Mais
×

Arsênico em veneno de ratos

Atualizado em 21 fevereiro, 2017

O arsênico é um elemento tóxico classificado como metaloide. Os metaloides exibem algumas características dos metais e algumas dos não metais. Ocorrem naturalmente em rochas e na crosta terrestre, mas sua combinação com outros elementos geralmente torna sua manipulação e dosagem mais fáceis e seguras. Há centenas de anos a substância é conhecida como veneno e usada para eliminar roedores.

Um crânio e ossos cruzados podem indicar um veneno que pode conter arsênico (Skull image by Penny Williams from Fotolia.com)

Compostos

No ambiente, o elemento arsênico combina-se com oxigênio, cloro ou enxofre para formar compostos arsênicos inorgânicos. Na fabricação de raticidas, essas formas naturais podem ser usadas, ou em alguns casos, os químicos podem fazer outros compostos à base de compostos naturais, e alguns destes podem ser usados com essa finalidade.

Efeitos do arsênico

O arsênico em veneno de ratos pode matar esses animais de várias maneiras: afetando seus sistemas digestório, cardíaco e nervoso, além de danificar suas células sanguíneas vermelhas, medula óssea e o fígado. Se consumida em quantidades grandes o suficiente, a substância pode matar roedores com muita rapidez. Em menores quantidades, porém, os animais ainda morrerão, mas sua morte será mais lenta, geralmente por insuficiência renal.

Raticidas de venda livre

Muitos raticidas de venda livre contêm arsênico. Isto é verdadeiro desde antes do século XIX. De fato, eram comuns nesse século os casos de envenenamento acidental por raticida caseiro. Nessa época, as pessoas podiam comprar compostos de arsenieto para esse fim. É provável que a frequência desses envenenamentos se deva aos ingredientes – mel, farinha e arsênico – também atraentes para crianças incapazes de diferenciar entre os conteúdos de um pacote de veneno e um de doces.

Rotulagem dos venenos de rato

Em vista dos problemas com o envenenamento acidental, vários métodos diferentes foram introduzidos para indicar no rótulo o conteúdo de arsênico do raticida como perigoso. O clássico crânio e ossos cruzados é um desses métodos. A rotulagem moderna, todavia, geralmente lista os ingredientes tóxicos ativos, incluindo a porcentagem de arsênico por peso.

Degradação ambiental

O arsênico, incluindo os compostos de arsenieto do raticida, não se degrada no ambiente. Embora a ocorrência de pequenas quantidades desse elemento seja natural, não é possível sua degradação por processos naturais. Os raticidas continuarão a ser indefinidamente tóxicos, e portanto, devem ser tratados com cuidado e descartados de maneira adequada.

Como tratar o envenenamento acidental

Se você ou outra pessoa envenenar-se acidentalmente por raticida contendo arsênico, o tratamento médico é crítico. Sempre leve a embalagem para o pronto-socorro, no caso de haver outras toxinas em sua formulação além dessa substância. Se a intoxicação se dever apenas ao arsênico, o médico administrará entre 2,5 mg e 5 mg de dimercaprol por quilograma de peso corporal. Esta dose inicial é dada a cada quatro horas, seguida de dosagens reduzidas por um total de cinco dias.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article