Por que os cães expelem bolinhas brancas com a urina?

Escrito por daniel holzer | Traduzido por leonardo de azevedo prado
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Por que os cães expelem bolinhas brancas com a urina?
As bolinhas brancas na urina dos cães podem ser pedras no trato urinário (dog image by Ergün Özsoy from Fotolia.com)

Você já deve ter percebido que o seu cão tem urinado frequentemente, mas em pequenas quantidades. Por outro lado, ele pode ter urinado dentro de casa acidentalmente, mesmo depois de anos de treinamento. Além disso, os cachorros podem estar desinteressados em atividades normais. Seja qual for o motivo, passou a acompanhar seu cão mais de perto e descobriu pequenas bolinhas brancas em sua urina. Existem três possibilidades distintas sobre o que elas representam e como elas podem afetar a saúde do seu animal.

Outras pessoas estão lendo

As pedras nos rins

As pedras nos rins, também chamadas de nefrolitíase, são pequenos cristais semelhantes a pedras. Esses cristais são compostos por depósitos minerais que não foram processados pelos rins. Coisas simples, como uma dieta que crie um nível alto de pH na urina ou a supersaturação de cálcio, podem causar as pedras nos rins. Algumas raças de cães são suscetíveis a tipos específicos de pedras nos rins, como a vulnerabilidade a pedras de ácido úrico nos rins nos dálmatas.

Pedras na bexiga

As pedras na bexiga, também chamadas de urolitíase, são similares às pedras nos rins. Elas podem ser encontradas em qualquer local do trato urinário, incluindo os rins, a bexiga e a uretra. Esse tipo de pedra também resulta da supersaturação de minerais no sistema do cão, como o fosfato de amônio magnesiano ou a cistina, que são diferentes dos metais que causam as pedras nos rins. Algumas raças de cães, novamente, são suscetíveis a certos tipos de pedras na bexiga devido às suas particularidades químicas.

Pedras na vesícula

As pedras na vesícula, também conhecidas como colelitíase, são pequenos cristais que se desenvolvem na vesícula biliar. Assim como as pedras no rins, essas pedras são feitas de derivados de cálcio. A vesícula biliar contém a bílis que entra no estômago e intestino para dividir o alimento em nutrientes. Em alguns casos, a bílis fica muito espessa e uma supersaturação de cálcio ou colesterol pode acontecer, além de causar uma inflamação que produz pedras na vesícula. Assim como outros tipos de pedras, algumas raças de cães, como o pastor alemão, são mais suscetíveis às pedras na vesícula.

Diagnóstico e tratamento

Apenas um veterinário pode diagnosticar esses problemas. Na verdade, ele fará exames de sangue e urina para descartar outras doenças e infecções e determinar que tipo de pedras estão sendo expelidas, bem como infecções secundárias que podem estar acontecendo. O veterinário deverá prescrever antibióticos para o tratamento das infecções secundárias, além de suplementos ou alterações na alimentação para prevenir futuros problemas. Para tratar alguns tipos de pedras, pode ser necessário a utilização de um medicamento que fará com que elas dissolvam. Entretanto, se as pedras forem muito grandes, pode haver necessidade de cirurgia no animal, para que não causem bloqueios no trato urinário, podendo até matar o cão.

Prevenção

Alterações na alimentação e suplementos adicionais podem ser necessários para prevenir as pedras nos rins, bexiga e vesícula. Uma dieta à base de proteína e pouca gordura é ideal para prevenir pedras na vesícula. Entretanto, para pedras nos rins, deve-se utilizar uma dieta com pouca proteína. É muito importante seguir as recomendações do veterinário e administrar os remédios prescritos para prevenir a criação de pedras no futuro ou que o estado do cão piore.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível