Como calcular molaridade a partir de uma curva de titulação

Escrito por john brennan | Traduzido por joanna riva
Como calcular molaridade a partir de uma curva de titulação

Você pode utilizar os dados da curva de titulação para descobrir a concentração de um analito

Medioimages/Photodisc/Valueline/Getty Images

Se você monitorar o pH ao longo do curso de uma titulação, você poderá traçar os dados em um gráfico chamado de curva de titulação. Você pode utilizar esta curva para descobrir a concentração de um produto químico em uma solução a qual você está analisando, chamado de analito. O ponto da curva de titulação no qual o analito foi neutralizado é chamado de ponto de equivalência, e no gráfico ele aparece com um ponto de inflexão - a parte mais íngreme da curva, que geralmente possui um formato de "S". Uma vez que você encontrou o ponto de equivalência na curva, você já poderá calcular o resto.

Nível de dificuldade:
Moderado

Outras pessoas estão lendo

O que você precisa?

  • Lápis
  • Papel
  • Calculadora
  • Curva de titulação

Lista completaMinimizar

Instruções

  1. 1

    Determine quanto titulante (o produto que você adiciona ao analito durante a titulação) você utilizou para atingir o ponto de equivalência. Se houver vários pontos de equivalência no gráfico, utilize o primeiro - o ponto mais à esquerda do gráfico. Se você está trabalhando em um problema de casa que lhe dá a curva de titulação de um experimento que você não realizou, o volume do titulante adicionado está no eixo x. Encontre o valor de x no ponto de equivalência e você terá o volume de titulante utilizado para chegar a ele.

  2. 2

    Multiplique o volume de titulante utilizado pela sua concentração. Se você realizou este experimento em um laboratório, você deve ter obtido esta concentração antes de iniciar a titulação. Alternativamente, se você está trabalhando em um problema de casa, ele deve lhe fornecer a concentração do titulante para utilizar em seus cálculos. Lembre-se de mudar o volume de mililitros para litros. Por exemplo, se o volume utilizado de titulante foi de 200 ml e a concentração era de 0,1 molar, você teria que substituir primeiramente de mililitros para litros ao dividir o valor por 1000. Portanto, 100 ml / 1000 ml/L = 0,1 L. Depois, multiplique a molaridade pelo volume da seguinte maneira: (0,1 L) x (0,1 M) = 0,01 mols. Isto lhe informa a quantidade de titulante adicionada para se atingir o primeiro ponto de equivalência.

  3. 3

    Determine o número de mols do analito presente inicialmente. Ele é igual ao número de mols de titulante necessário para se atingir o primeiro ponto de equivalência - o mesmo número que você calculou no ponto 2. Por exemplo, se você adicionou 0,01 mols de titulante para atingir o ponto, então você sabe que havia 0,01 mols de analito presente.

  4. 4

    Divida o número de mols de analito presente pelo volume original de analito. Por exemplo, se o volume original de analito era de 500 ml, divida por 1000 para obter 0,5 L. Divida, então, 0,01 mols de analito por 0,5 para obter 0,02 mols por litro. Esta é a concentração ou molaridade.

Dicas & Advertências

  • Um ácido ou base polipróticos no analito resulta numa curva de titulação com vários pontos de equivalência. Você pode utilizar qualquer um destes pontos de equivalência nos seus cálculos, mas é mais fácil de utilizar o primeiro como uma regra geral.

Não deixe de ver

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível

Direitos autorais © 1999-2015 Demand Media, Inc.

O uso deste site constitui plena aceitação dos Termos de Uso e Política de privacidade de eHow. Ad Choices pt-BR

Demand Media