O que aumenta a pressão arterial diastólica?

Escrito por amy s. jorgensen Google | Traduzido por lara scheffer
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

Qualquer um que já tenha visto a pressão sanguínea sendo anotada em um papel deve ter visto dois números. O primeiro representa a chamada pressão sanguínea sistólica e o segundo é a pressão sanguínea diastólica. O coração contrai e relaxa durante cada batida. A pressão sistólica ocorre devido à contração do órgão, e a diastólica é a pressão durante o relaxamento dos ventrículos do coração. Por exemplo, uma pressão de 130/80 ("130 por 80") significa que a pressão sistólica é 130 e a diastólica é 80. A medida utilizada é milímetros de mercúrio (mm/Hg).

Outras pessoas estão lendo

Alta Pressão sanguínea e números diastólicos

Não existe uma pressão sanguínea normal estipulada que possa ser aceita universalmente. Ela varia de acordo com a idade, sexo, atividade e estado mental (estresse ou medo). Por isso, um diagnóstico de pressão alta não deve ser feito com uma única leitura. Geralmente, ela é medida novamente após algum tempo, repetida depois de dois a cinco dias e, se a pressão estiver sempre alta, só então pode-se diagnosticar a pressão alta. A idade é, geralmente, o fator mais importante e sempre é avaliado se a pessoa possui uma pressão sanguínea normal para sua idade. Entre os dois números, a pressão sistólica é mais sujeita a variar com as atividades cotidianas. A diastólica (o segundo número) é muito constante ou apresenta apenas pequenas mudanças, podendo aumentar gradualmente com a idade. Ela é relacionada à rigidez que se desenvolve no coração. Na verdade, é a pressão diastólica que aumenta quando alguém é diagnosticado com hipertensão.

A importância do número da pressão sanguínea diastólica

A pressão diastólica é a pressão mínima nas artérias durante o período de uma batida cardíaca. Durante esse tempo, o coração está "descansando", mas o sangue precisa continuar fluindo. É a pressão diastólica que o mantém em movimento através dos vasos sanguíneos. A rigidez no coração, vasos sanguíneos e nos vasos menores em órgãos importantes como o cérebro pode levar a um derrame, falha ou danos nos órgãos e infarto. O aumento da pressão diastólica pode indicar uma chance maior de infarto e derrame.

Causa da hipertensão primária

Na maioria dos casos, o aumento da pressão diastólica ocorre sem um motivo claro. Isso é medicamente conhecido como idiopatia. Geralmente, o aumento é relacionado a problemas no estilo de vida, como obesidade, maus hábitos alimentares ou idade. Entretanto, esses fatos não são vistos como causas da mesma maneira que uma doença renal, por exemplo.

Causas de hipertensão secundária

Quando uma causa clara é conhecida, o aumento no número da pressão diastólica é geralmente secundário à doença principal. Nesses casos, ele pode ser causado por doenças nos órgãos, como as renais ou pulmonares. Outras causas incluem a rigidez dos vasos sanguíneos e do coração (devido ao colesterol e depósitos de gordura), disfunção diastólica, que é quando o coração não relaxa adequadamente, e cardiomiopatia, que inclui certas falhas envolvendo os músculos cardíacos que levam à disfunção diastólica e, consequentemente, causam a pressão alta.

Fatores de risco

Estilos de vida ruins, fumo, alcoolismo crônico, altos níveis de colesterol, obesidade, consumo excessivo de sal, histórico familiar de pressão alta e diabetes são fatores de risco importantes que podem levar a uma chance maior de desenvolver a pressão alta em um indivíduo.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível