Antibióticos usados para implantes dentais infectados

Escrito por contributing writer | Traduzido por angela spada
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Antibióticos usados para implantes dentais infectados
A infecção pode ser um imenso revés nos implantes dentais, o que torna o uso de antibióticos uma prática necessária (Stockbyte/Stockbyte/Getty Images)

Os procedimentos de implante dental envolvem muitas etapas até sua conclusão. Numerosos procedimentos e visitas ao consultório são necessários para assegurar o sucesso do implante do início ao fim. A infecção pode ser um imenso revés nos implantes dentais, o que torna o uso de antibióticos uma prática necessária para ajudar a prevenir ou controlar a infecção.

Outras pessoas estão lendo

Fatos

Segundo o site americano dentalsummaries.com, o uso de protocolos assépticos, assim como a seleção do paciente e boas técnicas cirúrgicas, são fatores importantes durante as cirurgias de implante. Esses fatores ajudam a diminuir as infecções que possivelmente adulteram o resultado do implante. Por exemplo, momento do implante, dosagem e escolha de antibiótico são importantes para assegurar a ação apropriada do medicamento. Segundo o site dentalsummaries.com, antibióticos e soluções bucais antimicrobianas são os métodos de desinfecção mais usados após a cirurgia.

Exemplos

Um exemplo de solução bucal antimicrobiana é o gliconato de clorexidina (GC) a 0,12%. De acordo com o dental.summaries.com, esse medicamento é uma escolha comum, considerada apropriada quando um paciente está em processo de cura da cirurgia oral. O GC é bactericida, resultando em lise. A lise é definida pelo site merriam-webster.com como o declínio gradual de um processo patológico. Segundo o dentalsummaries.com, o GC é liberado lentamente dos tecidos orais.

Estudos

Segundo o dentalsummaries.com, estudos demonstraram que a taxa de fracasso de um implante é afetada pelo uso de antibióticos pré-operatórios. As taxas de fracasso foram de 4,6% com o uso de antibióticos pré-operatórios, enquanto sem o seu uso foram de 10%. O dentalsummaries.com lista as desvantagens de usar antibióticos regularmente, como efeitos colaterais que incluem náusea, eventual resistência de bactérias, infecções secundárias, toxicidade dos antibióticos e reações alérgicas.

Tipos

Todos os antibióticos profiláticos têm diferentes propriedades; cada um tem seus prós e contras específicos. O dentalsummaries.com lista vários desses antibióticos. Um exemplo é a penicilina V, que é absorvida em trinta minutos, mas dura somente cerca de quatro horas. Outro exemplo é a amoxicilina, que é absorvida melhor que a penicilina V e possui baixos níveis de toxicidade. A eritromicina é bem absorvida, não é alterada por alimento e possui baixos níveis de toxicidade. Apesar de todas essas qualidades positivas, a eritromicina tende a causar náusea e é usada principalmente em pacientes alérgicos à penicilina.

Categorias

Há cinco categorias de protocolos profiláticos. De acordo com o dentalsummaries.com, o uso desses protocolos é um grande fator na prevenção da infecção. A categoria um é uma infecção de baixo risco. A categoria dois é uma infecção de risco moderado. A três é uma infecção de risco moderado a alto e a quatro é uma infecção de alto risco. A categoria cinco é a mais grave e é sempre de alto risco.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível