Mais
×

A carreira meteórica de Lionel Messi

Messi é um dos melhores jogadores de futebol da atualidade
David Ramos/Getty Images Sport/Getty Images

Introdução

Um dos maiores jogadores de futebol da atualidade e da História do esporte, o argentino Lionel Messi, desde cedo, mostrou ser dotado de um talento sobrecomum. Sua qualidade técnica, assim como sua velocidade, os dribles desconcertantes e o chute certeiro com a canhota, o colocam no panteão dos craques, ao lado de Pelé, Garrincha e Maradona. O camisa dez do clube espanhol Barcelona já arrebatou o prêmio Fifa de melhor jogador de futebol do mundo por quatro vezes consecutivas, em 2009, 2010, 2011 e 2012. Conheça essas e outras curiosidades da trajetória de Messi pelo mundo da bola.

Aos sete anos, Messi já se destacava no time Newell's Old Boys
David Ramos/Getty Images Sport/Getty Images

A Infância em Rosario

Messi já demonstrava talento e paixão para o futebol desde muito pequeno. Aos quatro anos de idade, em sua cidade natal de Rosario, ele foi chamado para integrar as categorias infantis de um pequeno time de futebol local, chamado Abanderado Grandoli. No mesmo clube, ele seria treinado por seu pai, Jorge Messi. Ali, Lionel começou a se diferenciar dos jogadores mais velhos. Aos sete anos, ele entrou para o time de seu coração, o Newell's Old Boys, onde jogou contra adversários bem mais velhos.

Um problema de saúde durante a infância quase tirou Messi dos gramados
Luis Bagu/Getty Images Sport/Getty Images

Disfunção hormonal

A infância do garoto que se tornaria o melhor jogador de futebol do planeta não foi nada fácil. Aos 11 anos de idade, Messi foi diagnosticado com uma disfunção hormonal que não permitia que seus ossos crescessem normalmente. Durante todas as noites, por 18 meses, o jovem jogador era obrigado a aplicar injeções de hormônio em suas pernas. Depois do tratamento, o crescimento ósseo do garoto voltou ao normal. Mas a família mergulhou em uma crise financeira por conta do alto custo das injeções.

A chegada na Espanha veio depois de uma crise financeira na Argentina
Luis Bagu/Getty Images Sport/Getty Images

Chegada à Espanha

Na adolescência de Messi, a Argentina vivia uma crise financeira. Foi quando a família decidiu se mudar para a Catalunha, na Espanha, onde ficaram hospedados na casa de uma prima distante. Depois de alguns testes de futebol, ele chamou a atenção de um olheiro. Ele levou o garoto para fazer alguns testes no Barcelona, onde Messi se destacou dos rapazes mais velhos. Então, com 13 anos, o time catalão observou de perto as jogadas incríveis de Messi, que foi convidado a jogar pela categoria Infantil do clube. O diretor desportivo da equipe catalã disse que o estilo de jogo do jovem era muito semelhante ao de Maradona.

Aos 16 anos, ele já integrava o time profissional do Barcelona
Manuel Queimadelos Alonso/Getty Images Sport/Getty Images

Início no Barça

Após sua chegada ao Barça, seguiu-se uma série de problemas. O jogador precisou passar por um tratamento intensivo devido ao problema hormonal que tivera. Ele também enfrentou dificuldades com a documentação necessária para que o Barcelona o mantivesse na Espanha. O caso teve que ser resolvido com a intervenção da FIFA. Na temporada de 2002 e 2003, Messi já se destacava no time juvenil, marcando 37 gols em 30 partidas. No ano seguinte, durante a temporada 2003-2004, Messi já entrou para o time profissional do Barcelona. Ele tinha então 16 anos.

Um dos amigos de Messi e mentores dele no Barcelona foi o brasileiro Ronaldinho Gaúcho
Jeff Zelevansky/Getty Images Sport/Getty Images

Seleção argentina

Já no time catalão, Messi teve o apoio de diversos profissionais que viraram amigos, como Ronaldinho Gaúcho, Riquelme e Saviola. Então, Messi passou a chamar a atenção da Seleção Argentina de Futebol. Sua primeira grande chance na seleção veio com o Campeonato Mundial Sub-20 de Futebol de 2005. Com a ajuda de Messi, a Argentina fez uma campanha impecável, venceu grandes times, como o Brasil e a Espanha, consagrando-se então campeã do torneio. Messi foi o artilheiro, com seis gols, e ainda por cima foi eleito o melhor jogador da competição.

Em 2008-09, o Barcelona levou a Copa del Rey, La Liga e a UEFA Champions League
Denis Doyle/Getty Images Sport/Getty Images

Contrato renovado

De volta do Barcelona, Messi estava com a moral (e o contrato) renovados. Na temporada seguinte, ele já integrava o time titular que levou o Barcelona a vencer o Campeonato Espanhol e a Liga dos Campeões da Europa. Pouco a pouco, Messi conquistou o lugar que antes pertencia ao ídolo Ronaldinho Gaúcho. Era o começo de uma temporada de ouro para o jogador. Na temporada 2008-09, o Barcelona conquistou os três torneios mais importantes que disputou: a Copa del Rey, La Liga e a UEFA Champions League. À essa altura, o argentino já era idolatrado pela torcida do Barça.

Messi foi eleito o melhor jogador do mundo por quatro vezes
Harold Cunningham/Getty Images Sport/Getty Images

Prêmio

Em setembro de 2009, Messi recebeu o prêmio Ballon d'Or, como melhor jogador da temporada. Meses depois, o Barcelona seria campeão da Copa do Mundo de Clubes da FIFA, com um gol marcado por Messi. Dois dias depois do jogo, o jogador foi agraciado com o primeiro de uma série de prêmios como Melhor Jogador do Mundo pela FIFA, desbancando estrelas como Cristiano Ronaldo, Kaká, Xavi e Iniesta. Messi já abriu o ano de 2010 com gosto de conquista. Contra o Sevilha, da Espanha, Messi marcou seu 100º gol pelo Barcelona. A partir daí, o jogador seria conhecido por uma série de recordes no mundo do esporte.

A partir de 2010, Messi quebrou uma série de recordes na história do futebol
David Ramos/Getty Images Sport/Getty Images

Números

Ainda em 2010, Messi realizou uma sequência fascinante ao fazer 11 gols em apenas cinco jogos pelo Barcelona. Isso foi apenas o começo de sua marca indelével na história do futebol. A cada temporada era um recorde batido. Foi o maior artilheiro do Barcelona em um Campeonato Espanhol, com 215 gols. Igualou o jogador Di Stéfano como melhor artilheiro no clássico Barcelona e Real Madri, com 18 gols. Foi o jogador que mais marcou gols em jogos consecutivos pelo Campeonato Espanhol. Foram 21 jogos e 33 gols. Em 2012 ele fez o maior número de gols pela seleção argentina em um ano: 12 ao todo. Foi também o jogador que mais marcou gols em um ano (pelo clube e seleção): 91 gols.

Messi na premiação FIFA de 2012
Harold Cunningham/Getty Images Sport/Getty Images

Melhor jogador do mundo

Para coroar a temporada, veio uma série de Bolas de Ouro consecutivas. Foram quatro troféus de maior jogador do mundo e mais um recorde, superando a marca deixada antes por Ronaldo e Zidane. O feito levou Messi ao seleto grupo das lendas do futebol. Na Argentina, ele é rotineiramente comparado a Diego Maradona. Tamanho sucesso sempre vem acompanhado pelo assédio dos fãs. Ainda assim, Messi se mostra uma pessoa reservada, evitando festas e badalações. Também é conhecido pela dedicação incansável durante os treinos.

Com a ajuda de Messi, a Argentina já garantiu a vaga para a Copa do Mundo de 2014
Jamie McDonald/Getty Images Sport/Getty Images

Seleção argentina

Os últimos grandes feitos de Messi foram dedicados à seleção argentina de futebol. Desde o início na seleção argentina, em 2005, até os dias de hoje, Messi participou do Mundial sub-20, da Copa do Mundo da Alemanha em 2006, das Olimpíadas de Pequim, da Copa da África, em 2010, sem contar nas Copas América e em uma série de amistosos nos quais ele é sempre o camisa 10. Em setembro de 2013, em um jogo inspirado, o time argentino venceu o Paraguai por 5 a 2 e garantiu o passaporte para a Copa do Mundo de 2014. Embalado pela boa fase de Messi, a Argentina promete ser um dos destaques da próxima Copa.