Mais
×

Como o aquecimento global pode afetar a evolução dos seres vivos?

Atualizado em 21 novembro, 2016

O aquecimento global tornou-se um tema quente para os políticos, empresários e público em geral nas últimas décadas, na medida em que as pessoas tornaram-se preocupadas com o meio ambiente. As consequências das mudanças climáticas, como o aumento da temperatura, a redução das calotas polares e desertos em expansão são conhecidas, porém a mudança climática também está tendo um efeito evolutivo nos animais. Estudos mais recentes mostraram que os animais estão se adaptando às temperaturas globais mais elevadas, e evoluíram para lidar com elas.

Ao longo da história, animais e plantas se adaptaram às condições de mudança (Comstock Images/Comstock/Getty Images)

Reprodução

Com temperaturas na primavera (quando normalmente muitos animais se reproduzem) se tornando cada vez mais quente, alguns animais foram observados reproduzindo-se no início do ano. Esquilos vermelhos do Canadá e várias espécies de aves agora se acasalam quando a temperatura lhes convém, ao invés de esperar por uma hora específica do ano, como faziam anteriormente. Os esquilos canadenses descobriram que isso é muito benéfico, pois há esquilos mais maduros para coletar nozes e pinhões antes de hibernar.

Migração

Muitas espécies de aves e mamíferos migram todos os anos para lugares com temperaturas mais quentes durante o inverno. Isto é devido em partes à temperatura, mas principalmente pela busca de alimentos. Com temperaturas ficando mais altas por mais tempo, os padrões migratórios mudaram descontroladamente, como os animais já não têm de lidar com fontes de água congeladas e plantas sem folhas. A longo prazo, isto também poderia levar a uma alteração nas táticas pelos predadores destes animais.

Fontes de alimentos

Os animais também terão que lidar com os resultados negativos do aquecimento global, como a redução da vida vegetal, como fontes de água e chuva dispersa. Isso significa que os animais terão de se adaptar para lidar com outras fontes de alimento. Durante os estudos de Darwin, ele descobriu que os tentilhões desenvolveram diferentes formatos de bicos, para que pudessem acessar o alimento que estivesse disponível no ambiente local. Isso também foi observado em outras espécies animais, e pode acontecer de novo já que as fontes de alimentos naturais desaparecerem devido ao aquecimento global. Isso também pode ser observado entre os animais predadores, já que a presa comum pode morrer devido à falta de vegetação.

Hibernação

Muitos mamíferos, como ursos, hibernam durante o inverno de modo que não tenham de lidar com as condições de congelamento. Com as temperaturas aumentando durante estes meses de inverno, estes animais podem ter períodos de hibernação mais curtos, como os invernos que chegam mais tarde e a primavera começa mais cedo. Este padrão já foi observado entre as aves migratórias que comumente voaram para o sul no inverno, mas agora ficam ao norte durante o inverno que chega mais cedo.

Plantas

Embora não tão frequentemente observadas como evolução em animais, as plantas também mudar para se adaptar à diferentes condições. Os cactos, por exemplo, desenvolveram características para ajudá-los a viver em condições quentes e secas na forma de fotossíntese híbrida. Com desertos em expansão, outras plantas também podem desenvolver raízes profundas e folhas pequenas associadas com plantas em condições áridas. Níveis mais elevados de dióxido de carbono na atmosfera também podem causar impacto. As plantas precisam de dióxido de carbono para crescer, e em ambientes de alto teor de carbono plantas crescem e atingem tamanho maior. Um estudo da serralha pela Universidade de Michigan dos EUA observou que altos níveis de dióxido de carbono frequentemente reduziam as defesas químicas que a planta tem contra predadores, então elas desenvolveram resistência física, na forma de folhas mais duras.

Extinção

O aquecimento global tem efeitos negativos sobre o mundo animal e vegetal, e pode levar à extinção de certas espécies. Enquanto isso, por si só, não seja uma coisa boa, isso também pode levar à evolução. Predadores irão começar a caçar animais diferentes; que por sua vez irão evoluir novas defesas, a redução das fontes de água pode causar mudanças nos animais, que poderão exigir menos água; e a queda na diversidade vegetal poderá fazer com que herbívoros escolham diferentes fontes de alimento.

Criaturas do mar

A maioria dos estudos relacionados aos impactos do aquecimento global sobre os animais e plantas têm sido realizados no solo, mas não há nenhuma razão para pensar que isso não possa ocorrer nos mares também. Muitos peixes migram para águas mais quentes, o que pode não ser necessário se as temperaturas do mar permanecem elevadas, e os mesmos efeitos observados nos padrões de reprodução também podem ocorrer. As plantas nos mares também terão que lidar com o aumento de dióxido de carbono, e podem evoluir de uma forma semelhante à serralha.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article