O que pode causar sangramento uterino após a menopausa?

Escrito por erica roth | Traduzido por alisson dantas
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
O que pode causar sangramento uterino após a menopausa?
Uma mulher entra no período da menopausa por volta dos 50 anos (Hemera Technologies/AbleStock.com/Getty Images)

A menopausa é a fase da vida de uma mulher em que ela já não ovula e não tem um período menstrual. A maioria das mulheres supõe que esse é o fim de todos os tipos de sangramentos uterinos e que já não precisam comprar absorventes. Para algumas, isso é verdade, mas de vez em quando outras mulheres ainda podem apresentar sangramento. As causas para o sangramento pós-menopausa mudam e podem variar em termos de gravidade. O tratamento de hemorragia uterina após a menopausa pode ser tão simples quanto ajustar os hormônios ou pode resultar em cirurgia.

Outras pessoas estão lendo

Terapia de reposição hormonal

Terapia de reposição hormonal e a flutuação normal de hormônios em mulheres são as razões mais comuns para o sangramento uterino após a menopausa. O sangramento desse tipo é considerado "anormal" se ele ocorrer entre seis meses e um ano após a menstruação ter cessado completamente. As mulheres que estão tomando hormônios há menos de um ano geralmente são observadas durante um período de tempo (de alguns meses a um ano, dependendo da prática de cada médico) para ver se o sangramento para à medida que os níveis de hormônios do corpo se ajustam.

Superabundância de endométrio

O revestimento do útero, chamado de endométrio, continua a desenvolver-se mesmo depois da menopausa. As mulheres que fazem terapia de reposição hormonal em seus anos pós-menopausa são mais propensas a desenvolver um endométrio que cresceu demais e ficou mais espesso em algumas áreas. Quando isso ocorre, o sangramento é possível. Às vezes, um endométrio que cresceu em excesso está associado ao câncer de útero, mas isso nem sempre é o caso.

Tumores uterinos anormais

O sangramento uterino pós-menopausa pode ser o resultado de tumores que se encontram dentro do útero, como miomas e pólipos. Quando as mulheres apresentam apenas manchas ou um sangramento leve e intermitente que não exige o uso de muitos absorventes, isso pode indicar que pólipos estão presentes. Os miomas maiores, que podem ser benignos ou malignos, podem causar sangramento descrito como um "fluxo", ao invés de apenas manchas. Os médicos podem usar a tecnologia de ultra-som para diagnosticar pólipos ou miomas que estão contribuindo para o sangramento.

Câncer uterino

O sangramento uterino pós-menopausa pode ser um sinal de câncer no útero. O câncer de útero ou do endométrio ocorre nas células do revestimento desse órgão. As mulheres que sofrem de sangramento após a menopausa, secreção vaginal crescente e dor na região pélvica devem consultar seus médicos para testes adicionais. As biópsias do endométrio podem detectar células cancerosas, enquanto o ultra-som revelará se há tumores no útero.

Tratamento

A forma mais comum de tratamento para o sangramento uterino é o ajuste dos suplementos hormonais da mulher. Experimentar uma nova marca de hormônios, aumentar ou diminuir os níveis de dosagem pode ser tudo o que é necessário para parar o sangramento pós-menopausa. As mulheres que não estão tomando nada podem exigir mais testes para determinar a causa do sangramento. A histerossonografia é um tipo de ultra-som que visualiza o revestimento do endométrio e mostra anormalidades. A dilatação e a curetagem podem ser uma opção para algumas mulheres que sofrem de sangramento intenso.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível