×
Loading ...

Câncer de mandíbula em cães

Atualizado em 19 julho, 2017

Os tipos de câncer mais comuns de acometerem na cavidade oral canina são o melanoma, fibrossarcoma e o carcinoma de células escarnosas. Esses tipos de câncer podem ocorrer em qualquer área da boca, mas o carcinoma de células escarnosas é o mais comum câncer mandibular. A mandíbula (maxilar inferior) inclui o osso do maxilar inferior, os dentes e os tecidos circundantes. De 7 a 10% de todos os cânceres em cães ocorrem na região oral, e cerca de 28% de todos os cânceres orais são carcinoma de células escarnosas.

O câncer na mandíbula (maxilar inferior) ocorre com maior frequência em cães mais velhos (8 a 12 anos) (russian toy-terrie image by Andrey Armyagov from Fotolia.com)

Melanoma

O melanoma é o tipo de câncer oral mais comum em cães, sendo responsável por 30 a 40% de todos os casos. Esses ocorrem em animais mais velhos, principalmente em animais com 12 anos ou mais. Na boca os tumores tendem a crescer na gengiva, no palato e na língua. Eles são muito agressivos e tendem a sofrer metástase, o que significa que o câncer se espalha para outras áreas do corpo. Os cães com uma maior pigmentação na cavidade oral são mais propensos a desenvolverem o melanoma. Eles surgem a partir de melanócitos, os quais são células que produzem a pigmentação. Caso sejam diagnosticados precocemente eles podem ser removidos por meio de cirurgia, mas a metástase deve ser avaliada e tratada.

Loading...

Fibrossarcoma

O fibrossarcoma, um câncer do tecido conjuntivo, afeta de 10 a 20% dos cães com câncer oral e ocorre em cães com idades entre 7 e 9 anos. Ele é localmente invasivo, mas a metástase ocorre em apenas 10 a 20% de todos os casos; portanto a radiação é recomendada, seguidamente de cirurgia. Ele ocorre na maioria dos casos na maxila (porção superior da boca, ou palato), mas também pode ocorrer na mandíbula.

Carcinoma de células escarnosas

O carcinoma de células escarnosas, o qual afeta a boca do cão, ocorre principalmente na ponta dos caninos ou na "parte frontal" dos tentes próximo à região da gengiva, podendo ocorrer tanto na mandíbula quanto na maxila. Ele ocorrem em 28% de todos os casos de câncer oral canino e geralmente afeta grande parte das raças dos cães em torno dos 10 anos de idade. A cirurgia é geralmente uma opção segura uma vez que a metástase não é comum nesse tipo de câncer, mas ainda assim ele precisa ser tratado como se a metástase fosse um risco possível.

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico é dependente do local e do tipo de tumor presente na boca do animal. Um aspirado ou biópsia são necessários para o diagnóstico, o qual é necessário para um tratamento completo. A biópsia excisional, a qual requer a remoção da maior quantidade de massa possível, é uma forma de remover o tecido enquanto, concomitantemente, avalia o tipo específico de câncer. Uma vez identificado, o tratamento posterior pode ser ser realizado para focar a metástase. O tratamento é dependente inteiramente do tipo e da localização do câncer.

Outros cânceres

Outros cânceres que ocorrem na boca e na mandíbula incluem osteossarcoma (ocorre nos ossos), mastocitoma (agressivo e geralmente propenso à metástase), hemangiossarcoma (câncer maligno decorrente de vasos sanguíneos), linfoma (envolvendo os linfonodos), tumor de células plasmáticas e tumor multilobular ósseo. Outros tumores podem ser benignos, tais como tecidos infeccionados ou hiperplasia gengival. Os tipos de câncer são numerosos e o diagnóstico e tratamento sempre devem ser realizados por um veterinário.

Loading...

Referências

Loading ...
Loading ...