As características dos metais de transição

Escrito por contributing writer | Traduzido por luiz neves
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

Na tabela periódica, os elementos do grupo "d" (assim como os do grupo "f") (ex.: Ti, Fe, Cr, Ni, Cu e Mo) são chamados de metais de transição, já que estão localizados entre os elementos dos blocos "s" e "p", e suas propriedades representam a transição entre os altamente reativos elementos do bloco "s", que além disso formam compostos iônicos, e os elementos do bloco "p", que são principalmente covalentes.

Dos 104 elementos conhecidos até agora na tabela periódica, 56 são elementos de transição. Por causa de suas configurações eletrônicas similares, eles são bastante parecidos em suas propriedades físicas e químicas. Uma breve descrição de suas propriedades é dada abaixo.

Outras pessoas estão lendo

Propriedades básicas

Eles são, na prática, metais muito rígidos, fortes, com altos pontos de fusão e ebulição; logo, são bons condutores de calor e eletricidade.

Eles podem facilmente formar ligas entre si, e também com outros grupos de metais.

Muitos deles são suficientemente eletropositivos para se dissolverem em ácidos minerais, ao passo que alguns deles não são atacados por ácidos simples devido a seu baixo potencial de eletrodo.

Com algumas poucas exceções, eles apresentam valência ou estados de oxidação variável.

Eles possuem a capacidade de formar numerosos complexos.

Densidade

Os volumes atômicos dos metais de transição são relativamente pequenos. Logo, as densidades desses metais são altas.

Reatividade dos metais

Os metais apresentam uma tendência de se comportarem como nobres ou não-reativos. Isso é favorecido por altas temperaturas de sublimação, altas energias de ionização e baixo calor de separação.

Energias de ionização

As energias de ionização dos metais de transição são intermediárias entre as dos elementos dos blocos "s" e "p". Isso indica que os elementos de transição são menos eletropositivos e podem formar ligações tanto covalentes quanto iônicas, dependendo das condições. No geral, os estados de valência mais baixos são iônicos, e os mais altos são covalentes. A tendencia de ionização diminui à medida que o átomo se torna maior.

Cor

Os metais de transição são geralmente incolores, ao passo que os compostos iônicos e covalentes desses metais são coloridos. A cor é associada à capacidade de promover um elétron de um nível de energia a outro pela absorção de luz de um determinado comprimento de onda.

Propriedades magnéticas

Os metais de transição e seus compostos apresentam propriedades magnéticas. Muitos compostos desses metais são paramagnéticos devido aos spins de elétrons desemparelhados no átomo.

Propriedades catalíticas

Muitos metais de transição e seus compostos possuem propriedades catalíticas. Alguns exemplos importantes são: sulfato de ferro e peróxido de hidrogênio (usado como reagente de Fenton para a oxidação de álcoois para aldeídos); Fe/Mo (fabricação da amônia a partir do óxido nítrico) e óxido de vanádio (oxidação do dióxido de enxofre para trióxido de enxofre).

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível