Som de alta qualidade com sistemas de baixo custo

Escrito por jeff grundy Google | Traduzido por allan magalhães
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Som de alta qualidade com sistemas de baixo custo
Um sistema de som com boa qualidade não precisa custar uma fortuna (Craig Lassig/Getty Images Entertainment/Getty Images)

Os verdadeiros apreciadores de áudio não aceitam nada menos que equipamentos de som da melhor qualidade para utilizarem nos sistemas domésticos deles. Os modelos feitos para os audiófilos, como os da Denon, McIntosh, Snell Acoustics e outras, certamente produzem som de alta fidelidade que a maioria dos ouvintes apreciará. Infelizmente, esses equipamentos de padrão elevado chegam a custar dezenas de milhares de reais. Quando se deseja economizar dinheiro, eles provavelmente não são uma boa opção, mas isso não quer dizer que você precisa se contentar em ouvir música em um rádio AM/FM portátil. Ao levar em consideração o espaço disponível, os gostos musicais e com mais algumas pesquisas é possível montar um sistema com ótima qualidade sonora, custando bem menos do que você imagina.

Outras pessoas estão lendo

Espaço disponível

A primeira etapa da escolha de um sistema de som de baixo custo e que forneça som com alta qualidade e fidelidade é avaliar o espaço onde ele será instalado. Muitos compradores procuram por um amplificador ou "receiver" (receptor, em inglês) com a maior potência de saída que puderem encontrar. Porém, caso você more em um pequeno apartamento ou dormitório, um sistema com saída de cem watts por canal é um exagero -- a menos que você queira que seus vizinhos reclamem do barulho. O preço dos amplificadores varia consideravelmente, mas os modelos com menores potências de saída, como os que tem 40 ou 60 W por canal, podem custar centenas de reais a menos daqueles que produzem de cem a 150 watts. Companhias famosas de "receivers", como a Denon, Pioneer, Onkyo e Sony, vendem equipamentos de médio porte que custam mais de R$ 1000 e reproduzem música muito alta. Contudo, essas mesmas companhias também vendem aparelhos mais econômicos, que reproduzem volumes mais baixos e são perfeitamente adequados para espaços menores. Os nomes e números desses modelos variam de acordo com o ano, mas, geralmente, o custo deles costuma ser inferior a R$ 600.

Conceitos básicos

Assim como qualquer outro tipo de equipamento eletrônico, quanto mais opções você desejar no seu sistema de som, mais caro ele será. Se a intenção principal é ouvir CDs e assistir ocasionalmente filmes em DVD, você não precisa de um "receiver" de alta qualidade, com dezenas de conectores de entrada e saída, conexão Wi-Fi e controle para vários ambientes diferentes. Caso queira um aparelho de baixo custo, mas com ótima qualidade sonora, considere comprar um receptor estéreo básico, com suporte apenas para dois canais. Os aparelhos desse tipo, das marcas JVC, Sherwood e Teac, geralmente custam menos que R$ 400 e alimentam dois alto-falantes, fornecendo uma fidelidade de áudio muito boa.

Escolhendo os alto-falantes

Se você gosta de mergulhar no som enquanto assiste seus filmes favoritos em DVD ou Blu-ray, será necessário um sistema de som "surround" (cercado em volta, em inglês). Um sistema 7.1 possui sete alto-falantes satélite e um "subwoofer" (alto-falante menor, em inglês), enquanto um sistema 9.1 possui nove alto-falantes satélite. Ambos podem fornecer uma experiência auditiva surpreendente e preencher grandes ambientes com som -- mas, geralmente, custam muito mais do que sistemas baseados na tecnologia 5.1, que é mais antiga. Ao usar um sistema em um ambiente pequeno, a diferença percebida entre os sistemas 5.1 e 7.1 serão mínimas. Caso você não assista a muitos filmes e prefira músicas, um par de alto-falantes -- em som estéreo -- fornecerá uma resposta de frequência e consumo energético muito melhor do que os alto-falantes do sistema "surround". As empresas Infinity, KEF e Boston Acoustics fabricam alto-falantes em estéreo. O par custa menos de R$ 500 e fornece uma qualidade sonora excelente. Quando usados juntos com quase todo tipo de "subwoofer" ativo de baixo custo, esses alto-falantes soarão melhor do que muitos sistemas 5.1 e 7.1, que custam centenas de reais a mais.

Melhorias de baixo custo

É possível fazer até mesmo sistemas de som mais modestos soarem melhor com um pouco de melhorias de baixo custo. Algumas companhias vendem fios de alta-qualidade para os alto-falantes por valores como de R$ 20 por 30 centímetros do produto -- mas é possível usar um cabo Ethernet RJ-45 para construir seu próprio cabo de alta qualidade (e blindado) para alto-falantes. Ao unir os pares de fios do cabo Ethernet torcendo-os, é possível fazer um feixe que fornece um percurso muito melhor para o som que sai do amplificador até os alto-falantes. Esses cabos podem ser comprados a um preço baixo em qualquer loja de informática. Outra opção para melhorar o som produzido por um aparelho estéreo de baixo custo é adicionar um equalizador ao sistema. Os equalizadores básicos de 10 ou 12 bandas das marcas Pyle, Sherwood e GLI são vendidos por menos de R$ 100 e ajudarão a fazer até mesmo alto-falantes, que possuam problemas de resposta de frequência, soarem consideravelmente melhor.

Economize com equipamentos usados

Se você precisa ter um equipamento de alta qualidade feito para audiófilos, há duas opções: gastar milhares de reais em novos componentes ou comprá-los usados. Felizmente, muitos audiófilos trocam seus componentes frequentemente e, muitas vezes, estão dispostos a vender equipamentos que custam milhares de reais fornecendo descontos expressivos. Ao procurar em sites como Audiogon.com e HawthroneStereo.com, você poderá encontrar facilmente equipamentos das marcas Auidionote, Hafler, Marantz, McIntosh e outros aparelhos de padrão elevado, que normalmente são vendidos por milhares de dólares, custando apenas algumas centenas. O equipamento é usado, mas provavelmente está totalmente funcional, pois a maioria dos audiófilos cuidam muito bem dos equipamentos deles. Aparelhos com mais de 10 anos de idade normalmente são capazes de produzir qualidade sonora superior à encontrada em produtos novos mais baratos.

Considerações sobre mídias

Quando o sistema de som dos seus sonhos estiver instalado e a música estiver enchendo o ambiente, vale mencionar que, independentemente de o quão incrível o seu sistema de som seja, ele não será capaz de fazer soar melhor aquelas entradas de baixa qualidade, como arquivos MP3 com baixa taxa de bits ou CDs arranhados. Tenha cuidado com a sua mídia e sempre guarde discos em capas protetoras para garantir mais anos de proveito. Remova manchas e poeira dos discos ópticos utilizando uma solução de limpeza para CDs ou álcool comum. Limpar os discos regularmente ajuda a manter o laser do leitor limpo, permitindo uma maior qualidade de reprodução das mídias.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível