Alternativas naturais para diminuir a lipoproteína (a)

Escrito por robert alley | Traduzido por mário candi tsuge
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Alternativas naturais para diminuir a lipoproteína (a)
Comer peixe que tenha bastante ácidos graxos ômega-3 pode diminuir os níveis de lipoproteína (a) (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

A lipoproteína (a) é um tipo de lipoproteína de baixa densidade, ou LDL, do colesterol. É a LDL que se liga à proteína apolipoproteína (a). A substância não é normalmente parte de um teste de colesterol. Estudos já demonstraram que a lipoproteína (a) é um fator de risco cardiovascular, com fatores genéticos, que faz com que certos indivíduos tenham níveis elevados. Existem alternativas naturais aos medicamentos de prescrição para reduzir os níveis da lipoproteína (a).

Outras pessoas estão lendo

Vitamina C

Os humanos não conseguem produzir vitamina C ou ácido ascórbico. Nós devemos recebê-la de alimentos ou suplementos. A maioria dos outros animais produzem a vitamina C. A lipoproteína (a) está presente na corrente sanguínea dos seres humanos e dos animais que não produzem a vitamina C. Isso leva cientistas a especularem que a falta suficiente dessa vitamina provoca níveis elevados de lipoproteína (a), com a conclusão inversa de que grandes doses de vitamina C podem diminuir os níveis da proteína. Um estudo relatado no "Processos da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos da América" usando testes em animais dava suporte a essas conclusões. Essas constatações levam às recomendações de que a vitamina C pode diminuir os níveis de lipoproteína (a).

Ácidos graxos do ômega-3

Os ácidos graxos no ômega-3, conhecidos como EPA e DHA, representam os ácidos graxos essenciais, outras substâncias vitais para os seres humanos que o corpo não consegue produzir. Uma boa fonte desse ácido são os peixes de água fria, como salmão, cavala e atum. Estudos já demonstraram que os indivíduos que ingerem o óleo de semente de linho, outra fonte rica em ácidos ômega-3, possuíam níveis mais baixos de LDL e lipoproteína (a). Os suplementos de óleo de peixe fornecem outro meio de obtenção dos ácidos graxos. A dose recomendada é de 800 a 1.000 mg por dia de EPA e DHA.

Lisina e prolina

A lipoproteína (a) é uma substância pegajosa que gruda, ou se prende, nas paredes das artérias. Isso leva ao acúmulo de placa bacteriana e ao estreitamento de artérias, causando ataques cardíacos. A lisina e prolina são aminoácidos que têm a capacidade de se ligarem à lipoproteína (a) e removê-la da corrente sanguínea antes que ela se fixe. As fontes naturais incluem claras de ovos, carne, frango e peixe. Também é possível tomar suplementos com lisina e prolina.

Dieta

Uma dieta que visa a saúde do coração pode diminuir os níveis de lipoproteína (a). Os componentes da dieta incluem uma variedade de frutas e legumes com cores profundas, como espinafre, cenouras, pêssegos e morangos. Coma alimentos integrais, ricos em fibras, como feijão, farinha de aveia, trigo integral e arroz integral. Coma peixe com ácidos graxos omega-3. Evite as gorduras saturadas, sal, colesterol e açúcar. Consuma álcool com moderação, tome cuidado com as calorias e seja fisicamente ativo.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível