O que é Candida parapsilosis?

Escrito por morgan stanfield | Traduzido por angela spada
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
O que é Candida parapsilosis?
Candida parapsilosis (C. parapsilosis) é uma espécie de fungo do tipo levedura do gênero Candida (Copyright (C) 2009 Morgan Stanfield and its licensors. All rights reserved.)

Candida parapsilosis (C. parapsilosis) é uma espécie de fungo do tipo levedura, ou levedural, do gênero Candida. É encontrada geralmente na pele, nas mãos e membranas mucosas de pessoas saudáveis. Todavia, desde o ano 2000, esse microrganismo se tornou uma causa importante de infecções hospitalares sérias e resistentes às drogas. Ela é a quarta causa mais importante das infecções sanguíneas adquiridas em hospital, com um índice de fatalidade de cerca de 40%. A espécie C. parapsilosis é responsável por cerca de 15% das infecções por esse gênero. Esta é atualmente a segunda espécie detectada com mais frequência em culturas de sangue efetuadas na Europa, Canadá e América Latina, e a mais comum em alguns hospitais europeus.

Outras pessoas estão lendo

Sintomas

Os sintomas de infecção por C. parapsilosis variam, a depender de sua localização e gravidade. Em hospitais, sua detecção pela primeira vez ocorreu como endocardite, uma infecção no revestimento cardíaco de usuários de drogas intravenosas. Em versões leves, manifesta-se como uma infecção prurítica, hiperêmica e dolorosa nos olhos, boca ou vagina. Nos casos mais sérios, pode causar choque sistêmico com risco de morte se infectar membranas internas, como o peritônio (o revestimento do sistema digestório). Em casos raros, pode causar artrite séptica ou pneumonia.

Fatores de risco

As pessoas com sistema imunológico comprometido, como os infectados por HIV/AIDS, bebês recém-nascidos e idosos, estão no grupo de risco da infecção. As pessoas hospitalizadas para cirurgia gastrointestinal estão em risco maior de adquirir infecções sérias por C. parapsilosis. As terapias com esteroides, a desnutrição, o diabetes e o uso recente de antibióticos também aumentam as chances.

Modos de infecção

A maioria das pessoas possuem C. parapsilosis no corpo. Podem ocorrer infecções menores na boca e membranas mucosas quando os fatores naturais que conservam o fungo sob controle (bactérias saudáveis e um sistema imune forte) não estão posicionados. Em infecções hospitalares sérias, um profissional de saúde ou paciente pode contaminar acidentalmente uma ferida ou aparelho cirúrgico com C. parapsilosis. O microrganismo tem a rara habilidade de se aderir e formar biofilmes (colônias negras do tipo filme) em plásticos e viceja em soluções de açúcar. Se um tubo de alimentação cirúrgica, de desvio, alimentação ou outro aparelho cirúrgico for contaminado com C. parapsilosis, o microrganismo pode se disseminar para a corrente sanguínea do paciente já debilitado, causando rapidamente uma grave infecção. Se formar um biofilme no aparelho, o tratamento pode se tornar até mais difícil.

Tratamento

Após a retirada de quaisquer corpos estranhos (inclusive aparelhos médicos) que possam conter o fungo, use uma dose apropriada de uma medicação antifúngica prescrita. Existe mais de uma dezena de medicações antifúngicas que podem ser eficazes contra os vários tipos de infecções por Candida parapsilosis; geralmente, o fluconazol é recomendado. A anfotericina B também pode ser usada em muitos tipos de infecção, assim como a caspofungina.

Três espécies diferentes

Foram identificadas três principais cepas de C. parapsilosis. São classificadas em: Grupo I, Grupo II e Grupo III. Os microrganismos do Grupo I são detectados com mais frequência em ambientes clínicos.

A evidência genética dá apoio à classificação dos três grupos em três diferentes espécies. Recomenda-se que o Grupo I seja chamado de C. parapsilosis, enquanto o Grupo II seria redenominado Candida orthopsilosis (C. orthopsilosis) e o Grupo III se chamaria Candida metapsilosis (C. metapsilosis).

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível