Aprendendo a interpretar o choro do seu bebê

Escrito por joanna cattanach | Traduzido por camille sampaio
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail

.

Aprendendo a interpretar o choro do seu bebê
As lágrimas dos bebês podem ter muitos significados diferentes (Getty Images)

Os bebês são como os adultos. Todos têm personalidades diferentes. É tudo questão de tentativa e erro.

— Kathy Goolsby de Arlington, Texas

Os bebês choram para se comunicar. Choram quando precisam trocar a fralda, quando estão com fome ou cansados ou com dor nos dentes que estão nascendo. Para pais de primeira viagem, aquelas horas de choro e de balançar o bebê para que volte a dormir podem ser exaustivas. Mas o que aquelas lágrimas realmente significam e como você pode fazer com que elas parem?

Teoria do choro

Aprendendo a interpretar o choro do seu bebê
Um bebê chorando pode estar mandando uma entre várias mensagens (David Woolley/Digital Vision/Getty Images)

Kathy Goolsby criou duas filhas e agora ajuda a cuidar de três de seus sete netos, incluindo a neta de 4 meses, Haley. Ela sabe que os choros dos bebês variam, assim como as soluções.

"Os bebês são como os adultos. Todos têm personalidades diferentes", diz Goolsby. "É tudo questão de tentativa e erro".

Quando Haley chora, Goolsby a segura apertado contra o peito ou bloqueia o som e a luz cobrindo os olhos ou orelhas da bebê.

Teorias como a Dunstan Baby Language sugerem que os choros das crianças são universais. Esse trabalho da autora, mãe e ex-cantora de opera Priscilla Dunstan define cinco palavras ou sons universais criados pelos bebês do nascimento aos três meses. Ele interpeta o som "neh" como um choro de fome. "Owh" significa "estou com sono". "Heh" sugere desconforto, "Eairh" indica problemas com o estômago e "eh" significa que o bebê precisa arrotar.

Embora alguns pais sejam adeptos do método, ele já foi amplamente criticado por experts e profissionais de cuidados com a saúde que dizem que não há pesquisa baseada em evidências que suporte isso. Muitos bebês fazem sons além dos cinco mencionados pelo método de Dunstan e os pais que se focam na interpretação dos sons podem não responder adequadamente às necessidades de seus filhos.

O que é normal e o que não é

Embora alguns pais possam determinar o que a criança quer baseado em seu choro, outros podem ter de explorar diferentes técnicas, de acordo com Helen Neville, uma enfermeira pediátrica e autora de Oakland, California. Neville diz que quando era uma jovem mãe, ela nunca conseguia distinguir um choro do outro.

"Às vezes, os bebês não sabem por quê estão chorando", diz Neville, que estuda o temperamento infantil e já escreveu vários livros para pais. "Há alguns bebês muito fáceis e doces e pais que não têm dificuldades com isso, mas também existem crianças que são muito sensíveis ou emocionalmente muito intensas".

Leticia Shanley, mãe e pediatra no Centro Médico UT Southwestern and Children's Medical Center Dallas diz que é normal que um bebê saudável chore uma ou duas horas por dia. mas se você já alimentou, fez arrotar, trocou e segurou seu bebê no colo e nada muda, confira se a criança parece doente. Se algo estiver fora do normal, veja a temperatura do bebê e procure atenção médica.

Em certo ponto, deixar o bebê chorar é indicado, diz Neville. Alguns pais seguem o método Ferber, em que os bebês de cerca de 4 meses de idade são deixados sozinhos para prepará-los para o sono. A teoria por trás disso é que o bebê aprenderá a se acalmar e não precisará ser confortado constantemente.

Resposta calma

Aprendendo a interpretar o choro do seu bebê
Fique calmo ao lidar com um bebê chorando (Jupiterimages/Goodshoot/Getty Images)

Não importa o quão alto seja o choro ou quão cansado e frustrado você se sinta, você nunca poderá resolver o problema com ações físicas como chacoalhar. O choro inconsolável é o gatilho primário na maioria dos casos de bebês sacudidos, de acordo o CDC. A Síndrome do Bebê Sacudido é a principal causa das mortes infantis por abuso nos EUA. Recém nascidos de até 4 meses estão em maior risco de lesões por conta de chacoalhões ou de serem sacudidos.

Por frustrante que seja o choro, Neville diz que é sempre melhor que os pais se mantenham calmos. "Coloque o bebê chorando no berço e saia do quarto por alguns minutos", diz ela. "É mais seguro sair do que ficar perto de um bebê quando você está irritado".

Se estiver sozinho, deixe o bebê no berço por 10 minutos e depois tente lidar com o choro novamente. A Academia Americana de Pediatras recomenda que os pais procurem ajuda caso se sintam sobrecarregados ou exaustos.

Goolsby diz que os pais não devem sentir medo de pedir ajuda a mães mais experientes. Por exemplo, pergunte o que confortava seus filhos ou os métodos que usavam para fazer a criança dormir à noite. Mas, a melhor coisa a fazer é conferir o básico. O bebê está com fome, com gases ou molhado? A criança está doente, com cólica, constipada, com os dentes nascendo ou resfriada?

"O bom senso é realmente o melhor conselho", diz Goolsby.

Dicas & Advertências

  • Neville recomenda que os pais usem o método dos cinco passos para eliminar o choro conforme diz o pediatra Harvey Karp. Os passos são colocar o bebê perto de você em um cobertor, colocá-lo de lado para aliviar a pressão e para que não durma, criar um ambiente calmo com ruídos suaves, como um canto baixo, balançar a criança suavemente para relaxar em movimentos para a frente e para trás para aliviar o choro. Finalmente, deixe que o instinto natural faça com que a criança mame ou chupe uma chupeta.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível