Como as arraias respiram?

Escrito por amanda herron | Traduzido por ikaro mendes
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

Tal como acontece com os peixes, a boca de uma arraia suga constantemente a água, que flui em volta das guelras e é expulsa através de fendas na parte inferior do seu corpo. As brânquias são órgãos localizados em cada lado da cabeça ou logo abaixo da boca. Elas utilizam uma rede de vasos sanguíneos, tal como o pulmão humano, para separar os gases da água que esses animais ingerem. Os vasos sanguíneos nas guelras são capazes de absorver o oxigênio necessário aos animais.

Outras pessoas estão lendo

Expirando pelas brânquias

À medida que a água flui através das guelras e os vasos sanguíneos absorvem o oxigênio, ele continua indo fora do corpo da arraia através de cinco fendas branquiais. Como o excesso de água é eliminado, os vasos sanguíneos difundem os resíduos de dióxido de carbono de volta para as águas residuais. As fendas branquiais geralmente estão localizadas abaixo da boca na barriga da arraia. Assim como os peixes, as arraias têm a capacidade de fechar as fendas para manter a água temporariamente.

Diferenças nas brânquias

Muitas arraias vivem e nadam ao longo do fundo do oceano, portanto, algumas podem ter uma variação normal de "brânquia de peixe". As arraias têm barras de entrada que servem como guelras em sua barriga, ao lado da boca. Em vez de primeiro inspirar água pelas suas bocas, elas podem sugar água pelas suas fendas e depois expulsá-la. Isto é comum, pois evita que esses animais, que vivem no fundo, suguem areia e sujeira em excesso do oceano.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível