Causas pelas quais feridas demoram a se curar

Escrito por kristen marquette | Traduzido por lara scheffer
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Causas pelas quais feridas demoram a se curar
Doenças, hormônios e deficiências minerais podem desacelerar o processo de cura (flesh wound image by Allyson Ricketts from Fotolia.com)

O processo de cura das feridas possui três estágios. Primeiro, ela fica inflamada, como uma resposta imunológica para evitar infecções. Depois, novas células — mais conhecidas como uma crosta — se formam sobre a lesão. E finalmente o tecido cicatricial se forma, curando a ferida. Embora os cortes menores costumem se curar mais rápido e melhor do que os maiores, doenças e deficiências nutricionais podem fazer com que o processo seja mais lento nos dois tipos de feridas.

Outras pessoas estão lendo

Diabetes tipo 2

A diabetes tipo 2 — uma deficiência e resistência à insulina em seu corpo, que resulta em altos níveis de açúcar — pode ser o motivo pelo qual suas feridas demoram a se curar ou nem se curam, pois ela pode causar uma fraca circulação corporal quando não é tratada adequadamente. Levar o sangue até a ferida é importante para todos os três estágios do processo de cura. Se você tem diabetes, suas feridas podem ficar abertas e não cicatrizadas por meses ou anos, deixando seu corpo aberto a infecções. Quando essas lesões ficam profundamente infectadas, o tecido em volta dela pode começar a morrer, levando à gangrena.

Baixos níveis de HGH

O hormônio de crescimento humano (HGH) faz com que seu corpo cresça durante a infância. Ele também ordena que o corpo produza o colágeno, que ajuda a manter sua pele fechada, fortalece os tecidos danificados e é importante para o terceiro estágio da cura. Conforme você envelhece, os níveis de HGH diminuem, reduzindo a habilidade de se curar rapidamente.

Deficiência de zinco

A deficiência de zinco ocorre quando não se ingere uma quantidade suficiente da substância em sua dieta, começa a perder mineral do corpo e quando o este começa a exigir mais zinco para funcionar adequadamente. A substância ajuda a manter a pele e as membranas mucosas — os revestimentos de suas aberturas corporais, como o nariz e a boca — inteiras. Uma falta desse mineral impede que as feridas se curem. Se você sofre de deficiência de zinco, suplementos aplicados topicamente, como óxido de zinco, podem ajudar a curar úlceras nas pernas ao estimular o crescimento da pele e reduzir a inflamação e as bactérias da ferida.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível