Antibióticos de cefalexina em cachorros e seus efeitos secundários

Escrito por sharon platz | Traduzido por claudia figueira
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Antibióticos de cefalexina em cachorros e seus efeitos secundários
Tal como nós, os cachorros são suscetíveis à infeções bacterianas (dog image by Renata Osinska from Fotolia.com)

Os cachorros sofrem de infecções bacterianas, tal como seus melhores amigos humanos. Em certos casos, a medicação aprovada apenas para consumo humano é mais eficiente no tratamento de infecções em cachorros. Para ajudar os veterinários com sua luta contra doenças em animais, a FDA aprovou a Lei da Clarificação do Uso de Medicamentos em Animais (AMDUCA) de 1994. Esta lei permite aos veterinários receitar medicamentos humanos para animais, sob classificação conhecida como uso "extra rótulo". A cefalexina é um desses medicamentos extra rótulo.

Outras pessoas estão lendo

História

O Mar Vista Animal Medical Center conta a história da cefalexina em seu website. Eles explicam que, embora a penicilina tenha sido uma descoberta verdadeiramente maravilhosa na batalha contra infecções bacterianas, este medicamento não é eficaz na erradicação de todas as bactérias em humanos e cachorros. Apenas 30% da penicilina é absorvida pelo corpo, e metade dela desaparece em 30 minutos. Pior, certos tipos de bactérias enganam o medicamento, destruindo o seu efeito, ao invés do contrário. Baseado nisso, foi notado que a penicilina necessitava de ser melhorada e a cefalexina, um antibiótico do tipo da cefalosporina, foi produzido para isso mesmo.

Antibióticos de cefalexina em cachorros e seus efeitos secundários
Demora apenas 30 minutos para o corpo eliminar a penicilina (Kim Steele/Photodisc/Getty Images)

Tipos

O Mar Vista Vet explica ainda que os antibióticos de cefalosporina derivam de uma bactéria (especificamente a Cephalosporium acremonium) e, tal como a penicilina, são classificados em três grupos: primeira, segunda e terceira geração. A cefalexina é uma cefalosporina de primeira geração, e permite o tratamento efetivo contra bactérias imunes à penicilina, bem como contra bactérias anaeróbicas, ou intolerantes ao oxigênio. Em casos em que os cachorros estão infectados com uma bactéria resistente à penicilina, a composição genética alternativa da cefalexina confere o alívio imediato.

Antibióticos de cefalexina em cachorros e seus efeitos secundários
A cefalexina deriva do bolor (mold on petrified wood image by MAXFX from Fotolia.com)

Tratamentos

Os doutores Foster e Smith informam que a cefalexina é receitada aos cachorros para tratamento da pele, trato urinário, infecções dos ossos e do trato respiratório. Devido à cefalexina ser considerada segura para utilização a longo prazo, é particularmente efetiva no tratamento de infecções profundas da pele, denominadas de "piodermas" pelo Mar Vista Vet, e que podem necessitar de tratamento antibiótico até seis a oito semanas.

Antibióticos de cefalexina em cachorros e seus efeitos secundários
Cefalexina é seguro para utilização de longo prazo (Comstock/Comstock/Getty Images)

Efeitos secundários

Todos os antibióticos têm efeitos secundários e a cefalexina não é diferente. A VetInfo4Dogs.com informa que os cães a quem é administrada a cefalexina podem sofrer de vômitos e diarreia, reações alérgicas (especialmente se o cachorro for alérgico a penicilina) em forma de erupção cutânea, urticária, falta de ar e/ou inchaço da face e boca e, em casos graves de overdose, dor abdominal, espasmos musculares, fraqueza e convulsões. Além desses efeitos secundários, de acordo com os doutores Foster e Smith, haverá outros como hiperatividade e salivação excessiva.

Antibióticos de cefalexina em cachorros e seus efeitos secundários
O inchaço da boca é um efeito secundário grave da cefalexina (Felix 3 image by Westa Zikas from Fotolia.com)

Interações

Apesar de sua eficácia, os doutores Foster e Smith avisam que a cefalexina não se mistura bem com certos medicamentos e suplementos. Recomendam especificamente evitar a administração de vitaminas, suplementos, aminoglicosídeos (gentamicina, neomicina) ou anfotericina B, anticoagulantes (diluidores de sangue, tais como heparina ou warfarina), e probenicida em conjunto com a terapia com cefalexina. Também, se o cachorro for diabético, a cefalexina afeta diretamente os resultados dos exames à glucose, com certas grifes de tiras de teste de urina e podem mostrar falsos resultados.

Antibióticos de cefalexina em cachorros e seus efeitos secundários
A cefalexina não deve ser usada em cachorros diabéticos (Hund image by mediastorm from Fotolia.com)

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível