Babar em exceço: problema associado à medicação para tratar o mal de Alzheimer

Escrito por camille nesler | Traduzido por mariana dsp
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Babar em exceço: problema associado à medicação para tratar o mal de Alzheimer
Medicamentos para o mal de Alzheimer pode levar a problemas com baba (Image by Flickr.com, courtesy of Vince Alongi)

O mal de Alzheimer é uma doença progressiva no cérebro que destrói a memória e a capacidade de pensar progressivamente e, eventualmente, tira até mesmo a capacidade de fazer tarefas da vida cotidiana. Ele também é a causa mais comum de demência e costuma afetar indivíduos com mais de 60 anos. Até o momento, não existe cura para a doença, mas existem vários medicamentos que podem retardar a progressão dela e ajudar a melhorar a qualidade de vida e a capacidade de fazer tarefas diárias. Assim como com qualquer medicação, muitos efeitos colaterais estão associados a esses remédios, e começar a babar é um deles.

Outras pessoas estão lendo

Causas da baba

O indivíduo costuma começar a babar devido à incapacidade de engolir a saliva, o que pode ocorrer devido ao enfraquecimento dos músculos faciais, que costuma ocorrer nos estágios finais da doença; entretanto, isso também pode ser um efeito colateral de certos medicamentos, como risperidona e donepezil. Medicamentos anticolinérgicos costumam ser prescritos para pacientes de Alzheimer para diminuir a produção de saliva e fazer com que eles parem de babar.

Risperidona

A risperidona é um medicamento antipsicótico que funciona bloqueando alguns receptores de dopamina no cérebro e corrigindo desequilíbrios químicos. Alguns estudos conduzidos em locais como o VA Medical Center e a Medical University of South Carolina, em Charleston, nos E.U.A., alegam que ela é eficiente no tratamento de psicose em pacientes de Alzheimer, enquanto outros médicos do Pharmacoepidemiology Center, no Hospital McLean, em Belmont, Massachusetts, dizem que os riscos para pacientes idosos são maiores que os benefícios. Os efeitos colaterais podem variar desde movimentos involuntários do rosto e da língua, que podem fazer com que o indivíduo babe e tenha dificuldade para engolir, a condições mais sérias, como paradas cardíacas fatais.

Donepezil

O donepezil é um princípio ativo presente em medicamentos usados para tratar de demências leves causadas pelo mal de Alzheimer. Ele age tentando melhorar as funções das células nervosas cerebrais. Ele causa efeitos colaterais que comprometem a capacidade de pensamento do indivíduo. Outros efeitos comuns podem incluir náuseas fortes, vômitos e baba. Esses efeitos costumam ser atribuídos ao excesso de medicação.

Haldol

O Haldol é um medicamento antipsicótico que pode ser usado para tratar dos comportamentos agressivos ou explosivos dos pacientes com Alzheimer. O Haldol bloqueia os efeitos da dopamina química no cérebro, que podem ser elevadas em pacientes com transtornos psicóticos. Pacientes mais idosos que tomem Haldol podem ter efeitos colaterais incontroláveis, como movimentos involuntários na língua, rosto, boca e mandíbula, o que pode fazer com que eles babem. Ele também pode ter efeitos mais graves, como falência cardíaca.

Medicamentos anticolinérgicos

Pacientes de Alzheimer que têm problemas com baba têm riscos muitos maiores de aspirar saliva, alimentos ou fluidos para o pulmão, o que pode causar engasgos, tosse e possíveis infecções. Medicamentos anticolinérgicos, como o sulfato de atropina, podem ser prescritos para tratar essa condição, reduzindo a quantidade de saliva produzida.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível