Como calcular o EBITDA através de uma demonstração de fluxo de caixa

Escrito por david barnes | Traduzido por aline kachel araujo
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como calcular o EBITDA através de uma demonstração de fluxo de caixa
Aprenda a calcular o EBITDA (Hemera Technologies/AbleStock.com/Getty Images)

Calcular o EBITDA (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) em uma demonstração de fluxo de caixa é uma forma de determinar o lucro líquido aproximado de uma empresa que elimina os gastos que não resultam de seu negócio central. Tradicionalmente, este cálculo é usado para comparar com maior precisão os rendimentos de grandes empresas em indústrias similares. É menos útil ao comparar empreendimentos pequenos sem dívidas de aquisição, obrigações fiscais e ativos permanentes significantes.

Nível de dificuldade:
Moderadamente fácil

Outras pessoas estão lendo

Instruções

  1. 1

    Comece com o lucro líquido e some as despesas com juros. Muitas empresas grandes compram maquinário caro e outros ativos (ou mesmo outras companias) ao expandir suas operações. Os pagamentos de juros das dívidas de financiamento dessas aquisições podem reduzir o lucro líquido, mas não fazem parte das despesas operacionais.

  2. 2

    Some os impostos federais, estaduais e municipais. Apesar de todas as empresas lucrativas pagarem alguns desses impostos ou todos eles, podem haver diferenças dependendo da localização da empresa e isso não reflete a rentabilidade da sua atividade central.

  3. 3

    Elimine as despesas de depreciação. Muitas empresas grandes, especialmente as de manufatura, têm um investimento significativo em fábricas, propriedades e equipamentos essenciais à operação da mesma. A despesa de depreciação é um abono pela deterioração e obsolescência de ativos permanentes baseado em sua vida útil estimada. Eventualmente, a empresa terá que aprimorar ou trocar tais equipamentos, mas a depreciação não exige nenhum desembolso do seu capital de giro.

  4. 4

    Exclua as despesas de amortização. A amortização é parecida com a despesa de depreciação, pois não exige nenhum capital de giro. É um valor estimado de um bem intangível, tal como uma patente ou uma marca. A amortização do custo de bens intangíveis propaga o custo ao longo da vida da patente ou da vida útil de uma marca, mas não reflete o custo das operações diárias.

Dicas & Advertências

  • Muitos analistas recomendam não confiar no EBITDA como uma medida precisa da rentabilidade. Ele ignora as diferenças nos métodos de fazer a contabilidade entre empresas, elimina o dinheiro usado para pagamento de dívidas e salários, e ignora despesas de capital que podem consumir um grande percentual do capital de giro da empresa. Remover tais despesas pode fazer com que um empreendimento prestes a falir pareça bem e rentável.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível