Como a bateria gel funciona?

Escrito por alex burke | Traduzido por philipe oliveira
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como a bateria gel funciona?
Baterias de gel não necessitam de manutenção dos níveis de água (George Doyle/Stockbyte/Getty Images)

Outras pessoas estão lendo

Baterias VRLA

A bateria de gel é classificada como uma VRLA, do inglês, "valve regulated lead-acid battery", a qual é uma categoria de baixa manutenção de baterias chumbo-ácido. Esses tipos de baterias são pré-lacradas, assim, não é necessário que seja verificado os níveis de água da mesma. A bateria de gel contém muito menos ácido do que as baterias tradicionais. Na verdade, elas são preenchidas com ácido, que é referido como gel eletrólito, o que substitui aquilo que chamamos nas baterias tradicionais de "ácido da bateria".

Como a bateria gel funciona?
Baterias tradicionais costumam vazar e necessitar de manutenção constante (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Baterias de gel

O gel eletrólito é composto por ácido sulfúrico com sílica, sendo esse gel imóvel como uma gelatina. Baterias tradicionais, entretanto, são líquidas ou com células umidificadas. As baterias de gel são descritas como baterias seladas, porém essa afirmativa não é completamente verdadeira. Uma verdadeira bateria de gel selada criaria um ambiente rico em gás, o que seria extremamente perigoso com o aumento dos níveis de pressão. Assim, as baterias de gel regulam a pressão interna de gás através de aberturas no lacre de vedação.

Gel eletrólito

A solução eletrolítica da bateria, em geral, é composta por 35% de ácido sulfúrico e 65% de água. A solução produz elétrons livres através da reação química, a qual cria um ambiente químico que faz a bateria funcionar. Adicionar sílica coloidal ao ácido sulfúrico produz um efeito de espessamento no eletrólito e suspende o ácido. A sílica coloidal é areia de quartzo que foi cozida em um arco elétrico 3000°. Devido ao espessamento do eletrólito, a bateria não exige o monitoramento que as baterias tradicionais exigem. O gel eletrólito não necessita ser reabastecido, pois ele não se evapora.

Liberando a pressão das baterias de gel

As baterias de gel contêm um sistema de válvula de regulação. Esse sistema permite que o gás produzido seja liberado ou expelido quando necessário. Concomitantemente com o gás sendo expulso, a substância gel, por conter cálcio em vez do antimônio que é encontrado em baterias tradicionais, é impedida de entrar em gaseificação, como ocorre nais tradicionais.

Carregando uma bateria de gel

Carregando em excesso uma bateria de gel, ela irá vazar, causando buracos no gel que não mais voltarão ao normal. Porém, carregar pouco poderá ser também danoso. Se essa prática se mantém, o pólo positivo da bateria irá formar uma camada de sulfato, com o tempo, o sulfato impede o processo de recarga da bateria. Logo, a recarga correta pode ser efetuada usando um recarregador termo compensado e de tensão regulável. Carregadores de corrente contínua não devem ser usados em baterias de gel.

Vantagens da bateria de gel

As baterias de gel têm algumas vantagens fortes para se manter no mercado. Elas não costumam vazar, ou produzir vazamentos ou corrosão. Mesmo se elas forem cortadas, o gel não fluirá para fora da bateria. As baterias são conhecidas por não evaporar, o que é um problema constante com baterias úmidas tradicionais. Elas possuem uma melhor resistência a variações extremas de temperatura, e são mais resistentes à vibração e à impactos do que outros tipos de bateria.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível