Os cálculos biliares, lecitina e rowachol

Escrito por peter branney | Traduzido por ronaldo moretti
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
 Os cálculos biliares, lecitina e rowachol
Remoção da vesícula biliar é um tratamento comum para os cálculos biliares (Christopher Furlong/Getty Images News/Getty Images)

Os cálculos biliares são pequenas estruturas como pedrinhas, compostas de componentes da bile cristalizados que se desenvolvem na vesícula biliar. A bile, feita pelo fígado e armazenada na vesícula biliar, ajuda o organismo a digerir gorduras e contém água, colesterol, lipídios, sais biliares, proteínas e bilirrubina. Alguns desses constituintes podem endurecer e formar os cálculos biliares, particularmente o colesterol, que é responsável por 80 por cento de todos os cálculos biliares, e bilirrubina. A vesícula biliar pode desenvolver uma série de pequenos cálculos biliares, uma pedra grande ou uma combinação. Indivíduos que desenvolvem cálculos biliares devem passar por uma cirurgia ou tratamento com remédios.

Outras pessoas estão lendo

Causas dos cálculos biliares

Os cálculos biliares se formam quando alguns dos constituintes da bile estão presentes em proporções anormais, como colesterol alto, demasiada bilirrubina ou sais biliares insuficientes. Os cálculos de pigmento, aqueles compostos em grande parte de bilirrubina, tendem a se formar em indivíduos com cirrose hepática, infecções do trato biliar ou distúrbios hereditários do sangue, como anemia falciforme. Os cálculos biliares de colesterol são mais prevalentes em mulheres, indivíduos com histórico familiar de cálculos biliares, pessoas que estão acima do peso ou têm uma dieta rica em gorduras e colesterol e baixo teor de fibra, diabéticos, idosos e pessoas que consomem drogas de redução de colesterol ou perdem peso rapidamente. Alguns grupos étnicos também são mais suscetíveis, como os nativos Americanos.

Diagnóstico e sintomas do cálculo biliar

O sintoma mais comum de cálculos biliares é a dor, que pode ocorrer de repente e durar por várias horas. Esses ataques podem causar dor no abdômen superior, nas costas e entre as omoplatas e sob o ombro direito. Outros sintomas incluem náuseas e vômitos, febres ou calafrios, icterícia e fezes cor de barro.

Se um paciente é suspeito de ter cálculos biliares, seu médico pode usar uma variedade de técnicas de imagem para confirmar o diagnóstico. A técnica mais comum é o ultrassom, e o abdômen do paciente será examinado cuidadosamente para identificar os cálculos biliares. Outras técnicas de imagem utilizadas incluem tomografia computadorizada, colecistografia e colangiopancreatografia retrógrada endoscópica. Exames de sangue podem também ser realizados para verificar se há infecção, obstrução, pancreatite ou icterícia.

Lecitina e Rowachol

Fosfolipídios aumentam a solubilidade do colesterol biliar, impedindo a formação de cálculos biliares. Uma substância que é particularmente rica em fosfolipídios é a lecitina, e a suplementação de lecitina tem sido usada para tratar pacientes com cálculos biliares, redução do colesterol biliar. No entanto, sabe-se que estudos clínicos de lecitina como um tratamento para os cálculos biliares são inconclusivos e que não há nenhuma evidência forte para apoiar o uso da lecitina para prevenir ou tratar de doença da vesícula biliar.

Outro medicamento alternativo para cálculos biliares é o Rowachol. Este é o nome da marca de um produto, contém seis plantas monoterpenos e foi sugerido primeiramente como um tratamento para cálculos biliares em 1979. Os pacientes recebem duas ou três cápsulas de Rowachol por dia e estudos revelam que o tratamento de Rowachol pode levar à dissolução parcial ou total dos cálculos biliares em alguns pacientes. Essa publicação também descreve estudos onde o Rowachol foi usado em combinação com outros tratamentos, como ácido quenodesoxicólico ou ácido ursodesoxicólico, que foram mais bem sucedidos do que a administração de Rowachol sozinho. A lecitina e Rowachol também podem ser usados em uma combinação, mas não estão disponíveis estudos que descrevem a sua eficácia.

Tratamentos comuns para cálculos biliares

Embora tratamentos alternativos para cálculos biliares estejam disponíveis, os tratamentos mais comuns são muito diferentes. Pacientes que sofrem de ataques de dor frequentes devido a cálculos biliares são mais susceptíveis de ser recomendados para a cirurgia para remover a vesícula biliar. A vesícula biliar é considerada como um órgão não-essencial e a remoção da vesícula biliar é um procedimento cirúrgico comum.

Pacientes que não podem se submeter a uma cirurgia recebem medicamentos para combater a sua condição. Alguns medicamentos, tais como Actigall e Chenix, são tomados por via oral e são destinados à dissolução de pedras de colesterol na vesícula biliar. Outro tratamento experimental envolve a injeção de um medicamento diretamente na vesícula biliar na tentativa de dissolver os cálculos biliares. Os tratamentos com medicamentos funcionam melhor em pacientes com pedras pequenas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível