Brincadeiras de vários lugares do mundo para crianças

Escrito por elizabeth grant | Traduzido por renan cavalcanti sobreira
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Brincadeiras de vários lugares do mundo para crianças
Jogar os jogos de outros países é uma experiência educacional maravilhosa (too many turkish delights! image by Keith Frith from Fotolia.com)

As brincadeiras de vários lugares do mundo introduzem a noção de tolerância para as crianças mais novas e educa as mais velhas sobre outros costumes e práticas. Caso haja intercambistas ou crianças estrangeiras na escola, peça para elas ou para seus pais sugerirem algum tipo de brincadeira bastante popular no país de origem delas.

América do Norte

Os jogos desse continente são os mais comuns e fáceis de reconhecer em grande parte das escolas, porque eles são as brincadeiras que as crianças já conhecem e brincam. A história revela que a maioria das brincadeiras jogadas no pátio do colégio, como pega-pega ou esconde-esconde, existem por bastante tempo. Ao invés de tentar encontrar novas jogos, explique o significado original por trás das brincadeiras mais tradicionais. Os jogos mais inocentes como as cirandas são bastante conhecidos hoje em dia devido ao contexto original.

América do Sul

No Chile, as crianças jogam um jogo chamado "Corre, corre, la Guaraca" que é bastante parecido com a brincadeira lencinho da botica. Correr em espanhol tem o mesmo significado que em português e "Guaraca" não é um nome ou nem mesmo uma palavra com significado. Essa brincadeira é jogada com as crianças sentadas em uma roda com os olhos fechados enquanto a Guaraca anda ao redor deles levando um lenço e coloca-o nas costas de um jogador e corre na posição contrária da roda. O participante que está com o lenço corre atrás da pessoa que era a Guaraca e se ela sentar no lugar do jogador sem que ele o pegue, então ele está fora do jogo.

Europa

Na França, as crianças jogam uma versão de amarelinha conhecida como "Escargot", que significa "caracol" em francês. É desenhado um contorno curvado no chão com giz que tem o formato espiral para dentro. Esses contornos são separados em 18 espaços e enumeram do 1 ao 17 e o último círculo bem no meio. O jogador pula com um pé direito ou esquerdo durante a vez de jogar, que tem o objetivo de chegar ao centro do caracol e fazer o caminho de volta. Se o jogador conseguir fazer o percurso completo, o jogador por escolher uma quadra que pulou e marcar com suas iniciais e os outros jogadores não podem pisar nesse quadrado. O jogo termina quando os participantes não conseguem mais chegar ao centro e, então, o jogador com mais quadras ganha.

África

O Pilolo é jogado em Ghana, oeste africado. A palavra significa "procurar" que é a ideia geral da brincadeira. Uma pedra, moeda, botão ou qualquer outra coisa que possa ser facilmente escondida é designada para cada jogador e escondida no local onde a brincadeira vai acontecer. As crianças devem permanecer de olhos fechados enquanto os objetos são escondidos. Um líder desenha a linha de chegada e, então, é gritado "Pilolo!" quando os objetos estão escondidos e as crianças correm para encontrá-los primeiro. O primeiro participante que atravessar a linha de chegada com um dos itens marca um ponto. O jogo pode ser repetido até que as crianças fiquem cansadas de jogá-lo e o participante com mais pontos ganha a partida.

Ásia

No Laos, as crianças jogam uma versão do jogo dos palitos combinada com jogo da bagulha. Espalhe palitos de churrasco -- ou qualquer tipo de palito -- de uma forma que fique difícil de pegar um de cada vez. Jogue a bola para cima e tente pegar um dos palitos antes que ela caia no chão. Quem tiver o maior número de palitinhos no final do jogo, vence.

Austrália

Uma brincadeira comum jogada na Austrália é a "Burrow" (toca, em inglês). Seis jogadores formam um círculo; um deles é o coelho e o outro o dingo (cachorro silvestre australiano que vaga em matilha pelo país); outros dois jogadores formam a toca, fazendo um círculo de proteção com os braços em volta do coelho; outro jogador será o segundo coelho que está do lado de fora da proteção da toca; o sexto jogador é o juiz, que das as ordens de quando o jogo deve iniciar. O dingo corre atrás do coelho que está fora da toca, se o cachorro chegar muito perto, o coelho pode abrigar-se nela, mas o outro coelho terá que deixá-la. O jogo continua até que o dingo pegue u dos coelhos e os jogadores trocam as funções no jogo e jogo começa novamente.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível