Mais
×

Chegue aos 30 anos sem crise

Comemore os 30 anos sem crise
Stockbyte/Stockbyte/Getty Images

Introdução

A chamada crise dos 30 anos é um momento delicado pelo qual passamos em decorrência de uma série de expectativas de vida que ainda não foram totalmente concretizadas. Em muitos casos, o sentimento de indefinição faz com que os adultos de 30 anos sintam-se perdidos, sem futuro ou objetivos. Incertezas, inseguranças e, não raro, dependência de recursos dos pais deixam essa fase da vida ainda mais complicada. Ainda mais tendo-se em conta o que a sociedade espera de um adulto dessa idade: estabilidade financeira e família estabelecida. Mas é possível misturar juventude e experiência de vida sem crises.

A serenidade é o primeiro passo para superar qualquer crise
Jupiterimages/Comstock/Getty Images

Serenidade

O primeiro passo para evitar a chamada crise dos 30 anos é manter a calma. Essa é uma fase perfeitamente normal, ainda mais diante das grandes mudanças que a sociedade vive atualmente. Entenda a crise como uma oportunidade de mudança, de posicionamento de rota e de busca por novos objetivos. Mantenha a cabeça fria e erguida para enfrentar os problemas que virão. Nada de desespero ou frustração, sentimentos que podem desencadear quadros negativos de ansiedade e até, em muitos casos, depressão. Em vez disso, procure ter serenidade para passar por esse momento delicado de forma tranquila.

Procure seu equilíbrio interior para ficar longe dos problemas
George Doyle/Stockbyte/Getty Images

Equilíbrio

Infelizmente, há certa cobrança da sociedade sobre o adulto de 30 anos. Espera-se que, nessa idade, é necessário estar casado ou em vias de constituir uma família. Quanto à carreira profissional, espera-se que o adulto seja bem sucedido, completamente independente financeiramente e com planos para expandir aquisições materiais (carro, casa, viagens ao exterior). Mas nem sempre é isso o que acontece. Equilibrar as expectativas da sociedade com seus próprios sonhos e desejos é a melhor solução para não surtar se, por exemplo, você não tiver seu próprio carro. Afinal, quem sabe ter um carro nem esteja entre suas prioridades de qualquer forma.

Faça questão de ouvir o seu eu interior
Noel Hendrickson/Photodisc/Getty Images

Autoconhecimento

Uma ferramenta eficaz contra qualquer tipo de crise é o autoconhecimento. É uma arma especialmente fundamental para que consigamos ser fiéis àquilo que realmente somos e a quem gostaríamos de ser no futuro. Saber seus objetivos e limitações é importante para elaborar suas prioridades de vida e planos para o futuro. Para entender quem realmente somos, comece se perguntando o que você realmente planeja para sua vida. Faça questão de ouvir a si mesmo, esquecendo as demandas e exigências da família, parceiro e da sociedade em geral. O caminho da sua vida é seu, afinal de contas.

Respeite seu próprio tempo para realizar seus objetivos
Comstock/Comstock/Getty Images

Respeitar seu próprio tempo

Para superar a crise, é preciso respeitar seu próprio tempo de vida. As pessoas possuem tempos de amadurecimento diferentes entre si. Alguns podem não estar interessados em abrir mão da liberdade para viver uma união estável. E isso deve ser respeitado. Não devemos estar conectados com o que os outros esperam da gente, mas sim com o que queremos ser e fazer de nossas vidas. Ao mesmo tempo, mantenha-se aberto às novas experiências. Quem sabe alguém importante e interessante apareça em sua vida para mostrar-lhe que ter um relacionamento estável pode ser positivo. Em resumo: respeite seu próprio tempo.

