentos que aumentam os níveis de estrogênio.

Alerta

Estrogênio em excesso no corpo pode ser prejudicial à saúde, logo é importante ser avaliado por um médico antes de fazer qualquer mudança drástica em sua dieta. Sintomas de excesso de estrogênio no corpo incluem ciclo menstrual irregular, desejo por doces, perda do desejo sexual, retenção de líquidos, fadiga, inchaço ou peito dolorido, endometriose, fortes cólicas menstruais e ganho de peso. Talvez seja necessária uma redução ou remoção dos alimentos que aumentam os níveis de estrogêneo da dieta até que os níveis normais do hormônio sejam atingidos.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível