on-load-remove-class="default-font">
×
Loading ...

Como calcular a pureza óptica

Atualizado em 20 julho, 2017

Assim como as mãos direita e esquerda, algumas moléculas vêm em duas formas que são como imagens espelhadas. Essas moléculas assimétricas são chamadas de compostos quirais e, juntas, formam um par de enantiômeros. Uma característica dessas moléculas é que elas desviam a luz polarizada. Isso é usado para determinar se uma amostra contém mais de uma forma — enantiômero — do que a outra. Isso recebe o nome de excesso enantiomérico ou pureza óptica. Uma amostra com apenas uma forma é chamada de oticamente pura. Já uma com uma mistura equilibrada não desviará a luz polarizada, pois uma forma cancela a outra.

Instruções

Com uma mistura de moléculas espelhadas, a pureza óptica indica qual das formas é mais abundante (Comstock/Comstock/Getty Images)

    Rotação específica

  1. Meça, ou obtenha do professor, a rotação específica de uma amostra com uma mistura de enantiômeros. A rotação específica indica o quanto uma amostra desvia o plano de luz polarizada.

    Loading...
  2. Obtenha, a partir da literatura científica ou de um livro de referência, a rotação específica de uma amostra do enantiômero puro.

  3. Divida o valor da rotação específica da amostra pelo valor da rotação específica do enantiômero puro.

  4. Multiplique o resultado por 100 para obter a porcentagem de pureza óptica da amostra.

    Excesso enantiomérico

  1. Use a concentração dos dois enantiômeros para calcular a porcentagem de pureza óptica da mistura. As duas formas também são chamadas de isômeros -S e -R.

  2. Subtraia a concentração do isômero-S da concentração de isômero-R.

  3. Divida esse valor pela soma da concentração dos isômeros -R e -S.

  4. Multiplique o resultado por 100 para obter a porcentagem do excesso enantiomérico, que é igual à porcentagem da pureza óptica.

Loading...

Referências

Recursos

Loading ...
Loading ...