Aceite-se do jeito que você é
Jupiterimages/Polka Dot/Getty Images

Aceitar-se

Outro elemento que aflora por volta dos 30 anos é a questão da vaidade. Naturalmente, o adulto de 30 anos pode não ser mais aquele jovem que foi um dia. Assim, é normal que a pessoa fique se comparando excessivamente com os outros. Nas mulheres, essa crise de vaidade costuma ser mais comum com a compra excessiva de produtos de beleza e com a mudança brusca no vestuário para parecer mais jovem. Para viver essa fase da vida de forma produtiva, é preciso se aceitar como se é. Aos 30 anos, a beleza é mais madura e interessante.

Não compare sua vida com a do seu amigo que acabou de comprar um carro novo, por exemplo
Jupiterimages/Comstock/Getty Images

Não compare sua vida com a dos outros

Comparar sua própria vida com a vida de amigos, conhecidos e familiares na mesma faixa etária não é uma boa ideia. Claro que muitas vezes acabamos caindo na comparação sem nos darmos conta. É o caso daquele amigo que acabou de se casar ou do outro que foi promovido no emprego. Mas a verdade é que esse tipo de comparação apenas faz mal, já que aumenta a frustração em relação à própria vida. Em vez disso, é importante saber que cada vida é única e possui virtudes e problemas próprios. Viver a própria história é fundamental para não entrar em crise.

Não seja seu próprio juiz
Digital Vision./Digital Vision/Getty Images

Não se julgue

Um dos maiores vilões da crise dos 30 é o autojulgamento e a autoexigência. A cobrança interna pode ser um obstáculo muito pior do que a que vem dos outros. Muita gente se sente culpada por não ter conseguido conquistar alguns objetivos de vida. Mas a verdade é que se culpar só contribui para aumentar o problema. Por isso, não se julgue tanto. Melhor é refletir, entender e assumir sua realidade e construir sua história com outros olhos daqui para frente, evitando os erros do passado mas mantendo-se aberto para as oportunidades do futuro.

Aceite seus erros e reflita sobre eles para acertar no futuro
Creatas/Creatas/Getty Images

Aceite os erros

Em qualquer fase da vida, uma coisa é certa: você vai errar. Mas também vai acertar. A vida é feita de escolhas que invariavelmente nos levam a erros e acertos. Por isso, aceite os erros e aprenda com eles. Transforme-os em ferramentas de superação e trabalhe pensando que os erros do passado são os acertos do futuro. Muitos acabam errando na primeira opção profissional e acabam largando uma faculdade no meio do curso. Se aquele curso ou projeto não era para você, é saudável aceitar o erro e mudar de rota antes que você se acomode em algo de que não gosta.

Mantenha sua autoestima elevada
Visage/Stockbyte/Getty Images

Desenvolva a autoestima

Os 30 anos reforçam uma realidade vivida por todos os que passam por essa idade: a consolidação da vida adulta e o abandono definitivo da adolescência. Por isso, é importante desenvolver nossa autoestima e confiança em nosso próprio potencial. Afinal, é nesta fase que construímos de forma mais sólida nossa individualidade e visão de mundo. As dúvidas e inseguranças fazem parte do processo, mas não as deixe serem protagonistas. Valorize-se e mantenha sua autoestima lá no alto para aproveitar esse momento de vida com muita sabedoria e confiança.

Nunca desista de aprender
Stockbyte/Stockbyte/Getty Images

Oportunidade de aprender

Aproveite esse momento para assumir que existe uma grande oportunidade de aprendizado pela frente. Nunca é tarde para encontrar coisas novas e se reinventar. Faça coisas que nunca fez antes. Uma viagem, um esporte diferente, um encontro inusitado. Enfim, qualquer coisa que o faça sentir-se renovado e que ao mesmo tempo o tire da zona de conforto. Nada é imutável. Aproveite seus dias, embarque na aventura de ter 30 anos e encare de frente todo aprendizado que a idade tem a lhe oferecer. Ser feliz é uma busca eterna. Tudo o que podemos fazer é nunca parar de buscar.