Como fazer uma análise econômica

Escrito por shane hall | Traduzido por césar campos
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como fazer uma análise econômica
Análise econômica: aprenda a se organizar melhor. (Jupiterimages/BananaStock/Getty Images)

A análise econômica requer a consideração de um conjunto de alternativas ou de cursos de ação possíveis, uma avaliação sincera das conseqüências e dos benefícios previstos de cada curso, e uma comparação completa que facilite a tomada de decisão. As empresas realizam análises para avaliar a viabilidade econômica de um empreendimento novo, como um novo produto ou expansão planejada. Os governos e outras organizações realizam análises para pesar os custos e benefícios de atividades específicas, políticas e programas. As análises econômicas variam em complexidade, dependendo da finalidade da análise, os dados coletados e os métodos analíticos utilizados.

Nível de dificuldade:
Moderado

Outras pessoas estão lendo

Instruções

  1. 1

    Identifique a questão relevante, problema ou necessidade que sua análise econômica abordará. Em seguida, delineie dois ou mais cursos propostos para a ação responder às necessidades identificadas. Por exemplo, uma análise de um governo local ou uma organização de desenvolvimento econômico pode se concentrar na necessidade de criar novos postos de trabalho em uma cidade ou região devido ao aumento do desemprego. A análise pode considerar um conjunto de projetos de infra-estrutura propostos e projetados para atrair novos negócios e apoiar a expansão das empresas existentes.

  2. 2

    Forneça um contexto para sua análise, coletando dados que descrevam o quadro econômico maior. Possíveis fontes de dados incluem, mas não estão limitadas a, organizações de governo de Estado e locais, câmaras de comércio e o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Os exemplos de dados contextuais incluem a população e a demografia, características do mercado, taxas de desemprego, renda per capita, principais empregadores e setores-chave da economia. A finalidade dos dados contextuais é fornecer um retrato da comunidade em que a análise está focada, bem como seu clima econômico e industrial.

  3. 3

    Estime os custos e benefícios associados a cada alternativa proposta para abordar o problema ou necessidade. Sempre que possível, expresse os custos e benefícios em termos mensuráveis e numéricos. Por exemplo, estime o número de postos de trabalho ou o valor de investimentos em novos negócios associados com projetos de infra-estrutura ou iniciativas de desenvolvimento econômico. Além disso, identifique quaisquer barreiras não-econômicas que estejam associadas às alternativas propostas. Estas incluem restrições governamentais e preocupações ambientais.

  4. 4

    Compare os custos e benefícios de cada curso de ação proposto. A alternativa ou alternativas que devem ser perseguidas são aquelas em que os benefícios superam os custos associados. Desconsidere quaisquer ações em que os custos estimados excedam os benefícios.

  5. 5

    Recomende o curso de ação que fornece o maior benefício com o menor custo, com base nos resultados de sua análise.

Dicas & Advertências

  • Considere prazos quando ponderar os custos e benefícios e recomendar cursos de ações. Algumas alternativas podem ter efeitos de curto prazo limitados, mas grandes benefícios a longo prazo, ou vice-versa.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível