Alternativas ao linóleo para xilogravura

Escrito por nolan foster | Traduzido por jesse mourao
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Alternativas ao linóleo para xilogravura
Xilogravura com linóleo

Linóleo é um material comum utilizado na xilogravura. Os desenhos são esculpidos na superfície do linóleo, que é então revestida com tinta e prensada sobre papel ou outro material para criar uma impressão do relevo. Nela, as partes do bloco que são esculpidas e retiradas fora -- por conseguinte, não ficam expostas à tinta -- não são impressas.

Outras pessoas estão lendo

Prós e contras do linóleo

Como o linóleo é muito macio e flexível, ele é mais fácil de cortar e gravar imagens, mesmo com ferramentas de menor qualidade. Como não é necessário colocar tanta força, é mais fácil fazer cortes rasos e detalhes. Ao contrário da madeira, o linóleo não tem fibras e veios, o que possibilita seu talhamento em todas as direções com igual facilidade. Ele também é mais barato, o que pode ser uma grande vantagem para artesãos prolíficos.

Contudo, a flexibilidade do linóleo também faz com que ele seja mais frágil. Um bloco de linóleo pode não durar para tantas cópias quanto você gostaria, e ele não mantém-se bem para grandes peças. Como o material é muito instável, áreas maiores esculpidas podem deformar-se durante a impressão, e a distribuição da tinta pode ficar desigual sem uma prensa de impressão.

Alternativas ao linóleo para xilogravura
Linóleo

Madeira de xilogravura

Se o linóleo está causando-lhe problemas, tente a impressão com a madeira de xilogravura. Mesmo que seja um material mais duro e denso que o linóleo, você pode usar muitas das mesmas ferramentas para esculpi-lo, contanto que elas sejam bem feitas e afiadas. Tenha boas ferramentas em forma de V, de U e de ponta quadrada em uma variedade de tamanhos, bem como outros itens úteis, como picadores de gelo, estiletes e cinzéis.

Escolha um pedaço de madeira macia como pinheiro -- corte na mesma direção da fibra da madeira. Com um lápis, desenhe o seu projeto no lado que você pretende xilogravar. Esse tipo de madeira é bom para projetos ousados​​, mas linhas finas e detalhes também podem ser feitos com ferramentas de corte adequadas.

Comece a escultura, certificando-se de aprofundar os cortes o suficiente, para que a parte cavada não toque a tinta e o papel. Corte em uma direção contrária ao seu corpo e com a mão livre, tendo especial cuidado ao fazer cortes contra a fibra da madeira.

Quando o desenho estiver completo, cubra o bloco de madeira com uma fina camada de tinta, com um rolo. Com a face do bloco para cima, coloque o papel sobre a tinta e aperte-o lentamente com uma prensa de impressão. Se você não tiver uma, use um rolo de macarrão ou uma colher de madeira para garantir que o papel mantenha um contato uniforme com toda a superfície do bloco.

Alternativas ao linóleo para xilogravura
Xilogravura

Impressão sem xilogravura

Se você estiver procurando afastar-se da xilogravura, considere outros métodos de impressão. O monotipo não requer entalhamento e não produz uma placa de re-impressão. Em vez disso, você pinta uma imagem em uma superfície plana e lisa como acrílico e, em seguida, prensa sobre o material desejado para criar uma imagem.

Para artesãos mais aventureiros, o talho-doce é outra excelente alternativa. Ao contrário do uso de blocos de linóleo ou madeira, as chapas de talho-doce só imprimem as áreas rebaixadas. Um método comum é a gravura em água-forte, que envolve a raspagem das linhas "pretas" desejadas em um revestimento resistente ao ácido sobre uma placa metálica. Qualquer metal exposto é corroído quando banhado em ácido, criando um desenho. Antes da impressão, a tinta é forçada para dentro das linhas recortadas e fora do restante da placa.

Alternativas ao linóleo para xilogravura
Talho-doce

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível