Cães yorkshire engolindo com frequência

Escrito por christien aguinaldo | Traduzido por ana carolina fernandes
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Cães yorkshire engolindo com frequência
Como a maioria das raças pequenas, cães Yorkshire são propensos a ter vários problemas de saúde (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

O Yorkshire terrier se enquadra na categoria de cães de raças pequenas. Como é o caso de outras raças de cães pequenos, ele também é propenso a ter diversos problemas de saúde, cada um com seus próprios sintomas específicos. Engolir com frequência é um problema de saúde bastante comum entre estes cães, um sinal que pode ser um indicativo de muitas doenças subjacentes.

Outras pessoas estão lendo

Amigdalite

Raças pequenas, como o Yorkshire, podem ficar com as amígdalas inchadas e inflamadas devido a uma infecção. Se seu cão estiver engolindo excessivamente e parece sentir dor ao fazê-lo, ou estiver engasgando, tente abrir sua boca e verifique a parte de trás da garganta. Se as amígdalas estiverem vermelhas e inflamadas, ele talvez tenha amigdalite. Em raças pequenas, muitas vezes não há motivo para amigdalite, já que eles são propensos a esta infecção. No entanto, a má higiene bucal, vômito crônico e tosse crônica podem levar a doença.

Disfagia

A disfagia é uma condição médica em que o cão tem dificuldades ao engolir. Isso pode ocorrer devido a um corpo estranho na faringe, problemas com os músculos da mandíbula, problemas dentários, lesões na mandíbula ou língua, ou cistos na boca ou na faringe. Salivação excessiva e engolir com frequência são alguns dos sinais de disfagia. Se perceber esses sintomas, o melhor é levar seu animal a um veterinário imediatamente.

Derivação portossistêmica

Esta condição médica é popularmente conhecida como derivação do fígado. O fígado é um órgão importante envolvido em funções significantes, tais como a desintoxicação. A derivação portossistêmica entre cães está relacionada com o fluxo sanguíneo irregular através do fígado. Apesar da gravidade dos sintomas variarem, algumas das indicações mais comuns incluem depressão, convulsões, falta de apetite, baixo peso, fraqueza, salivação excessiva, micção frequente e vômitos. A salivação excessiva, causada pela incapacidade do fígado de eliminar as toxinas do corpo, pode resultar em seu cão engolindo continuamente. A derivação é geralmente diagnosticada através de radiografias e tende a aparecer nos dois primeiros anos de vida do cão. O tratamento inclui a cirurgia e alterações dietéticas.

Epilepsia e convulsões

A ocorrência de convulsões ou ataques em cães pode ser uma consequência de fatores hereditários ou condições médicas, como a diminuição do nível de açúcar no sangue, tumor no cérebro, insolação, intoxicação, deficiência nutricional e mudanças de temperamento. O diagnóstico correto da causa subjacente é fundamental para o tratamento. Por outro lado, a epilepsia é uma doença típica envolvendo episódios repetitivos de convulsões, devido a problemas associados com o funcionamento do cérebro. Elas são caracterizados por pupilas dilatadas, membros rígidos, salivação excessiva, pernas estremecidas e aumento da temperatura corporal, a micção ou de fezes. Devido à salivação excessiva, o animal pode engolir continuamente ou com frequência.

Náuseas e vômitos

A náusea pode resultar de enjoos, obstrução gastrointestinal, doenças do fígado, problemas renais, parasitas intestinais ou alimentação em excesso. Isso pode fazer um cão a salivar, levando-o a engolir com frequência. Um cão que estiver salivando, engolindo com frequência e vomitando deve ser encaminhado a um veterinário imediatamente. Por vezes, a ingestão de substâncias químicas prejudiciais pode também resultar nesses sintomas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível