Alívio para irritação, coceira e inchaço vaginais

Escrito por serena spinello | Traduzido por arthur mello
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Alívio para irritação, coceira e inchaço vaginais
As causas da vulvovaginite podem ser várias, por isso é importante consultar um ginecologista (Getty Images)

Irritação, coceira e inchaço vaginal são incômodos que muitas mulheres enfrentam. Há diversos remédios, cremes, antibióticos e soluções caseiras que podem ser utilizados para aliviar esses sintomas. Se você tem sofrido com eles por um longo período, ou de forma recorrente, consulte seu médico, porque podem ser sintomas de alergia ou alguma doença. Entre os fatores de risco de desenvolvimento de vulvovaginite, também conhecida como vulvite ou vaginite, estão alterações hormonais, como as decorrentes de gravidez, pílulas anticoncepcionais ou menopausa. Atividade sexual, doenças sexualmente transmissíveis e uso prolongado de medicamentos como antibióticos ou esteroides também podem tornar a mulher mais suscetível a infecções.

Outras pessoas estão lendo

Significado

Em muitos casos, a irritação vaginal pode ser causada por tecidos ou ingredientes em produtos de beleza e higiene feminina (como sabonetes, loções corporais, spray feminino, banhos de espuma e sais). Os produtos químicos contidos neles podem irritar a pele. Reações desagradáveis também podem se manifestar quando uma mulher está passando por muito estresse ou tem o sistema imunológico enfraquecido por conta de outras doenças. Se esses sintomas ocorrem após a mulher ter contato com a camisinha, isso pode ser sinal de alergia ao látex ou substâncias contidas no preservativo, como espermicidas e lubrificantes. Se for o caso, experimente camisinhas sem essas substâncias ou à base de poliuretano, que são antialérgicas. No caso das mulheres em menopausa, pode ocorrer secura vaginal e afinamento dos tecidos ao redor dos órgãos genitais devido à redução nos níveis de estrogênio. Como consequência, a mulher pode ser suscetível a coceira e queimação na região. Baixos níveis de estrogênio também podem ser a causa de sintomas incômodos em meninas que ainda não chegaram à puberdade. Quando essa fase tem início, a vagina se torna mais ácida e essas infecções costumam parar.

Identificação

Irritação, coceira e inchaço vaginal normalmente são indicação de infecção por fungos. Infecções desse tipo geralmente são causadas por fungos do gênero Candida. A presença deles e de bactérias é normal. Em conjunto, esses micro-organismos trabalham num equilíbrio saudável. O problema surge quando há uma quantidade excessiva de Candida. É então que ocorre a candidíase, uma das causas mais comuns de vulvovaginite. Ela é caracterizada por coceira vaginal e um corrimento espesso, branco. Muitas mulheres desenvolvem a doença depois de tomar antibióticos. Esses medicamentos podem matar todas as bactérias, incluindo aquelas que são necessárias, fazem bem ao seu organismo e mantêm um equilíbrio com o Candida. Em quadros de candidíase de repetição, sintomas desagradáveis como irritação, ardência, inchaço e vermelhidão podem ser reativados pelo ato sexual. Por isso, é importante que a mulher e seu parceiro realizem tratamento para eliminar a infecção.

Tipos

Para definir o medicamento adequado para tratar o quadro de vaginite, é importante identificar as causas, que podem ser fungos, bactérias, vírus, parasitas, DSTs, produtos químicos, fatores ambientais ou desequilíbrios hormonais. Médicos prescrevem uma variedade de tratamentos para irritação, coceira e inchaço vaginal. Antibióticos antifúngicos (como Fluconazol) são úteis no tratamento de infecções por fungos e há outros tipos de antibióticos para tratar infecções vaginais relacionadas a bactérias. Anti-histamínicos, cremes, loções e pomadas também são administrados para reduzir a inflamação e a sensibilidade. Alguns médicos prescrevem um benzodiazepínico (frequentemente usado no tratamento de várias condições fisiológicas) para auxiliar durante a noite.

Considerações

Além dos medicamentos citados anteriormente, os probióticos são considerados boas bactérias e são eficazes em livrar o corpo de uma infecção por fungos. Eles retardam o desenvolvimento de organismos como o Candida, que podem ser danosos. Um exemplo é o Lactobacillus acidophilus que, quando tomado como suplemento, provou compensar o excesso de produção do Candida. Diversas ervas, como o Oregon Grape Root Extract e Goldenseal também são úteis, junto com extrato de lavanda e óleo de melaleuca. Alho também é bom. Ele tem propriedades que fortificam o sistema imunológico e pode agir como agente antifúngico. Ele está disponível na forma de suplemento oral, assim como o Lactobacillus acidophilus. Esses produtos podem ser comprados em lojas de vitaminas e comidas saudáveis e até na sua mercearia local. Você também pode comprá-los pela Internet.

Conselhos de especialistas

Para aliviar irritação, coceira e inchaço vaginal, uma boa ideia é ter o seguinte em mente: evite usar antibióticos por períodos prolongados e fique longe de roupas íntimas que não sejam 100% feitas de algodão. Calcinhas devem estar sempre secas e permitir boa ventilação. Calças e artigos de malha muito apertados tendem a irritar a região genital. Evite usar sabonetes, loções corporais e outros produtos para o corpo (spray feminino, banhos de espuma, sais, absorventes perfumados, etc.) que contenham essências ou produtos químicos fortes. Além disso, se você estiver menstruando, procure usar absorventes externos (ao invés dos internos). Evite roupas de tecidos sintéticos, prefira os sabonetes neutros, durante o verão, tome dois banhos por dia e evite o uso de duchas vaginais, pois elas eliminam a flora vaginal, que combate naturalmente as infecções. Banhos em excesso também podem eliminar do corpo as bactérias boas de que ele precisa e causar irritação. Preste atenção à forma como você se limpa depois de ir ao banheiro. Sempre limpe-se de frente para trás, para as bactérias não se espalharem ou mudarem de local. Antes de iniciar um tratamento para eliminar os sintomas desagradáveis, procure seu ginecologista. Ele poderá identificar com segurança a causa do problema e indicar o método mais adequado para seu caso.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível